Ganhando (pouco) e perdendo (muito) no Casino Puerto Madero [Buenos Aires]

pravernomundoEu nasci numa família bem chegada a jogos de azar. Quando era pequena, os natais na casa da amada vó Didi e do querido vô Décio eram regados a muito bingo. Quando empolgado, meu vô liberava uns vários R$ 50 pros netos que fechavam a cartelinha toda. Era uma felicidade enorme!

Depois, quando cresci, esses mesmos avós me provaram que não é preciso ser jovem para ter pique para ficar até altas horas fora de casa. Viciados num binguinho (como minha vó chama), o casalzinho vivia chegando em casa depois das 2h da matina. Beeeem depois, na real.

Em 2003, porém, Roberto Requião, então governador do Paraná, resolveu acabar com a farra dos velhinhos. Proibiu a existência dos bingos no estado. =/

Os bingos brasileiros não eram bem cassinos, mas tinham vários atrativos que podiam levar famílias à falência, como as mesas de bingo e as máquinas caça-níqueis. A foto é do portal G1
Os bingos brasileiros não eram bem cassinos, mas tinham vários atrativos que podiam levar famílias à falência, como as mesas de bingo e as máquinas caça-níqueis. A foto é do portal G1

Mas, enfim… contei essa história para explicar que era simplesmente IMPOSSÍVEL eu ir a Buenos Aires e não me arriscar em um cassino. Seria um desaforo ao meu lado “Penha”. Sim, porque tem ainda minha mãe que adoraaaava uma maquininha caça-níquel e meus irmãos que são viciadíssimos em poker.

Apesar disso, eu sempre me considerei “controlada”. Acho que meu lado “Schiebel” é forte o bastante para não me permitir apostar todo meu precioso dinheirinho. Quer dizer, pelo menos eu acreditava nisso até conhecer o Casino Puerto Madero… =(

Casino Puerto Madero

Em uma quinta-feira à noite, nos arrumamos, juntamos alguns vários pesos e nos mandamos para o tal cassino.

Sabendo que câmeras fotográficas não são permitidas lá dentro, deixamos a nossa querida companheira Larápia em casa. Uma pena, porque a gente tava muito chique. haha

Mas é claro que eu não ia deixá-los na mão. Vasculhei a internet à procura de imagens do dito cujo e encontrei algumas dignas. Comece a imaginar a pompa… =)

Foto: http://tucasinoenlinea.com/
Foto: http://tucasinoenlinea.com/
Para entrar nos torneios de poker do Casino Puerto Madero é preciso investir de verdade. Vi que as entradas custavam a partir de $200 quando fomos. A foto é da ESPN
Para entrar nos torneios de poker do Casino Puerto Madero é preciso investir de verdade. Vi que as entradas custavam a partir de $200 quando fomos. A foto é da ESPN

 

Para entrar no cassino não é preciso pagar nada. Logo de cara a decoração chama a atenção. Muitas cores, espelhos, música, luzes… enfim, um ambiente bem convidativo.

Famintos, decidimos parar no Color Resto Bar para comer algo antes de começar a maratona de jogos (quem vê pensa!). Pedimos uma pizza de queijo, jamón crudo, tomate seco e rúcula e adoramos. Sério, ela era incrível. Custou cerca de $25, era “individual”, mas nos serviu bem.

Tomamos uma berinha e nos mandamos. E aí, meu caro, eu entendi qual é a pira do negócio! hua hua huaaaa!

A aventura

Comecei procurando mesas de bingo. Blé. Não encontrei. Eu achava que os caça-níqueis (slots) não iam me agradar muito, sabe? Mas eu estava errada. =/

Em pouco tempo estávamos nos sentando em uma das maquininhas.

Começamos cautelosos. O João colocou $10 na máquina e eu fiquei só do ladinho, dando uns palpites como: “aperta aqui, aperta ali”. Tudo, é claro, com muito conhecimento, noção do que estava fazendo… técnica, sabe?! #NOT

Ok. Em 5 minutos perdemos os $10. Primeira decepção da noite.

Escolhi uma outra máquina e fui tentar minha sorte. Que coisa linda. Em menos de cinco minutos meus $10 viraram $69, e eu achei que era muito foda (desculpa o palavrão, mas achei mesmo, fazer o que?!).

A empolgação tomou conta de mim e eu queria mais e mais e mais. Mas depois dessa eu registrei uma sequência incrível de derrotas, não parecendo nenhum pouco meu glorioso Coritiba Football Club, que em 2011 venceu 24 partidas seguidas e entrou para o Guinness Record World Book como o mais vitorioso clube de todos os tempos. \o/ Tábom, parei!

Pausa para o intervalo

Depois de algumas rodadas de fracasso decidimos mudar de ares. Andamos em todos os andares do cassino, observando qual é que era o esquema.

Quem gosta do seriado Friends talvez se lembre de um episódio em que eles vão pra Las Vegas e a Mônica se empolga numa roleta. Então, num andar desses eu me senti a verdadeira Mônica. Louca, louquinha dá uma empinadinha para colocar umas fichas em uns números aqui, outros acolá.

Olha o que eu acheeei! A imagem da Natasha e do João em Vegas. Piadinha sem graça. É a Mônica e o Chandler, de Friends! =) A foto estava no site Cool Spotters, que é bem legalzinho, por sinal!
Olha o que eu acheeei! A imagem da Natasha e do João em Vegas. Piadinha sem graça. É a Mônica e o Chandler, de Friends! =) A foto estava no site Cool Spotters, que é bem legalzinho, por sinal!

Voltando à ativa

Depois de percebermos que os andares que não de slots não eram para a gente (é preciso mais experiência, né?!) resolvemos voltar para as tais “maquininhas”.

Já tínhamos gastado umas boas dezenas de pesos quando o João me alertou: Nah, depois dessa a gente para. Chega de perder!

Minha cara deve ter sido triste essa hora, mas, tudo bem, eu sabia que ele tinha razão.

Fui, então, à procura da máquina ideal. E encontrei: LONDRES. Os “bonequinhos” eram toooodos relacionados à capital inglesa: tinha Big Ben (que dava muitos pontos), guarda real… e o resto eu não lembro. hahha

Coloquei $10 lá e fui calminha. Só apostando x20, 2 vezes (sei lá se isso é bom) e de repente ganhei um bônus.

Tudo começou a apitar e eu ganhei 15 apostas gratuitas. Uhuuuu!

Ao final delas, de novo, meu crédito de $10 virou $69. Tirei meu vale, fui pra maquininha (tipo um caixa eletrônico), peguei meu dindin e… tive que apostar de novo! =(

Ok, mas eu paro por aqui. É claro que perdi na máquina liiinda do Sex And The City, mas isso a gente deixa pra lá.

Infelizmente o Mr. Big não estava no Casino Puerto Madero, mas o slot gracinha do Sex And The City era bem esse aí! =) A foto é do blog Las Vegas Now
Infelizmente o Mr. Big não estava no Casino Puerto Madero, mas o slot gracinha do Sex And The City era bem esse aí! =) A foto é do blog Las Vegas Now

Saí de lá bem feliz. Foi uma diversão diferente. Não gastamos tanto assim não, mas aproveitamos.

Enfim, é um programa que a gente recomenda pra quem tem autocontrole, não é alérgico a cigarro (é permitido fumar lá dentro; infelizmente!) e gosta de sair um pouco do roteiro de pontos turísticos numa ida a Buenos Aires. A diversão é certeira. :)

#ficadica

Serviço

Ficou afim de ir? Saiba como chegar!

O Casino Puerto Madero fica na Calle Elvira Rawson de Dellepiane sem número, Dársena Sur Puerto de Buenos Aires
Ele fica aberto todos os dias, 24h por dia! =D
Não se é preciso dizer, mas menores de 18 anos não entram.
E, lembrando: nada de câmeras fotográficas!

Beijos e até o próximo post,

Nah.

O início de um sonho no sul da Itália

 lambrettaEmbarcamos para a velho e querido mundo em agosto de 2012 com três grandes missões:

  • Curtir nossa lua de de mel;
  • Dar continuidade ao meu processo de cidadania italiana;
  • Pôr em prática uma das filosofias da nossa empresa (LondonPress): trabalhar de forma remota com a mesma entrega e comprometimento de sempre e e aproveitar os insights criativos que somente uma viagem dessas é capaz de proporcionar.

