Bandeira do Reino Unido: um resumo de sua história

A bandeira do Reino Unido é um ícone!  Sempre referência para a indústria criativa, também move o imaginário e os sonhos de gente como você e nós, apaixonados por Londres!

Mas você sabe o que ela representa? A história da *Union Jack* (a explicação para o termo está no fim do post) é bem interessante. Hoje a gente conta um pouco pra você.

História da bandeira do Reino Unido

A primeira versão da bandeira britânica surgiu em 1606. Era uma combinação das bandeiras da Inglaterra e da Escócia, que até então eram os únicos países que formavam o United Kingdom of Great Britain. Aqui vai um resuminho da história das bandeiras desses países:

A bandeira da Inglaterra

st george
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Paolo_Uccello_050.jpg

St George (São Jorge), padroeiro da Inglaterra, leva os méritos pela origem da bandeira inglesa. Reza a lenda que a cruz vermelha com o fundo branco simboliza o dia em que Jorge matou um dragão para defender a vida de uma princesa após ser beijado por ela quando ainda era um sapo.

Para celebrar seu ato heróico Jorge teria, com sua espada, desenhado uma cruz em seu escudo branco com o sangue do dragão.

Alguém duvida que ele pegou a princesa?

bandeira inglaterra

A bandeira da Escócia

bandeira escóciaOs escoceses orgulham-se de ter a bandeira mais antiga da Europa. Sua origem data de uma lenda antiga, mais precisamente de uma batalha ocorrida em 832 A.C.

Na ocasião, o exército escocês, liderado pelo rei Angus, teria invadido um território e sido cercado por muitos e furiosos Saxões. Temendo o pior, Angus rezou aos céus.

A resposta divina se deu através de uma formação de nuvens em formato de cruz. O contraste com o céu azul remete à bandeira que conhecemos hoje.

O rei prometeu que se seu exército vencesse a batalha, St. Andrew se tornaria padroeiro do país.

Uma boa história, não? =)

Outra lenda conta que a bandeira escocesa também homenageia St. Andrews por ele ter sido crucificado em uma cruz em formato de X.

ST ANDREW
Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Crucifixion_saint_andrew.jpg
Essa foi a primeira versão da bandeira do Reino Unido
Essa foi a primeira versão da bandeira do Reino Unido

E veio a Irlanda do Norte

A partir de 1800 os vizinhos do leste passaram a fazer parte do Reino e contribuíram para a bandeira do Reino Unido com sua St Patricks Saltire. A antiga bandeira (os irlandeses chegaram a ter outra) também homenageia seu  padroeiro, São Patrício.bandeira antiga da irlanda do norte

St Patricks hoje leva fama mundial graças à festejada comemoração que rola todo dia 17 de março e se espalhou pelo mundo como uma bela desculpa pra encher a cara.

É, portanto, a junção dessas três bandeiras que formam a bandeira do Reino Unido que conhecemos hoje.

Este vídeo explica de forma muito simples como a união das bandeiras da Inglaterra, Escócia e Irlanda formou a tradicional bandeira do Reino Unido.

Mas e o País de Gales?

Welsh-National-FlagOs vizinhos galeses não são lembrados com seu clássico dragão porque em 1282 o rei da Inglaterra Edward I anexou o País de Gales ao território inglês. Sua participação na Union Jack atual se dá portanto, através da bandeira inglesa.

Em 2007 o parlamentar galês Ian Lucas abriu a a discussão para inserir o dragão vermelho à bandeira da Grã-Bretanha. Porém, procurei notícias recentes sobre o projeto e nada encontrei. Parece que ninguém deu muita bola para Lucas. Que vergonha!

Talvez esse reino não seja tão unido assim…

E aí, gostou do post?

Esse post é uma novidade aqui no Pra Ver Em Londres. Sempre focamos em contar sobre lugares dicas sobre o que fazer em Londres, mas os ares britânicos têm nos inspirando a conhecer mais a história dos caras.

Se você curtiu o post e quer ler mais sobre a História de Londres ou do UK comenta aí e diz pra gente. Mas se também não gostou por favor, diga!

Afinal, esse blog é tão nosso quanto seu! =)

*Por que a bandeira do Reino Unido é chamada de Union Jack?