Após três dias muito bem curtidos em Milão, pegamos um trem rumo ao desconhecido sul, mais precisamente para Reggio di Calabria.

Após uma deliciosa viagem de quase 10h, desembarcamos na capital da Calábria, cidade com pouco mais de 200 mil habitantes. Eu estava ansioso para provar o que eu imaginava que seria a melhor porção de calabresa do mundo.

Grande decepção constatar que a calabresa acebolada é coisa de boteco brasileiro e ponto final. Por lá, “só” mesmo a pimenta e algumas “singelas” iguarias gastronômica, em sua maioria vindas do mar mediterrâneo.

O que você vai ver no sul da Itáila

Muito sol (mesmo), temperaturas raramente abaixo dos 30º (no verão), lindas praias de pedra com águas mornas e cristalinas, vilarejos históricos, uma gente boa demais e comida italiana em sua melhor forma e sabor. Pra quê mais?

Hoje, damos início a série de posts sobre nossa aventura de 30 dias na “nem tão gigante que só dorme” Reggio Calabria, na paradisíaca Scilla e algumas outras preciosidades como Tropea, Capo Vaticano, Gioiosa Ionica e Taormina, esta na Sicilia.

pes

Alguns números sobre o turismo na Itália

A curiosidade jornalística me “convidou” a buscar alguns dados que pudessem comprovar o que eu imaginava: a pouca atenção que a Calábria recebe pelos gringos.

A Itália é o quinto país que mais recebe turistas no mundo. Os dados mais recentes foram divulgados pela World Tourism Barometer (UNWTO) em junho de 2012 e apontam que mais de 43 milhões de terráqueos pisaram em solo italiano em 2010.

Destes, míseros 0,47% tiveram a Calábria como destino. A região é a 17ª do top 20 do país no ranking de visitação. Pouco mais de 200 mil pessoas estiveram lá em 2010. A líder é Vêneto, puxada por Veneza.

É difícil de acreditar que tão pouca gente conheça esse paraíso inexplorado.
É difícil de acreditar que tão pouca gente conheça esse paraíso

Mas sejamos justos

Concorrer com Roma, Veneza, Firenze, etc, etc, etc, é um páreo duríssimo. Sorte sua que está aqui. Vai conhecer lugares que vão certamente entrar na sua lista de “pra ver antes de morrer”.

O roteiro que sugerimos contempla quatro praias nas costas leste e oeste da Calábria e um vilarejo com vista para o Etna na Sicília.

Você vai nadar com peixinhos e fugir das águas-vivas, comer deliciosos cornetos (croissants) no café da manhã, se esbaldar com os tradicionalíssimos mariscos, peixes-espada, lagostas e outros pratos da gastronomia local. Além de beber muito vino e se encantar por um povo muito foda que não vê razão para não sorrir para os privilegiados viajantes que põem os pés em sua terra.

Isso existe, acredite!
Isso existe, acredite!

No próximo post vamos falar mais sobre Scilla, uma praia situada há meia hora de carro de Reggio Calabria. Passamos alguns dos melhores dias de nossas vidas nesse paraíso.

Até lá!

Se você quiser ver mais números sobre o turismo na Itália acesse o site da Agenzia Nazionale del Turismo.

O que fazer em Londres esta semana? (27/05 – 02/06)

A semana começa com os londoners de boa lá no Velho Continente (por conta do “Bank Holiday” desta segundona) e com os brazucas esperando o feriado de quinta-feira (que para muitos será prolongado até segunda que eu sei. hihi).

Mas, mesmo com a semana sendo curta aqui e acolá, a gente não pode deixar de reunir boas dicas no dia que abre oficialmente os trabalhos semanais. Afinal, com feriado ou sem feriado, a vida tá aí e pra gente poder curtir de forma incrível uma pesquisinha vai bem, né?

E, olha, quanta coisa boa rolando em Londres entre hoje e domingo, viu? Foi difícil fazer essas escolhas. Mas espero que eu consiga agradá-los e, melhor, consiga ajudá-los a ter uma semana pra lá de gostosa na cidade mais linda desse mundo. :)

Vamos lá?

Embarque no metrô mais próximo e curta tudo o que selecionamos pra você esta semana! ;) (Fonte gif: Time Out London)
Embarque no metrô mais próximo e curta tudo o que selecionamos pra você esta semana! ;)
(Fonte gif: Time Out London)

open-air-classicsHoje é dia de ir pra Trafalgar Square e, a partir das 18h30, curtir a Orquestra Sinfônica de Londres nesta que é uma das praças mais bonitas da cidade, um cartão postal impossível de não amar. É uma oportunidade única de curtir música de qualidade, em um palco montade especialmente para que londoners e turistas tenham um fim de tarde/começo de noite inesquecível e sem gastar nada. O convite pra você vem no vídeo abaixo, e as informações detalhadas estão aqui.

Partiu?

princes-and-princessesAlbers-Band-new-LNão vai conseguir ir na segunda-feira até a Trafalgar Square para ver a Orquestra Sinfônica de Londres, mas bem que queria ver um showzin bacana de música mais bacana ainda esta semana em Londres?

Pois então na terça-feira você tem mais uma chance de matar essa vontade!

É que no belíssimo Royal Albert Hall essa família da foto ao lado fará uma apresentação que parece super legal ao meio-dia E às duas e meia da tarde.

Os ingressos custam £5/£3,50 e você compra antecipadamente clicando aqui.

Ao que tudo indica, este é um evento legal para ir também com os pequenos, então fica a dica para as mamães e papais de plantão que estarão em Londres nesta terça-feira (28 de maio!).

best-of-archive

getty-images-best-of-archive

O maior acervo comercial de fotografia do mundo pertence à Getty Images, que tem uma galeria de fotografia bem bacana em Londres. E a sugestão do que fazer em Londres nesta quarta-feira, 29, é justamente uma visita à essa galeria, mais especificamente à exposição Best of Archive que, como você deve imaginar, reúne as melhores fotografias de todo o acervo. A exposição é gratuita!

A estação de metrô mais próxima da galeria é a Oxford Circus, como você pode ver no mapa abaixo (o “A” é a galeria!).


View Larger Map

thatcher-yearsOutra exposição fotográfica GRATUITA rolando em Londres esta semana que parece super legal é essa aí: The Thatcher Years. O fotógrafo Dave Sinclair rodou a Grã-Bretanha nos anos 80 fotografando as mudanças provocadas pela Dama de Ferro por lá e fez belíssimos registros desse período. Se eu fosse você, não deixava de ver de pertinho. A exposição só fica em cartaz até sexta-feira (dia 31!), hein?

Thatcher_Black_Copper_May133

Quer saber mais sobre a exposição e descobrir como chegar até ela? Clique aqui!

london-wondergroundlondon-wonderground-pic

No coração de Londres, do ladinho da London Eye, tá rolando um festival incrível: o London Wonderground, que até setembro vai agitar a cidade com uma programação super interessante (que você conhece em detalhes clicando aqui). Mas mais uma vez o convite especial vem mesmo é em versão vídeo, ó:

Fechou? Programe-se e aproveite!

canalival

O sábado (01/06) vai ser de agito em um dos nossos cantos preferidos de Londres: o Regent’s Canal. Lá, vai rolar uma espécie de Carnaval aquático. haha

canalival-PICComo é difícil descrever essa loucura, sugiro que você clique aqui, aqui e aqui e saiba mais. Depois, convença-se a ir e, é claro, a contar pra gente como foi. ;)

Estamos combinados?

domingo-real

Ano passado, o verão londrino foi marcado por comemorações de todos os jeitos pelos 60 anos de reinado da nossa querida Beth II. Mas, peralá, na verdade verdadeira é neste domingo, 02 de junho de 2013, que Bethinha completa de fato seu Jubileu de Diamante. Acho que nessa os britânicos não foram muito pontuais, e sim bastante adiantadinhos.

Mas, enfim, isso não importa. O fato é que no domingones também tem umas festeenhas rolando na cidade por esse motivo, e é nelas que a gente concentra nossas dicas para você curtir o dia em Londres. Clique nos links baixo para saber do que se tratam cada um dos eventos.

Domingo bem britânico, né? Aproveite! ;)

Agora me diz, gostou da seleção da semana? Espero que sim! E que você consiga curtir pelo menos uma delas. :)

Depois, não esquece de contar pra gente o que achou, viu? Pode deixar um comentário aqui ou mandar um e-mail no contato@praveremlondres.com.br. Ficaremos bem felizes em saber que demos uma mãozinha na sua semana.

Nos vemos quarta, no post da lua de mel que tá imperdível. ;)

Até lá.

Beijos e bom começo de semana,

Nah.

El Gato Negro: um bar notable imperdível! [Buenos Aires]

pravernomundoBuenos Aires é famosa por seus bares notables, estabelecimentos que, por preservar aspectos originais de sua arquitetura do início do século XX, por terem grande importância histórica ou tido como clientes grandes nomes da cultura argentina foram tombados pelo Patrimônio Cultural da cidade.

O mais famoso dos 60 listados pela prefeitura (você pode ver a lista completa aqui) é o Café Tortoni, que é realmente um espetáculo, mas se você procura um lugar não tão visado por turistas e que tem um charme único, não pode deixar de conhecer o El Gato Negro. 

fachada

Situado no coração de uma das mais queridas avenidas dos porteños, a Corrientes, bem perto dos grandes teatros e livrarias, o El Gato Negro pode passar despercebido aos olhares menos atentos, mas não mais para você.

O encanto começa quando você olha a vitrine, repleta de especiarias e grãos de café diversos.

A vitrine chama a atenção e instiga a curiosidade.
A vitrine chama a atenção e instiga a curiosidade.
Na porta, o aviso de que você está prestes a entrar em um lugar cheio de história.
Na porta, o aviso de que você está prestes a entrar em um lugar cheio de história.

O El Gato Negro foi fundado em 1928 por Victoriano López Robredo, um viajante espanhol que havia rodado a Ásia comercializando especiarias.

Marcelo Barbão, que enquanto estávamos na capital hermana era o responsável pelo ótimo blog Direto de Buenos Aires, certa vez lembrou que o povo diz que o El Gato Negro é como um mercado árabe em pleno coração de Buenos Aires. “Concordo mesmo nunca tendo entrado num mercado árabe, mas quem nunca imaginou todos aqueles cheiros assistindo a filmes?”, comenta.

Ouso dizer que os amantes da gastronomia ficariam fascinados diante dos mil temperos e cheiros desse pequeno grande espaço.

Mulher observa, fascinada, as especiarias da casa. :)
Mulher observa, fascinada, as especiarias da casa. :)
temperos, pós, ervas, condimentos....
temperos, pós, ervas, condimentos….
À frente, os cafés especiais. Ao fundo, algumas das especiarias
À frente, os cafés especiais. Ao fundo, algumas das especiarias

Além dos cheiros, a decoração do lugar é bem interessante. Grandes estantes cheias de potes, latas e vasilhas se estendem pelo alto pé-direito do ambiente. A máquina de moer grãos parece estar ali desde sua fundação. O chão amarelado não esconde as marcas do tempo. Os mozos (garçons) se vestem com roupas bem tradicionais e um tiozinho com cara de ator de filme gangster dos anos 40 é o responsável pelo caixa.

Você pode comprar aquelas charmosas latas para conservar seu café. Tem de vários tamanhos e cores.
Você pode comprar aquelas charmosas latas para conservar seu café. Tem de vários tamanhos e cores.

A quantidade de ervas, pós, condimentos, raizes e todas essas coisas de Mercado Municipal é impressionante. Só de curry eu vi umas cinco variedades. Eles ainda comercializam quatro tipos de cafés especiais que você pode levar para casa em grãos ou moído, sendo que na nossa passagem por lá estavam disponíveis três brasileiros e um colombiano, além de várias delícias que só um bom café pode oferecer.

Seu café será moído nesta máquina.
Seu café será moído nesta máquina.

O que comer e beber?

O cardápio não tinha uma grande variedade de quitutes, mas tudo parecia muito bom. De qualquer forma a visita já vale só por estar lá. Mas como uma diquinha sempre vai bem, adianto o que pedimos. A Nah tomou um Submarino (leite quente + chocolate em barra para misturar com o leite – um clássico porteño), que diz ser o melhor que já tomou naquelas terras, e eu um Café Brasil Santos Cereza, que também valeu a pedida.

Provamos um bolo que não me recordo o nome, mas era feito com uma massa que sua avó invejaria, levava uma incrível cobertura de coco ralado e era recheado com MUITO doce de leite cremoso.

Não hesite em pedir essa delícia.
Não hesite em pedir essa delícia.

A forma como eles expõem os bolos e tortas, aliás, é bastante curiosa. Os quitutes ficam sobre o balcão, enrolados em papel filme e identificados por meio de simpáticas plaquinhas. Mais caseiro, impossível.

Com jeitinho de lanche de vó.
Com jeitinho de lanche de vó.
Os porteños adoram ler em seus bares notables. Fazem muito bem. :)
Os porteños adoram ler em seus bares notables. Fazem muito bem. :)

Em sua visita a Buenos Aires, reserve umas horas para visitar o El Gato Negro e aproveite para conhecer o Paseo La Plaza e o Star Club dos Beatles que ficam logo em frente e, também, para passear por uma das regiões mais culturais e tradicionais de Buenos Aires. O rolezinho vai acabar no cruzamento da Corrientes com a 9 de Julho, em frente ao Obelisco.

Cruzar a Itália de Norte a Sul de trem é assim…

pravernomundoDepois dos quase três dias que passamos em Milão, no dia 31 de agosto de 2012 refizemos nossas malinhas para atravessar a “terra da bota” de Norte a Sul até chegar a Reggio di Calabria, na belíssima região da Calábria, onde passaríamos um mês para finalizar o processo de cidadania italiana do João e, é claro, aproveitar a segunda parte da nossa lua de mel. :)

Segundo o Google Maps, 1.253km separam Milano de Reggio di Calabria (de carro!)
Segundo o Google Maps, 1.253km separam Milano de Reggio di Calabria (de carro!). É coisa, né?

Antes mesmo de sairmos do Brasil decidimos que faríamos esse trajeto de trem. Até daria para ir de avião, com a Alitalia, mas apesar de mais rápida (mais ou menos duas horas de voo, contra cerca de oito horas de trem), a viagem assim é mais cara (pelo menos era quando pesquisamos e continua sendo de acordo com a pesquisa que fiz hoje, como você pode observar na imagem abaixo) e muuuito mais sem graça. Afinal, nada como ver toda a paisagem da Itália da janelinha do trem, né?

Quer dizer, diz o João que a paisagem é maravilhosa. Eu não vi. :( Pois é, sou daquelas que dorme 5 minutos depois do embarque (seja de trem, ônibus, carro ou avião!). O João fica de cara e tenta me acordar sempre que acha algo que, na opinião dele, eu preciiiiso ver. Aí eu acordo, vejo, acho lindo e dois minutos depois durmo de novo. :( Bom porque a viagem passa rápido. Ruim porque eu perco o que há de melhor na viagem de trem: as paisagens.

A pesquisa que eu fiz para você revela que hoje (23/05/2013) a passagem mais barata de avião é 22 euros mais cara que a mais barata de trem. Além disso, aeroportos são sempre mais distantes do centro do que estações (principalmente das estações "Centrale" da Itália, que ficam, dãr, no centro de suas respectivas cidades. :)
A pesquisa “trem x avião Milão – Reggio di Calabria” que eu fiz para você revela que hoje (23/05/2013) a passagem mais barata de avião é 22 euros mais cara que a mais barata de trem. Além disso, aeroportos são sempre mais distantes do centro do que estações (principalmente das estações “Centrale” da Itália, que ficam, dãr, no centro de suas respectivas cidades. :)

Mas, enfim, pesquisamos bastante e concluímos que a melhor forma era ir de Trenitalia. E, antes que alguém possa questionar, esse não é um post pago, viu? É uma dica sincera, de dois viajantes que cruzaram a Itália usando os serviços dessa companhia e acham que vale a pena que outros viajantes façam o mesmo. :)

Fato é que comprar as passagens foi facílimo. Apesar de o site estar originalmente em italiano, no topo da página você consegue mudar tudo para inglês – o que facilita bastante pra quem, como eu, no parla italiano.

site-trenitalia

Pagamos 196 euros para os dois na passagem só de ida (porque não sabíamos ainda exatamente qual seriam nossos destinos pós-Calábria), indo na primeira classe.

jg
Lá vamos nós! :)

Mas, no fim das contas, não achamos que valeu gastar mais ou menos 40 euros a mais (20 euros por cabeça) por esse “luxo”. A primeira classe nem era tudo o que esperávamos. O espaço entre as poltronas era pouco maior que os da classe executiva e o único arreguinho foi um combo jornal + bolachinha + café bem do safado.