De acordo com o site da realeza britânica, o termo Union Jack data do reinado da rainha Anne (1702-1714), mas sua origem é incerta. Pode ter vindo das jaquetas dos soldados ingleses e escoceses ou a partir do nome de James I. Ele foi rei da Escócia e da Inglaterra e foi quem oficializou a primeira união em 1603.

Outra alternativa para a origem da Union Jack deriva da proclamação do rei Charles II. Ele defendia a tese de que a Union Flag deveria ser usada apenas nas embarcações da Marinha Real como uma “jack”, termo empregado na época para denominar pequenas flâmulas.

Fontes

http://www.royal.gov.uk/MonarchUK/Symbols/UnionJack.aspx

http://www.theguardian.com/books/2006/jun/24/society

http://en.wikipedia.org/wiki/Union_Jack

Por fim, um sonzinho pra embalar 

Columbia Road Flower Market: excelente maneira de começar o domingo em Londres

Sem essa de que domingo é dia de ficar “preguiçando”, curar a ressaca do sabadão pancadeira, ver futebol na tevê (se bem que essa parte eu também curto. Há!). Domingo é dia de curtir Londres, pô. Simsenhor, simsenhora, tem um monte de coisas legais pra fazer na cidade no dia que fecha a semana, e é preciso aproveitá-las. :)

Sabendo disso, resolvemos iniciar hoje uma série de posts com dicas do que fazer no segundo dia mais odiado pela maioria das pessoas: o domingão do Faustão. =D

Para começar, apresentamos um cantinho de Londres em que NUNCA o cinza predonomina, em que não há tempo feio para vender flores, em que você encontra tudo o que você pode imaginar para fazer um jardim lindo na sua casa londrina – ou para colorir o seu quarto de hotel, o apê que você alugou, a casa do amigo que te hospeda: Columbia Road Flower Market. <3

Columbia-Flower-Market-London

O mercado

Ao público, o mercado de flores da Columbia Road, no borough de Hackney (coladinho com a muvuca de Shoreditch), abre todos os domingos às 8h da manhã. Mas o legal mesmo é pensar que pra ficar do jeito que a gente vê o trabalhão dos floristas, comerciantes, apaixonados por flores começa muito antes – e também termina muito depois 15h, horário oficial de fechamento do Columbia Road Flower Market… É assim que a gente entende a vida que esse lugar tem!

E é tudo assim... lindo!
E é tudo assim… lindo!

E, ó, é difícil fugir dos clichês quando o assunto é este mercado de flores. Porque sim, ele tem cores e cheiros que se tornam inesquecíveis. Ele transborda alegria e amor. Ele encanta.

Sim, porque eu morri de amores por tudo que vi por lá... :)
Sim, porque eu morri de amores por tudo que vi por lá… :)

No domingo passado (27/10), quando fizemos esse passeio, o sol sofria para encontrar um cantinho por entre as nuvens e o vento outonal congelava da cabeça aos pés. Mas isso nem de longe foi um problema. A gente se impressionou com a beleza das flores, com os preços de algumas que no Brasil são super caras (orquídea a 5 libras! #mamadipira) e curtimos demais atravessar a rua das flores londrina na companhia de gente super legal (já conto, já conto), tanto é que até eu, uma das pessoas que mais sentem frio no mundo, senti calor. :)

Pra mim, esse é um passeio que merece ser feito em todas as estações. Ver as diferenças das flores no verão, primavera, outono e inverno deve ser muito legal. Se você não levar nada pra casa ainda por cima é uma manhã agradável que sai bem baratinha. ;)

O mercado além das flores

E como se o mercado de flores por si só não fosse bom o suficiente, em volta dele ainda tem um monte de lojas super legais (de móveis, de antiguidades, de “coisas de casa”) e cafés mais do que agradáveis.

E foi justamente em um desses cafés que a gente encontrou a galerinha com quem fizemos o passeio e com quem tomamos um delicioso café da manhã.