Só de ver essa foto me dá um soninho... :)
Só de ver essa foto me dá um soninho… :)

Porém, pode ter sido azar nos trens que pegamos nessa viagem, ou então nos trens que trabalham esta rota, pois depois viajamos outras vezes de primeira classe e compensou MUITO – mas isso é história para os posts da terceira parte da lua de mel, que vem logo mais (e você não perde por esperar. #tudumpá :).

Apesar de termos comprado nossas passagens pela internet, dá pra fazer isso também direto nas estações – e os preços não variam muito, não. Nas maquininhas, você consegue ver todos os destinos disponíveis, horários, preços, etc. Comprar nelas é uma ótima saída para quem não sabe muito bem quando vai sair de uma cidade e ir para outra, apenas sabe que vai.

As duas maquininhas aliadas dos que viajam de trem pela Itália: a de comprar a passagem e a de validar (pois é, tem disso. Não deixe de validar sua passagem para não ter que pagar multa!).
As duas maquininhas aliadas dos que viajam de trem pela Itália: a de comprar a passagem e a de validar (pois é, tem disso. Não deixe de validar sua passagem para não ter que pagar multa!).

Avaliação final

estrelinhas

No fim das contas, nossa única reclamação sobre essa longa viagem com a Trenitalia foi a falta de benefícios para a primeira classe. Pagamos a mais, queríamos mais, né? Fora isso, tudo lindo. Tá certo que a distância pesa contra essa opção, mas isso a gente sabia quando optamos por ir de trem, então não é motivo pra reclamar.

Pra quem curte um visu, acha um saco ter que chegar horas antes em aeroportos para os processos burocráticos pré-voo, não curte altura, é uma ótima opção – ainda mais não tendo uma low cost tipo Ryanair e Easyjet fazendo o trajeto.

Então, #ficadica. :)

E, agora, prepare-se. Os próximos posts terão cenas tipo estas…

Ai, Tropea... <3

o Sul da Itália "esconde" tesouros maravilhosos. Scilla é um desses tesouros. Passamos 15 dias lá e em nossos posts vamos convencê-lo a visitar essa pequena cidade calabresa.

um vulcão, MUITA história, ruas incríveis. Essa é Taormina.

Posso esperar sua companhia, né? O Sul da Itália vem aí, gente! \o/

Até logo mais. ;)

Beijos,

Nah.

O que fazer em Londres esta semana? (20-26/05)

Tá na hora de começar mais uma semana, galeura. Mas, antes de apresentarmos nossas dicas do que fazer nos próximos dias em Londres gostaríamos de lembrar que tem uma promoção super bacana rolando por aqui.

Como contamos na sexta-feira, em parceria com um leitor que é fotógrafo e que passará alguns dias em Londres em junho, estamos oferecendo a um de nossos leitores que também estará na cidade mês que vem a chance de ganhar um ensaio fotográfico em cenários belíssimos da cidade. :)

Tudo o que você precisa saber para participar está aqui. Não deixe de conferir. Aguardamos SEU comentário. Boa sorte.

Dito isso, vamos ao que interessa nesta segundona: a programação selecionada com carinho para a semana.

Sugestão de segunda (que na verdade é de primeira – aiquetrocadilhobesta)

propaganda-power-and-persuasionVocê já deve ter percebido nos posts com sugestões do que fazer em Londres que eu tenho a tendência em recomendar pelo menos uma exposiçãozinha por semana. É que tem TANTA coisa legal sempre rolando nos museus de Londres que perder essas exposições estando na cidade me parece uma loucura enorme.

Assim, a escolhida hoje é a Propaganda: Power and Persuasion, que está em cartaz na belíssima British Library – que por si só já é um programão para fazer em Londres.

Mas, como a sugestão de hoje é a exposição, adianto as informações mais importantes: ela fica em cartaz por lá até dia 17/09 (dá tempo de se programar, mas não deixe pra ir na última semana – porque você vai acabar não indo, tenho certeza!) e os ingressos custam £9/£7 (menores de 18 anos não pagam!).

Como o nome diz, a exposição explora o poder de persuasão dessa “ferramenta” apresentando exemplos desde a Roma antiga até os dias de hoje. Selecionei algumas imagens bacanas pra que você entenda essa pegada.

montagem-propaganda

Curtiu? Então programe-se e vá ver isso tudo de pertinho. Tenho certeza que você vai curtir ainda mais. :)

O mapa abaixo mostra como é fácil chegar na British Library. As estações Euston (Northern Line – preta; London Overground – laranja), King’s Cross St. Pancras (Victoria Line – azul clara; Piccadilly Line – azul escura; Northern Line – preta; Hammersmith & City – rosa; Metropolitan Line – roxa; Circle Line – amarela) ficam do ladin dela. ;)

mapa-british-library

A melhor pedida para a terça-feira (e para os próximos meses!)

open-air-theatre

Basta os dias passarem a ser mais longos, o sol mais frequente o clima mais ameno para surgir, na programação de Londres, o Regent’s Park Open Air Theatre, que entre maio e setembro vai deixar a cidade ainda mais cultural (se é que isso é possível).

Para deixá-lo com vontade de curtir tudo (ou ao menos um pouquinho) do que o Open Air Theatre tem a oferecer, deixo aqui o vídeo que promove o evento. Olha só que legal:

Além disso, também quero convidá-lo a ler este texto dos organizadores do evento. Você vai sentir o que eles querem transmitir. Destaco essa frase que achei linda: “Each night an incomparable atmosphere is created by the buzz of people enjoying their theatregoing in every sense: friends setting up hampers on the picnic lawn, filling their glasses with wine or drinking Pimms in the bar as the fairy lights twinkle in the trees.”

Cada noite uma atmosfera incomparável é criada pelo buburburinho das pessoas aproveitando as apresentações em todos os sentidos: amigos acomodando suas cangas na área de picnic, enchendo suas taças de vinho ou bebendo Pimms no bar enquanto as luzes das fadas brilham nas árvores.

<3 <3 <3 Muito amor <3 <3 <3

A programação completa você confere no site (clique aqui). Chegar no Regent’s Park é fácil. A estação Baker Street (Bakerloo – marrom, Circle – amarela, Hammersmith & City – rosa, Jubilee – cinza e Metropolitan Lines – roxa) é a mais próxima. A Regent’s Park Station (Bakerloo – marrom) também fica ali pertinho, assim como a Great Portland Street Station (Hammersmith & City – rosa, Circle – amarela e Metropolitan Lines – roxa).

Não importa como você vai. O importante é chegar! ;)

Uma quarta-feira florida

chelsea-flower-show

Começa hoje (segunda-feira, 20 de maio) um dos eventos mais tradicionais de Londres: o Chelsea Flower Show, que acontece até o dia 25 (sendo que para o povão – eu, você, o vizinho, começa mesmo dia 23 – quarta!), é considerado um dos eventos mais importantes da horticultura mundial e completa 100 anos em 2013.

Em comemoração ao centenário, a organização porporcionará aos visitantes a oportunidade de ver de pertinho as dez melhores plantas desde a primeira edição, uma exposição de fotos de todas as edições e, é claro, as próximas tendências de jardinagem.

No total, o evento reunirá 15 exposições de flores, 11 jardins frescos, 250 stands de comércio e 150 exposições de viveiros e floristas. Tudo isso nos 11 acres do Royal Hospital Chelsea.

Na sexta-feira, 24, um concerto comandado pela Opera Holland Park entrará em cena para encerrar a festa.

Pra quem sonha em ver a Rainha de perto o Chelsea FLower Show é sempre uma boa oportunidade. Afinal, a Família Real costuma dar o ar de sua graça por lá – até porque a Rainha Elizabeth II é a patrona da Sociedade Real de Horticultura (não é fraca, não. hehe).

Mas, é claro, não dá pra dizer de antemão quando ela irá passar por lá. Então, fique de olho nos jornais/programas de tevê locais para poder decidir quando você vai – para quem sabe pelo menos sentir o cheirinho da matriarca da família mais famosa do Reino Unido. :)

Só que a parte ruim disso tudo é que os ingressos antecipados se esgotaram (como daria pra imaginar analisando toda essa programação, né?). Porém, pode rolar devolução de bilhetes – que ficam disponíveis para compra online. Então, se você se interessou, fique de olho no site para saber se mais ingressos serão vendidos. Para isso, basta clicar aqui.