Do lado esquerdo da foto: Thaís e o namorado Nick, Michelle, Ana e Graziela. Do lado direito, Vivian, eu e João. :) - os links levam aos blogs das meninas
Do lado esquerdo da foto: Thaís e o namorado Nick, Michelle, Ana e Graziela. Do lado direito, Vivian, eu e João. Obrigada pela companhia, gente. Foi bom demais! :) – Os links levam aos blogs das meninas

O café escolhido foi o Lili Vanilly, que na verdade não é bem um café, é mais uma confeitaria (que, aliás, tinha doces que pareciam incríveis – mas não adequados para o horário. hehe) que oferece café, sabe? E estava todo decorado para o Halloween..

lily-vanilli

A gente comeu uma espécie de folheado (eu pedi o de salsicha – que veio beeem recheado, o João de vegetais) que era bem gostoso (mas nada muito saudável pro começo do dia), eu tomei um chocolate quente e gastamos £10,50. Confesso que não dá pra comparar com o café que tomamos no Towpath, que foi incrivelmente delicioso e surpreendente (e fica ali pertinho também), mas também estava bem gostoso. :)

Lily-Vanilli-

O Lili Vanilly fica na Ezra Street E2 7RH, e a estação mais próxima é a de Hoxton (Overground). Se interessou? Clique aqui para saber mais.

É, o começo do nosso domingo não podia ter sido melhor. E foi apenas o começo. Depois ainda curtimos outros programas super legais ali por perto. Mas isso é assunto pra outro post. ;)

Espero que você tenha curtido o Columbia Road Flower Market e se anime a passear por ele. Tenho certeza que você não vai se arrepender.

Até o próximo post!

Beijobeijo,

Nah.

Serviço

Columbia Road Flower Market

Quando? Domingos (menos 25/12, se cair em um domingo!), das 8h às 15h

Onde? Columbia Road (E2)

Flower-Market-map

O que fazer em Londres esta semana? (28/10-03/11)

Não sei se você reparou (só uma pessoa veio me dizer que sentiu falta – obrigada, Jéssica. hehe), mas semana passada, pela primeira vez desde que esta série estreou, eu falhei e não fiz o post. :( Pois é, é que a coisa aqui anda frenética, e como no domingo passado a gente chegou muito tarde em casa eu acabei não tendo energia pra pesquisar a agenda e escrever o post. Espero que você me perdoe. hehe

Mas para compensar a ausência da última segunda-feira fiz uma seleção INCRÍVEL para esta. Bora conferir?

Mindscape Manifesto

No sábado, João, Mari (Arakaki, nossa leitora e BFF! :) e eu combinamos de ir a um festivalzinho de punk rock em Hoxton, pertinho de Shoreditch. E fomos. Mas não assistimos nem um show inteiro. E não é porque a banda que vimos era ruim, não, muito pelo contrário, era até bem legal. Mas bateu aquela vontade de explorar a cidade e depois da primeira cerveja nos mandamos pra rua! =D

E aí que olhando pra lá e pra cá uma hora deparamos com uma galeria de arte que estava exibindo uns quadros muito legais – ó alguns registros que o João fez:

Achou bonito? Precisa ver de perto. A quantidade de detalhes impressiona.
Achou bonito? Precisa ver de perto. A quantidade de detalhes impressiona.
Os preços dos quadros são bem elevados - tem até um de 20 mil libras! Mas é bem compreensível, pois é tudo muito grande, caprichado e bonito.
Os preços dos quadros são bem elevados – tem até um de 20 mil libras! Mas é bem compreensível, pois é tudo muito grande, caprichado e bonito.
Dá pra "perder" vários minutos analisando cada quadro!
Dá pra “perder” vários minutos analisando cada quadro!
Caio Locke, brasitânico super gente boa que é "pai" desses quadros lindos!
Caio Locke, “brasitânico” super gente boa que é “pai” desses quadros lindos!

Olhando atentamente, logo percebemos que em alguns dos trabalhos do artista (que ainda não tínhamos descoberto o nome) era possível notar referências brasileiras – um Cristo Redentor aqui, uma mulata dançando acolá, um prédio com arquitetura similar ao do Museu de Niterói no outro canto e assim por diante.

Como a assinatura do artista não ficava no canto inferior direito como costumamos ver, demoramos para encontrar uns “Caio” espalhados pelos quadros, mas assim que vimos a primeira assinatura concluímos que, é, o cara devia ter sangue verde e amarelo correndo nas veias. hehe

Pra encurtar a história: acabamos conhecendo o artista (que na verdade é filho de pai brasileiro e mãe britânica e nunca morou no Brasil – mas passa férias lá sempre), nos encantamos com a obra dele e até pedimos para gravar uma entrevista com ele. Mas, como ele estava cansado, “ficou para a próxima” (que eu acho que talvez nem aconteça, por isso mesmo tô falando JÁ sobre a exposição. :).