Dá para ir ao Royal Hospital Chelsea de metrô. Para isso, basta descer na estação Sloane Square (que fica a 10 minutos de caminhada de distância e que tem as linhas verde – District e amarela – Circle) ou na Victoria (linhas azul clara – Victoria; verde – District e amarela – Circle) e que oferecerá um serviço especial de ônibus para o evento).

O evento acontece todos os dias das 8h às 20h e, no sábado, das 8h às 17h30.

20s

Foto: Divulgação Visit London
Foto: Divulgação Visit London

Com o lançamento do filme O grande Gatsby, a beleza da década de 1920 volta à cena. Em Londres, muuuitas festas temáticas com ar dos anos 20 acontecerão nos próximos dias e meses. O Visit London fez um post apresentando algumas dessas festas. Clique aqui, leia o post e programe-se. :)

Caso você consiga ir a alguma delas, não deixe de nos contar, viu?

champions-league

No sábado dia 25, conheceremos o campeão da UEFA Champions League, um dos campeonatos de futebol mais incríveis do mundo. Dois times alemães (Bayern Munchen e Borussia Dortmund) se enfrentarão em Londres (no estádio de Wembley) e a cidade com certeza será tomada pelas cores dos dois clubes.

No mundo todo, milhares de televisões estarão ligadas na decisão em casas, bares, pubs, etc. E você que está em Londres e que curte uma boa pelada (well, não acho que pelada descreva bem esse jogo, mas tudo bem) não pode ficar de fora das estatísticas de espectadores do duelo.

Como comprar ingresso pro jogo não é missão das mais fáceis (as vendas oficiais já se encerraram!), a gente decidiu ajudá-lo a escolher ONDE sentar na frente de uma tevê, acompanhado de uma boa pint de cerveja ou de uma Pimm’s bem caprichada. Para isso, recomendamos o sensacional site Match a Pint, que funciona assim: você diz que jogo quer assistir, em qual cidade do Reino Unido e, pronto, ele te apresenta váááárias opções (aí cabe a você decidir qual a melhor pra você! ;).

Quer ver a final da Champions League em Londres? Segundo o Match a Pint, “apenas” 997 bares te permitem isso, ó:

where-to-watch-champions-league

\o/

Vai lá. Faz a mesma pesquisa, encontre o bar/pub que mais se encaixa ao seu perfil e aproveeeeite!

uefa-champions-festival

Por falar em UEFA Champions League, também vai rolar essa semana, em Londres, o UEFA Champions Festival.

O evento, que acontece de quinta (23) a domingo (26), é uma celebração ao futebol. Tem desde treino de futebol feminino com embaixadores da UEFA até partidas de futsal e de futebol para deficientes. Parece bem bacana. Você sabe mais sobre a programação e sobre o evento em si (que é gratuito, aliás!) clicando aqui e aqui.

#ficadica

5-pubs-mais-antigos-do-uk

Foto: Anglotopia
Foto: Anglotopia

Como bons cervejeiros, não poderíamos encerrar este post sem indicar ao menos um pubzinho bacana pra você tomar uma cerveja boa esta semana estando no Reino Unido, não é mesmo? :)

E aí que este post do Anglotopia me pareceu a melhor sugestão dos últimos tempos. Ele apresenta os cinco pubs MAIS ANTIGOS do UK. O primeiro, o da foto aí de cima, foi inaugurado no ano de 560. Não é impressionante?

E o mais antigo da lista, que fica na cidade de Nottingham (a terra do Robin Hood!), abriu suas portas pela primeira vez em 1189.

Animou para conhecer esses dois? Clique aqui, saiba mais sobre eles, conheça os outros três da lista e programe-se para curtir o domingão em um deles.

E assim encerramos o post de hoje. Ótimas dicas, não acha? :)

Aproveite!

Beijos,

Nah.

 

 

Que tal ganhar um ensaio fotográfico em Londres?! =D

Há alguns dias, recebemos um convite super especial de um leitor. O Fernando Augusto é fotógrafo e estará em Londres entre os dias 15 e 23 do mês que vem (junho!). Ele perguntou se a gente topava ser fotografado por ele em lugares bacanas da cidade, para divulgar o trabalho dele e, é claro, fazer um agradinho pra esses blogueiros. hehe

Só que, como você sabe, a gente ainda não voltou pra Londres. E aí que tivemos que recusar essa proposta super legal. Mas, conversa vai, conversa vem, Fernando e eu tivemos uma ideia: por que não dar esse ensaio para um dos nossos queridos leitores que moram (ou estarão) na cidade nesse período?

Será que eu me sairia bem como modelete em Londres? hihi
Será que eu me sairia bem como modelete em Londres? hihi

AHAM. É isso mesmo. VOCÊ pode ganhar um ensaio de 4 horas com o Fernando em Londres! =D E, melhor: caso você tenha namorado(a), marido/esposa, peguete fixo (haha), ele pode participar do ensaio também. Delícia, nénão? :)

*Cabe aqui ressaltar: Isso não é um publieditorial. Não fomos pagos para organizar a promoção. Estamos fazendo porque achamos que é um prêmio legal para oferecer para você, que nos acompanha. :)

Como concorrer

O Fernando curte produzir seus trabalhos sempre buscando as melhores referência da moda, música e cinema. Então, a ideia é a seguinte: se você tem interesse em ganhar esse presentão, deixe um comentário aqui contando pra gente:

  • Qual é sua banda preferida (ou cantor/cantora);
  • Qual filme você mais gosta e assistiria um milhão de vezes;
  • Se você é mais “casual” ou “fashion”;
  • Por que você ama Londres.

Mas não leve isso muito a sério. Criatividade também conta pontos. :)

Iremos (Fernando, João e eu) analisar as respostas que chegarem e escolher o grande vencedor (ou vencedora!).

10

02
As fotos do Fernando já são lindonas. Imagina em Londres, como ficarão incríveis!

Os detalhes do ensaio vocês (sim, VOCÊS – esse prêmio vai ser seu, não vai? :) acertarão juntos e, é claro, depois faremos um post por aqui contando como foi essa experiência e postando algumas das fotos.

Não é legal? Eu fiquei SUPER animada com essa possibilidade. Espero que vocês também. Vamos esperar vários comentários, hein?

Para participar, você pode deixar seu comentário até dia 30/05. Assim dá tempo de organizar tudo e planejar um ensaio incrível – que será produzido entre os dias 16 e 21 de junho.

Que tal? :) :) :)

09

Não vai estar em Londres, mas conhece alguém que estará? Manda esse post pra ele/ela. Um prêmio que quem pode, precisa concorrer, né? :)

Foi dada a largada. Comente e concorra!

PS: Para participar, você não precisa obrigatoriamente curtir a página do Fernando no Facebook. Mas tenho certeza que você vai querer – as fotos são lindonas (como você deve ter percebido. :). Então, clique aqui, curta e fique por dentro das novidades do trabalho dele. ;)

Aliás, ele também deixou o e-mail à disposição. Se tiver qualquer dúvida, pode escrever para contato@fernandoaugusto.com.br.

Como você já está careca de saber, o nosso e-mail também está sempre aberto pra você. Qualquer coisa, chama lá: contato@praveremlondres.com.br

Ps2: Que tal aproveitar a oportunidade para curtir a nossa página no Facebook também? Estamos fazendo um trabalho diferente por lá. Clique aqui, curta e entenda do que estou falando.

PS3 (último, juro! hihi): Também estamos no Twitter. Publicamos em média 20 boas dicas POR DIA lá. Segue a gente! 

Milão: foi um prazer

Aconteceu que nossa viagem para a Itália começaria por Milão. Cidade que nunca esteve entre meus grandes sonhos de viagem. Nunca ouvi alguém falar que Milão era demais, pouco havia lido sobre ela… Fora isso, aquela aura moda/business/design nunca havia me seduzido a ponto de fazer questão de conhecer a cidade. Mas quis o destino e o preço das passagens para a Itália que assim fosse… então fomos! =)

Desembarcamos no acanhado Linate Airport e pegamos um ônibus ali mesmo (não tem erro. Basta sair do aeroporto, avistar os ônibus e pagar direto para o motorista!). Por cinco euros e cerca de 30 minutos, chegamos à Stazione Centrale, belíssima!