Bom, o fato é que dá pra ver os maravilhosos quadros do Caio na Hoxton Gallery até o dia 05/11, todos os dias, entre o meio-dia até de noitão (eles não me precisaram o horário, só falaram que é “até de noitão”. haha).

Sugiro MUITO que você visite a exposição. A gente ficou impressionado com os detalhes de cada pintura!

Para saber mais, visite:

*Facebook da Galeria

*Site do Caio

*Mapa para chegar na Galeria

pearls-vea

pearls-vam-london

Está em cartaz no Victoria & Albert Museum uma exposição que me pareceu bem interessante…

“Pearls” (ou pérolas, em português) não apenas reúne jóias feitas com pérolas e usadas por nomes como Charles I (NO MOMENTO DA SUA EXECUÇÃO! AHAM!) e Marilyn Monroe, como também conta como são produzidas, encontradas, vendidas essas pedras preciosas.

Assistindo o vídeo abaixo eu fiquei bem afim de ver a exposição…

Pearls from Victoria and Albert Museum on Vimeo.

Não parece legal? :)

Pois acho que você vai se interessar ainda mais lendo a explicação do museu sobre a exposição (aqui).

A exposição fica em cartaz até 19 de janeiro do ano que vem e os ingressos têm preços variados – você confere a tabela completa aqui.

Brick City

A LEGO é uma empresa diferenciada (pra não usar um palavrão e fazer minha mãe ficar de cara comigo): além de fazer um tipo de brinquedo que faz as crianças (e os adultos, porquené?) pensarem ao mesmo tempo em que se divertem, já deu provas de que a satisfação de seus clientes é importante (pois é, algo que deveria ser óbvio, eu sei, mas não é!), como quando deu uma resposta super legal a uma cartinha de um menino que perdeu um dos bonequinhos que vinha no seu kit LEGO. E eu, mesmo sendo péssima na arte de montar coisas, adoro ver trabalhos de quem é fera nisso – caso do Warren Elsmore…

Brick City-

Por isso, quando vi que algumas das obras de arte (posso chamar assim, né?) desse fera estariam expostas no Family Arts Festival, em Londres, achei que deveria contar pra você, para que você se anime para ver essas belezas de perto – e, talvez, a comprar seu LEGO e criar uma obra de arte você também. :)

Entonces é o seguinte: a exposição “Brick City” pode ser vista até o dia 02/11 na Apthorp Gallery e a entrada é gratuita. Todos os detalhes estão neste link.

Se antes de ir à exposição você quiser saber mais sobre o trabalho de Warren Elsmore recomendo que clique aqui e aqui.

Halloween em Londres

Quinta-feira é dia de “doces ou travessuras”, Dia das Bruxas, Halloween. Eu nunca comemorei e confesso que não tenho pira em comemorar, mas já deu pra ver que pra esses cantos do mundo a galera realmente entra no clima. Neste fim de semana vimos por aí um montão de bruxos e bruxas, monstros, enfermeiras (?), etc.

Pra quem está por aqui e quer curtir um evento especial nessa “vibe” minha sugestão é que dê uma olhada nesta lista de possibilidades reunidas pelo pessoal do Londonist e também nas recomedações do Visit London. É, com certeza, a melhor saída – eu, particularmente, gostei mais das ideias do Visit London. ;)

Chegou a hora de patinar no gelo

nhm-ice-rinkÉ, o horário de verão chegou ao fim, os dias passarão a ser mais curtos, o frio tá vindo… mas, pow, para de reclamar, amigão. Olha quanta coisa boa isso gera: é a temporada das comidas mais gostosas (quem não curte um fondue, boa gente não é!), dos casacos lindões, das lareiras acesas, do chocolate quente pra aquecer de dia, do vinhozinho pra esquentar à noite e DA PATINAÇÃO NO GELO. UHU! hahahaha #soudotimedasquevêmascoisasboas!

E quem abre essa temporada é nada mais, nada menos do que o Natural History Museum, um dos museus mais maravilhosos de Londres (em todos os sentidos – beleza, conteúdo, organização, etc.).

A famosíssima pista deles começa a operar dia 31/10 (e fica por lá até 05/01/2014) e os ingressos custam:

  • £12.65 – adulto
  • £8.52 – família – por pessoa, a partir de 4 pessoas
  • £8.80

Clique aqui para saber mais e aqui para garantir seu par de patins. :)

Bonfire Night - Guy Fawkes

Sabe o Parlamento Britânico, aquele lindão que é casa do Big Ben? Então, se dependesse de Guy Fawkes e sua trupe ele não existira hoje. Pois é, pois é, este cidadão planejava colocar o Parlamento abaixo em 1605 (mais precisamente no dia 05 de novembro). Ele estava com tudo pronto para cometer esse baita crime, mas foi descoberto e interceptado antes e não conseguiu cumprir sua terrível missão! #sefodeu

Esse é o considerado o primeiro ataque terrorista da história do Reino Unido. Quer dizer, primeira tentativa de ataque, né?

E é justamente porque o ataque propriamente dito não rolou que todos os anos, no começo de novembro, os britânicos fazem uma grande festa para comemorar a vitória sobre esse time do mal. =D

É a Bonfire Night (ou Dia de Guy Fawkes), em que é possível admirar dezenas de shows de fogos de artifício em Londres e em várias outras cidades do país.

Como este ano o 05 de novembro cai no meio da semana, os principais eventos foram transferidos para ESTE fim de semana (especialmente para o sábado, 02/11). E eu fiquei feliz demais em saber (pela Helô Righetto, do Básico e Necessário e do Aprendiz de Viajante) que Blackheath, nosso bairro, é conhecido por ter um dos shows de fogos mais bonitos da cidade.

Com certeza nós estaremos lá para fazer uma cobertura especial e depois contar pra você. ;)

O Londonist fez um post contando quais são os melhores lugares para assistir aos shows de fogos aqui em Londres. Não deixe de ler e se programar!

Tem também o guia do Visit London e o da TimeOut London. Sem desculpas pra perder, hein?

jazz-Primo-Bar-LondonDepois de uma semana agitada um showzinho maneiro vai bem, né? :)

Pois então eu recomendo a apresentação da cantora de jazz sul africana Kate Winter no Primo Bar. O show é gratuito e começa às 20h. 

Que tal?

Eu não disse que a programação tava excelente esta semana?

Agora é com você. Veja o que mais te agrada, programe-se e aproveite. Só não invente desculpas pra sair de casa, porque isso não cola! ;)*

Beijobeijo,

Nah.

*PS: Por falar em desculpa/reclamação sobre o clima em Londres agora que o horário de verão chegou ao fim e que os dias passam a ser mais curtos, sugiro que você leia este post da Helô. Ele resume bem esse sentimento. ;)

Eieiei, é sério que você ainda não assinou nossa newsletter? Viiiixi, tá perdendo de receber em primeira mão as novidades do blog, sabia? Pois é, pois é. Assina djá. Basta preencher o formulário abaixo.

[wysija_form id=”1″]

Towpath: café da manhã incrível em Londres

Especialistas afirmam: “a principal refeição do dia é o café da manhã. Por isso, trate de comer direito assim que acorda, pois a boa alimentação matinal é o combustível que você precisa para ter um dia incrível”. :)

Os ingleses, espertos que são, levaram o conselho dos experts em consideração e decidiram oferecer ao mundo um verdadeiro café da manhã dos campeões: o English Breakfast!

Imagem: BBC
Imagem: BBC

Isso mesmo: feijão, bacon, ovos, pães, salsicha, cogumelos e umas rodelas de tomate pra suavizar. hahaha

Um combustível e tanto, né? #not

Apesar de o título desse post revelar que experimentamos um delicioso café da manhã recentemente eu já adianto: não teve nada de 3.000 calorias. Sem bem que… ah, deixa pra lá.

AHAM, 3.000 calorias. É mais ou menos isso que tem um pratão do verdadeiro “Full English Breakfast”. É que quando ele foi inventado, lá nos tempos da Revolução Industrial, o objetivo era alimentar muito bem os operários, que precisavam trabalhar intensamente durante várias horas seguidas, e essa combinaçãozinha bem saudável foi a melhor encontrada pelos patrões para garantir que seus “escravos” rendessem o máximo possível. =/

Mas o que foi criado para o proletariado, virou tradição da nação e persiste até hoje. Apesar de, obviamente, nem todo mundo iniciar o dia com esse pratão, é comum ver em pubs e restaurantes tradicionais ingleses saboreando essa belezinha não apenas logo cedo, mas até mesmo no meio da tarde – perfeito pra curar a ressaca do dia anterior, né? =D

Enfim, o fato é que apesar de não ir com a cara do English Breakfast eu acho que um dia preciso viver essa experiência. Um dia…

Enquanto esse dia não chega eu procuro outras opções que tenham mais a minha cara. E foi em uma dessas buscas que descobrimos o incrível Towpath.