Na estação já deu pra mandar pra lua qualquer espécie de pré-conceito sobre a cidade. O lugar impressiona pela arquitetura ao seu maior estilo italiano de ser. Impactante, imponente, artística e histórica. O dom da italianada pra erguer prédios incríveis é demais, não?

As fotos falam melhor que eu…

stazione centrale

stazione

stazione_3

Nosso hotel ficava a poucas quadras dali. Fomos caminhando. O Hotel Terminal, alías, já foi tema de texto da Nah. É uma boa dica de hotel em Milão se você não liga pra luxo, mas quer conforto. ;)

Largamos nossas coisas, ficamos umas duas horas resolvendo algumas pendências de trabalho (essa vida de empreendedor/jornalista/blogueiro viajante ainda vai ser tema de post, aliás. Temos algumas coisas legais para falar sobre e, quem sabe, te inspirar) e saímos do hotel para conhecer a região de Navigli.

Eu nem sabia que Milão tinha canais até a Nah me falar dias antes da viagem. Que lugar! Muitos bares, restaurantes, lojas de artesanato, gelaterias, gente na rua, bicicletas. Uma festa do cotidiano da cidade. Era uma quarta-feira, cerca de 21h de uma noite com temperatura muito agradável.

Tomamos um chopp no BQ, uma casa de cerveja artesanal que eu havia colocado na lista de lugares pra conhecer em Milão, mas não tinha a menor ideia que era ali. Perfeito, não? Pra saber mais corre ler o texto que a Nah comenta sobre o bar.

Bebemos, jantamos num lugar que parecia legal, mas decepcionou. Após o jantar voltamos para o hotel. Já era perto da meia noite, hora em que o metrô para de funcionar.

A essas horas Mião já havia me conquistado.

O metrô e as bicicletas em Milão

O sistema de transporte público de de Milão surpreende como a cidade. Moderno e eficiente, mas que ainda preserva muita história com os charmosos bondinhos nas ruas. Ponto pra Milão.

bondinho

Informações sobre preço das passagens você pode ver no site da Azienda Trasporti Milanesi  (ATM), mas adianto: o bilhete mais barato, que dá direito a circular quantas vezes quiser por até 90 minutos, custa 1,50€. Mas há várias opções diferentes. Vale acessar o site para ver o que mais se adequa ao que você precisa.

Lá você também encontra informações sobre o Bikemi, o sistema de aluguel de bicicletas. Milão tem investido muito nesse modal de transporte. São mais de 1900 bikes e a malha cicloviária está em constante ampliação.

É barato e fácil de usar. A diária sai por 2,50€ e se você trocar a bike ou entregá-la antes de 30 minutos de uso não há taxas extras. Apenas lembre-se de fazer um cadastro prévio via internet.

bikes

Sou suspeito pra falar por ser um ciclista convicto, mas não há nada como conhecer uma cidade sobre uma bike.

Uma Itália diferente

As diferenças entre Milão e qualquer outra cidade que conhecemos na Itália (Roma, Firenze, Veneza, Reggio Calabria e algumas outras cidades menores) são imensas.

Milão é a mais europeia das cidades italianas quando falamos em organização, limpeza, eficiência, emprego, etc.). A cidade funciona bem. Coisa que não é tão comum em outros centros italianos, que muitas vezes lembram nosso Brasil…

milano

A prosperidade de Milão, talvez, ou obviamente, existe em razão de sua riqueza. A cidade concentra boa parte das indústrias, empresas e eventos de negócios do país. É a válvula propulsora de uma combalida economia local. Os milaneses ganham, em média, 47% a mais que seus compatriotas. A taxa de desemprego está em 5,8%, contra expressivos 8,4% na média do país. Essas infos são do Assolombrada, uma associação que reúne mais de 5 mil empresas de Milão.

lambretta_armani
Um capacete Armani para sua Lambretta que combina com o vestido. Va bene.

O que ficou de Milão

Milão é o oposto do que boa parte da Itália é. Por si só isso já deveria valer sua visita. O choque cultural é imenso. Milão fala inglês. Coisa rara na Velha Bota.

Não que o resto da Itália seja uma porcaria. Cazzo, não. Quem não se encanta com a Itália, me desculpe, não vê a beleza da vida.

A cidade tem sua própria mágica…É muito diferente de ver o romantismo de Veneza, a arte de Firenze e a História de Roma. É uma cidade livre de rótulos se você ignorar a moda, o design e os negócios. Se você não pensa em ir a Milão, tente. Foi o que eu fiz. Não podia ter sido melhor…

Curta a cidade é como eu sugeri ali em cima: sem pré-conceitos ou julgamentos antecipados. Aproveite o que ela tem de melhor e deixe-se levar. Não tenho dúvidas de que sairá de lá com um sorriso na orelha e dizendo:

Piacere, Milano! Ci Vediamo, bella!

duomo

Curiosidades de Milão

Algumas coisas chamaram nossa atenção nos dias que passamos por Milão. E não podíamos deixar de registrá-las no último post sobre a cidade…

1) O calor imperava nos nossos dias milaneses. Porém, nas ruas, poucas pessoas bebiam cerveja. O vinho branco parecia ser a bebida preferida de quem queria se refrescar;

2) Boa parte das descargas dos banheiros públicos que usamos (retaurantes, estações de trem/metrô, etc.) eram elétricas. Até aí, tudo lindo maravilhoso. O problema é que ao contrário de evitarem o desperdício, elas desperdiçavam água. A qualquer movimento, lá vinha uma nova descarga;

3) Indianos vendem bonesquinhos iluminados que voam, africanos vendem pulseirinhas no Duomo, vendedores de diversas nacionalidades oferecem rosas nas ruas (e até dentro dos restaurantes/bares);

4) Há muitas fontes de água espalhadas pelas ruas da cidade. Por isso, tenha sempre uma garrafinha em mãos e pare para abastecê-la quando sua água acabar;

5) Outra ótima maneira de se refrescar estando em Milão é saboreando um delicioso gelato. E não faltam boas opções. Basta passear pela cidade, escolher o seu e aproveitar! :)

 

Assine nossa newsletter!

Estamos preparando materiais especiais para os assinantes da nossa newsletter. Preencha os campos abaixo, faça parte dessa lista e aguarde nossas surpresas. :)

YTo4OntzOjk6IndpZGdldF9pZCI7czoyMDoid3lzaWphLW5sLTEzNjg2MjUwMjkiO3M6NToibGlzdHMiO2E6MTp7aTowO3M6MToiMyI7fXM6MTA6Imxpc3RzX25hbWUiO2E6Mjp7aTozO3M6Mjk6Ik5vdmlkYWRlcyBQcmEgdmVyIGVtIExvbmRyZXMuIjtpOjE7czoyMDoiTWluaGEgcHJpbWVpcmEgbGlzdGEiO31zOjEyOiJhdXRvcmVnaXN0ZXIiO3M6MTc6Im5vdF9hdXRvX3JlZ2lzdGVyIjtzOjEyOiJsYWJlbHN3aXRoaW4iO3M6MTM6ImxhYmVsc193aXRoaW4iO3M6Njoic3VibWl0IjtzOjg6IkFzc2luYXIhIjtzOjc6InN1Y2Nlc3MiO3M6NTY6IlZlamEgc3VhIGNhaXhhIGRlIGVudHJhZGEgcGFyYSBjb25maXJtYXIgc3VhIGFzc2luYXR1cmEuIjtzOjEyOiJjdXN0b21maWVsZHMiO2E6Mzp7czo5OiJmaXJzdG5hbWUiO2E6MTp7czoxMToiY29sdW1uX25hbWUiO3M6OToiZmlyc3RuYW1lIjt9czo4OiJsYXN0bmFtZSI7YToxOntzOjExOiJjb2x1bW5fbmFtZSI7czo4OiJsYXN0bmFtZSI7fXM6NToiZW1haWwiO2E6MTp7czo1OiJsYWJlbCI7czo1OiJFbWFpbCI7fX19

 

 

 

O que fazer em Londres esta semana? (13-19/05)

Domingo, 12 de maio de 2013, 22h32. Depois de um dia de comemorações (nosso Coritiba Football Club foi tetracampeão paranaense com uma vitória por 3×1 em cima do nosso maior rival, o Atlético Paranaense) sentei no meu sofá, com o marido e o filho (gato,Piva!) ao lado e comecei a buscar, neste exato momento, sete sugestões de programas para você que está em Londres fazer esta semana na cidade.