A cozinha em um dos toldos, o balcão em outro, uma área com mesas no terceiro. Este é o Towpath. Simples, mas surpreendente. Você já vai ver!
A cozinha em um dos toldos, o balcão em outro, uma área com mesas no terceiro. Este é o Towpath. Simples, mas surpreendente. Você já vai ver!

A experiência

A gente gosta da bagunça de lugares como Oxford Street, Covent Garden, Notting Hill… Porém, de vez em quando tudo o que queremos é um pouco de calma pra trocar ideias, conversar e namorar. Ohnnn… <3

Foi com esse pensamento em mente que na busca por um lugar legal para tomar café da manhã em Londres encontramos, no app da TimeOut (que o João apresentou neste post), o Towpath, que era merecedor de 4 estrelas (tanto pela TimeOut quanto pelo público), apenas uma librinha (pratos principais entre 3 e 8), além de ficar em um dos nossos cantinhos preferidos na cidade: o Regent’s Canal.

Como não amar o Regent's Canal? Ele está encantador com as cores do outono. Programe-se para dar um rolê por ele enquanto as folhas ainda estão nas árvores, você vai adorar!
Como não amar o Regent’s Canal? Ele está encantador com as cores do outono. Programe-se para dar um rolê por ele enquanto as folhas ainda estão nas árvores, você vai adorar!
Pra fugir do mundo real o Regent's Canal é o canal. #turumpá
Pra fugir do mundo real o Regent’s Canal é o canal. #turumpá

*Nunca ouviu falar do Regent’s Canal? Não sabe o que tá perdendo. Clique aqui, leia o post em que o apresentamos e anime-se para explorar ele de ponta a ponta!*

towpath-menuFomos lá sábado passado. O clima estava super agradável (nem muito frio, nem muito quente) e o dia tinha amanhecido lindão (se bem que depois choveu bastante, mas abafa o caso): não podia ser melhor.

Nunca tínhamos andado pr’aqueles lados do canal (como chegar você descobre no fim do post!), mas assim que “entramos” naquela área nos surpreendemos com a quantidade de cafés legais. Chegamos até a pensar em entrar em outro qualquer, mas resolvemos seguir a ideia inicial. E que bom que fizemos isso! :)

Depois de uma rápida olhada no cardápio (que era um quadro pendurado na parede –> este da foto aqui do lado), eu escolhi um sanduíche de queijo grelhado e um chocolate quente e o João, mais saudável, foi no iogurte com granola.

Tudo o que a gente esperava era um café da manhã legal. Mas o que recebemos, meu caro, foi MUITO mais do que isso. Foi uma verdadeira explosão de sabores!

towpath-sandwich-yogurt

Pode parecer simples, mas o chocolate quente, que foi feito na nossa frente, não foi feito com chocolate em pó. Era uma calda de chocolate de verdade, coisa dos deuses – pena que era pequenininho. :(

O sanduíche… ah, o sanduíche! Eu imaginava que o “queijo grelhado” ia ser o recheio. Que nada. Ele era tipo uma parte do pão, sabe? Por dentro ele era bem “cremoso” e com uns temperinhos deliciosos. Pra quebrar o salgado tinha ainda uma geleia que, gente, deixava tudo ainda mais incrível. Sério, sério, sério: DI-VI-NO. <3

A granola com iogurte do João tinha tudo para ser só “granola com iogurte”, mas também surpreendeu. Meu excelentíssimo, que é um bom conhecedor de granolas, disse que era uma das melhores que ele já provou – se não a melhor.

Confesso pra você que quando pagamos a conta antes de receber nossas delícias estávamos achando isso tudo bem caro – 14 libras, mas foi só a gente dar as primeiras mastigadas/goles para ver que valia a pena.