Com esse parágrafo escrito, não faço ideia do que virá a seguir. Só espero que possa reunir, aqui, recomendações que o agradem, e que, dentre elas, algumas não precisem necessariamente ser feitas nesta semana, mas também nas próximas – pensando em quem não está na cidade amada entre amanhã (hoje, pra você que está lendo) e domingo que vem, mas ao menos até o fim do mês. Bom, né?

Bora começar, então?

rooftopfilmclub

rooftopHá algumas semanas alguns dos principais sites/blogs de Londres têm falado sobre este tal Rooftop Film Club, uma espécie de clube de cinema que desde o último dia 09 (quinta-feira) até o dia 30 de junho exibirá clássicos e recordistas de bilheterias em telhados espalhados por Londres (!).

Eu achei isso o máximo, mas nunca divulguei por aqui. E aí que achei que era uma boa pedida para esta semana. É verdade que os ingressos para o filme desta segunda-feira (Cinema Paradiso) já estão esgotados. Porém, clicando aqui você confere a lista completa dos filmes, sabe quais ainda pode assistir e tem tempo para se programar e ver “qualé” desse evento que parece super legal. Que tal? :)Brasil

Não sei você, mas quando eu estou fora do Brasil o que quero mesmo é deixar de lado nossos costumes e mergulhar na cultura local. Porém, quando a temporada fora é grande (como os seis meses que passamos em Londres em 2010), é normal que de vez em quando a saudade bata e a gente deseje um pão de queijo acompanhado de Guaraná Antártica mais-do-que-tudo-na-vida.

Foi pensando em ajudar quem sente essa saudade e não sabe onde encontrar brasileirices em Londres que escrevi este post. Em um passeio completamente despretensioso, descobri que em Bayswater existe um refúgio brazuca. Achei DE TUDO na Casa Brasil: desde esmaltes Risqué e Colorama (bem mais baratos que os britânicos, né?) até erva e cuia de chimarrão.

Aproveite a terça-feira desta semana para explorar essa região e abastecer a despensa. ;)

cutty-sark

A primeira vez que fui a Londres (2005, para passar dois meses estudando inglês), estudei em uma escola que ficava no encantador bairro de Greenwich. E me apaixonei por ele, claro. Além do parque belíssimo e do mercado com delícias incríveis (falamos deles aqui),  o bairro ainda é casa do meridiano de Greenwich (dãr) e de quatro museus super legais: National Maritime Museum, Royal Observatory, The Queen’s House e Cutty Sark.

Todas essas atrações merecem MUITO sua visita. Valem a pena MESMO. Porém, hoje, eu quero sugerir que você tire sua quarta-feira para conhecer o Cutty Sark, um navio-museu que tem uma super história (a Helô Righetto contou um pouco dela neste vídeo do Canal Londres), foi reformado no passado e, enfim, é imperdível. Todas as informações sobre preços, horários, como chegar você confere clicando aqui, mas se você ainda não se convenceu a visitá-lo, assista o belo vídeo de divulgação do “novo” Cutty Sark e anime-se!

 

museums-at-night

Começa na quinta-feira (16) mais um Museums at Night. Uma maravilhosa oportunidade de visitar diversos museus interessantes de Londres depois do horário normal de funcionamento deles. O Londonist listou alguns dos eventos mais bacanas neste post, mas você pode acessar o próprio site do Museusm at Night para decidir o que quer ver de pertinho. Para isso, basta clicar aqui.

bass-culture-clash

 

“Bass Culture Clash: Salvador vs London é um festival musical único que reúne alguns dos nomes mais quentes da Bass Music de Londres e da capital baiana. As bandas se apresentam no Reino Unido na sequência de shows inovadores na Bahia, inclusive no icônico Peolurinho”.

Foi assim que o jornal Brazilian Post definiu o evento que vai rolar entre 16 e 18 de maio em Londres e em Brighton envolvendo música brasileira e britânica. O jornal brazuca apresentou detalhes sobre o que vai rolar nesses três dias neste post.

Boa pedida para abrir o fim de semana, hein?

(Saiba mais sobre esse projeto super bacana clicando aqui)

cheersTodo mês rolam muitos festivais cervejeiros em Londres. A gente sempre fala sobre eles no Twitter (já nos segue? Não? Não sabe o que está perdendo. Dicas DIÁRIAS por lá. Segue, vai! ;), mas nunca falamos por aqui. E aí que não existe pedida melhor pra um fim de semana do que um bom festival cervejeiro, certo?

Pra te ajudar, indicamos:

1) The Forester – O segundo festival deste pub inclui uma boa variedade de “ales” inglesas, música ao vivo, mercado de artesanato, quiz e umas comidinhas gostosas. Rola de 17 a 19 (sexta a domingo!);

2) The Kingston Beer and Cider Festival – “O” festival do fim de semana. O cartaz abaixo resume bem…

KBF-14-A4-Poster-719x1024

Representa a gente? :)

3) Brewery Tap opening – A cervejaria The Horns Brewing Co, de Londres, está abrindo um novo bar na cidade. E para comemorar, vai organizar um mini-festival nos dias 17 e 18 (sexta e sábado), oferecendo suas sete cervejas aos presentes. Quer saber mais? Clique aqui.

É isso aí. Cumpri minha missão. Agora é com você! Decida-se quais das dicas fazem sua cara e programe-se para colocá-las em prática – vou ficar esperando seu contato contando como foi a experiência seguindo uma de minhas sugestões, hein? :)

Boa semana.

Beijos,

Nah.

 

Milão em fotos: o que a gente viu além do que você já viu! :)

pravernomundoPassamos apenas dois dias inteiriiinhos em Milão na nossa lua de mel (por falar nela, você sabe qual foi o roteiro dos nossos 45 dias de amor na Europa? Não? Contei em detalhes aqui), mas aproveitamos tanto esses dois dias (e 3 noites) que até o momento escrevemos 5 posts:

E aí que estas são, sem sombra de dúvidas, as atrações que mais recomendamos que você inclua no SEU roteiro.

Porém, vimos mais. Fizemos mais. Curtimos mais. E resolvi reunir, neste post, este “mais”.

Para não me prolongar demais no penúltimo post sobre a cidade (para fechar o João vai apresentar uns dados bem bacanas, que você não pode deixar de conferir!), farei algo diferente: textos curtos com fotos/legendas que falam um pouco mais sobre as atrações e links para os sites oficiais, para que você possa se programar. Que tal?

1) San Siro/Giuseppe Meazza

Milan e Inter de Milão dividem uma belíssima casa – que a gente visitou e recomenda o passeio para quem curte futebol. Todos os dados sobre o tour (horários, preços), como chegar lá e até sobre compra de ingressos para jogos você tem acesso clicando aqui.

Quem nos conhece um pouquinho sabe que a gente ADORA futebol. Somos frequentadores de estádio (torcedores do Coritiba - o Coxa) e não perdemos um jogo do nosso glorioso verdão. Assim, não podíamos deixar de visitar, em Milão, o San Siro (para os torcedores do Milan)/Giuseppe Meazza (como chamam os torcedores da Inter de Milão)
Quem nos conhece um pouquinho sabe que a gente ADORA futebol. Somos frequentadores de estádio (torcedores do Coritiba – o Coxa) e não perdemos um jogo do nosso glorioso verdão. Assim, não podíamos deixar de visitar, em Milão, o San Siro (para os torcedores do Milan)/Giuseppe Meazza (como chamam os torcedores da Inter de Milão)
Além de ser um grande palco do futebol mundial, o San Siro (vou chamar assim, ok?) é belíssimo. Olha só esse graffiti que coisa linda. Mostra a rivalidade dos dois times de um jeito incrível, não acha?
Além de ser um grande palco do futebol mundial, o estádio é belíssimo. Olha só esse graffiti, que coisa linda. Mostra a rivalidade dos dois times de um jeito incrível, não acha?
E o tour no estádio é super legal. Visitamos os vestiários dos dois times (no do Milan a guia aí da foto falou que o Pato - na época jogador do Milan - só se contundia!), pudemos chegar bem pertinho do gramado, visitamos a sala de imprensa e soubemos MUITA coisa sobre o estádio e sobre os times!
O tour pelo estádio é super legal. Visitamos os vestiários dos dois times, pudemos chegar bem pertinho do gramado, visitamos a sala de imprensa e soubemos MUITA coisa sobre o estádio e sobre os times (a guia era uma verdadeira enciclopédia sobre o Milan e a Inter)!
O museu dos clubes também faz parte do tour. Vários jogadores brasileiros que passaram por eles "estão" lá e MUITA história do futebol é contada nas salas. Bem legal!
O museu dos clubes também faz parte do tour. Vários jogadores brasileiros que jogaram neles “estão” lá, e MUITA história do futebol é contada nas salas. Bem legal!

2) Castello Sforzesco

O Castello Sforzesco é mais um super museu em Milão. Na verdade, não dá pra dizer que ele é só UM museu, porque em toda sua área estão cinco museus diferentes: de arte antiga, do móvel, dos instrumentos musicais, da pré-história e da proto-história. Lá, você pode ver de pertinho diversas belas obras de arte, incluindo a Sala delle Asse, de Leonardo da Vinci, e a inacabada Pietà Rondanini, de Michelangelo.

Fotos: Pietà - By Bahar (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html), CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/) or CC-BY-SA-2.5-2.0-1.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5-2.0-1.0)], via Wikimedia Commons Sala delle Asse - domínio público (Wikimedia commons)
Fotos:
Pietà – By Bahar (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html), CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/) or CC-BY-SA-2.5-2.0-1.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5-2.0-1.0)], via Wikimedia Commons
Sala delle Asse – domínio público (Wikimedia commons)
Infelizmente não conseguimos visitar as exposições, pois passamos tanto tempo no estádio que quando chegamos ao castelo os museus já estavam fechados. Porém, o passeio por fora também vale a pena…

(O site oficial está aqui. Acesse para saber mais e programar a sua visita)

Enquanto estávamos em Milão, o Castelo passava por pequenas reformas. Na fachada principa, atletas do Milan estampavam a cobertura. Identificaê os brazucas. :)
Enquanto estávamos em Milão, o Castello passava por pequenas reformas. Na fachada principal, atletas do Milan estampavam a cobertura. Identificaê os brazucas. :)
A arquitetura do castelo é linda. Uma delícia passear por lá...
A arquitetura do castelo é linda. Uma delícia passear por lá…

3) Parco Sempione

Com os museus do Castello fechado, seguimos nossa caminhada e “descobrimos”, logo ali atrás, o Parco Sempione.

Jogamos nossa canga na grama (AHAM. Eu levei canga pra lua de mel – mas é que tinha praia no roteiro, né, amigos? :) e ficamos batendo um papo por lá até que o sol se pôs. <3

parco1

uma delícia mesmo. Ótimo para relaxar depois de um dia de muito passeio por Milão!
uma delícia mesmo. Ótimo para relaxar depois de um dia de muito passeio por Milão!

E chegar no Parco Sempione (e, consequentemente, no Castello Sforzesco, é BEM fácil. Como você vê no mapa abaixo, o que não falta é estação de metrô por ali (Cairoli e Cadorna – linha M1 – Cadorna e Lanza – linha M2).


Ver mapa maior

Partiu? :)

4) Santa Maria delle Grazie

A igreja Santa Maria delle Grazie é conhecida por guardar uma das obras de arte mais famosas do mundo: A Última Ceia, de Leonardo da Vinci.

Porém, como religião não é nosso forte, só fui descobrir isso uma semana antes do embarque. E aí, meu caro, foi impossível conseguir um ingresso para vê-la. Pois é, é preciso comprar com antecedência. Pelo que percebi, mais ou menos um mês de antecedência é o tempo necessário para conseguir garantir a sua presença nessa parte reservada da igreja. A gente até tentou comprar um ingresso na hora (diz que às vezes é possível), mas não rolou.

Mas o passeio não foi em vão. O interior da igreja é belíssimo. E, de novo, apesar de religião não ser nosso forte, eu gosto de entrar em igrejas e pensar nas pessoas que amo…

Então, minha dica para você é: já sabe que vai (e quando vai) para Milão e quer ver a última ceia? Clique aqui e compre djá seu ingresso.

igreja

dentro-da-igreja

5) Museu de Ciência e Tecnologia – Da Vinci

Perto da igreja e dentro do nosso planejamento da passagem por Milão estava o Museu Nacional da Ciência e da Tecnologia (ou simplesmente Museu Da Vinci). Dava para ir a pé. Olha só:

museu-igreja
Além de reparar na distância entre as duas “atrações”, aproveite para ver quais são as estações de metrô na região – isso sempre ajuda. :)

Vou ser bem sincera… achei o museu chato. Boring. Aburrido. Por quê? Simples: parece uma grande feira de ciências (tá, eu sei que é museu de ciência e tecnologia, mas esperava mais).

É verdade que tem várias coisas legais, como a parte que mostra a evolução da tecnologia de comunicação com o passar dos anos e informações sobre reciclagem, mas de uma maneira geral achei chato. O museu era enorme e não me atraiu muito não. O João curtiu mais do que eu, mas também não demonstrou estar pensando “tesão, piá” (não entendeu a referência? Conheça o “Tesão, piá”, clicando aqui! :).

Talvez o fato de termos caminhado muuuito o dia todo antes de chegar no museu tenha pesado nessa avaliação, mas o fato é que é isso que tenho a dizer dele.

Porém, se você quiser ir lá pra tirar sua própria conclusão, clique aqui e confira todos os detalhes – a entrada custa 10,00 €!

O museu é bonito, não nego, mas MINHA praia não é.
O museu é bonito, não nego, mas MINHA praia não é.
A parte dos instrumentos musicais era BEM legal. Eu, como uma ex-violinista (well, toquei quando era criança. haha) adorei ver todos esses lindos reunidos.
A parte dos instrumentos musicais era BEM legal. Eu, como uma ex-violinista (well, toquei quando era criança. haha) adorei ver todos esses lindos reunidos.

6) Galeria Vittorio Emanuele

Talvez eu devesse ter falado sobre ela no post do Duomo. Acontece que essa super famosa atração aí me decepcionou TANTO que quase esqueci de sua existência. Sério, gente, é só uma galeria com lojas de grife, uns playboyzinhos andando (e FUMANDO, jogando suas bitucas no MEIO da galeria – pelo menos o dia em que passamos por lá) e pronto. Simsimsim, arquitetonicamente falando ela é linda e olhar para cima vale a pena, mas o clima de “precisodissojá” não é pra mim, e a gente não aguentou muito tempo lá, não.

Claro que não dá pra ir pra Milão e não conhecer a tal galeria. E como o Duomo é IMPERDÍVEL e fica na mesma praça da galeria, não é preciso nem de muito esforço para ir até ela, mas, pow, com tanta coisa mais incrível na cidade confesso que não entendo porque tanta gente pira nela.

Se for pra fazer alguma coisa, que seja pisar no saco do touro e dar uma voltinha (diz que traz dinheiro!).

Tá aí o pobre tourinho que todo mundo pisa.
Tá aí o pobre tourinho que todo mundo pisa.
Olhe pra cima e admire. Humm... pra baixo também. O chão é igualmente lindo. :)
Olhe pra cima e admire. Humm… pra baixo também. O chão é igualmente lindo. :)

galeria

E assim a gente fecha nossas dicas de Milão. Sei que não falamos sobre comida, mas é que realmente em viagens comer bem não é nosso principal objetivo – apesar de que em Milão tivemos duas experiências gastronômicas no jantar que eram pra ter sido especiais, mas não nos surpreenderam a ponto de merecerem um post, sabe?

Espero que você que nos acompanhou ao longo destes seis posts possa aproveitar nossas dicas e que se lembre da gente quando estiver em Milão. Vamos adorar saber que você foi a Navigli porque leu sobre ele aqui, ou que adorou as cervejas do Birrificio Lambrate, que lembrou de não ir de saia ao Duomo porque não queria ser barrada como eu, etc. etc. etc., porque é isso que importa pra gente: ajudar no SEU planejamento de viagem. :)

Claro que não somos experts em Milão poder ter passado três noitres (dois dias) lá, mas curtimos muito esses dias e achamos que deu para reunir boas dicas para você – e também deu pra ficar com vontade de querer mais.

Na semana que vem, o João fecha essa primeira parte da nossa lua de mel fazendo um apanhado geral sobre a cidade. Tenho certeza que você vai curtir. :)

Quer acrescentar uma dica ou ficou com alguma dúvida que acha que podemos responder? A caixa de comentários está aberta para isso. Fique à vontade! ;)

Até o próximo post,

Nah.