Como se não bastasse o sabor inigualável (juro que não tô exagerando e muito menos que tô sendo paga para isso – quem me dera ganhar uns sandubas for free. haha), ainda tinha a questão do “feito em casa” e do ambiente delicioso. Foi uma delícia saborear essas maravilhas acompanhando a galera correndo, pedalando, passeando com os cachorros à beira do canal.

towpath

Por tudo isso, aprovamos e recomendamos. Tenho apenas uma má notícia: o Towpath fecha no inverno. Justo, porque ele fica de cara pro canal e deve ser um frio de matar ali. Neste ano, ele funciona até 03/11 (CORRE!!!) e volta ano que vem, na primeira terça-feira de MARÇO (pois é, todas chora).

Mas é uma super dica que vale anotar e se esforçar pra conferir. Uma delicinha que vale muito mais do que as 3.000 calorias do English Breakfast – na minha modesta opinião. ;)

Serviço

O Towpath fica no Regent’s Canal towpath entre Whitmore Bridge e Kingsland Road Bridge.  Indo de transporte público a estação mais próxima é Haggerston (trem) e dois ônibus param pertinho: o 67 e o 149.

Ele abre de terça a sexta das 08h até o entardecer e das 09h ao entardecer sábados e domingos (só não esquece que não tem Towpath no inverno!).

Enjoy!


View Larger Map

*******Bônus track*******

Voltei! =D

É que nosso passeio pelo Canal rendeu muita foto bonita, sabia? Não podia simplesmente deixá-las guardadas no computador. Aí pensei que essas fotos podiam fechar o post com chave de ouro. Porque se elas não te convencerem a percorrer esse canal e a parar para um cafezinho no Towpath eu não sei o que mais o convencerá. Pra você:

canal_fb

bikes

londres-canal
Aham, this is Lãndãn, baby!
Tem como não sorrir com uma cascata de folhas durinhas e coloridas como paisagem pra foto? :)
Tem como não sorrir com uma cascata de folhas durinhas e coloridas como paisagem pra foto? :)

Pronto. Fiz minha parte. Consegui convencer você a fazer a sua?

Beijobeijo,

Nah.

Não assinou nossa newsletter AINDA? Faça isso djá. É rápido e indolor. :)

[wysija_form id=”1″]

BrewDog em Londres: bem-vindo à Revolução cervejeira

Vocês já devem ter lido por aí sobre o quanto a gente curte uma boa cerveja.menu

Nossa relação com o lúpulo tem início lá em 2010, aqui em Londres, claro. Foi quando começamos a deixar as pilsen comerciais de lado para explorar o fantástico universo cervejeiro.

Leia:

Ale Trail: de pub em pub fazendo a rota da cerveja de um personagem histórico

Londres: o primeiro pub a gente nunca esquece!

Birrificio Lambrate: o paraíso cervejeiro em Milão

Heineken Experience: experiência de dar água na boca[list style=’arrow’]

Após uma introdução aos novos sabores com Guinness, Leffe, London Pride e tantas outras ales inglesas voltamos para o Brasil e, desde então aderimos ao lema das cervejarias  artesanais: “beba menos, beba melhor”.

Pra nossa sorte, o mercado de cervejas artesanais no Brasil despertou nesse período. Curitiba, por exemplo, é hoje uma referência nacional. Várias e excelentes cervejarias surgiram, ótimos bares despontaram e as lojas especializadas se espalharam pela cidade!

A BrewDog: uma cervejaria de alma punk

E foi numa dessas indas e vindas que conhecemos a BrewDog: uma cervejaria escocesa de alma punk fundada em 2007 por Martin e James, dois amigos que, segundo eles próprios, “estavam cansados das lagers e ales industriais que dominavam o mercado britânico”.

Os caras fazem, sem sombra de dúvidas, algumas das melhores cervejas do mundo! Sério!!!

punk ipa brew dog
Texto retirado do site da BrewDog.

A BrewDog inspirou uma verdadeira revolução no mercado. Além de ser hoje referência e inspiração para cervejeiros de todo o mundo, os caras inovaram ao lançar o “Equity for Punks”, um programa para atrair investidores.

A partir £95 você pode se tornar acionista. O programa é sério, com todas as exigências de um mercado regulado, mas com os benefícios da filosofia do it yourself: Acionistas ganham descontos vitalícios, convites para a festa anual em Aberdeen e outros pequenos grandes mimos! Não vou me estender no assunto, mas fica o link se você quiser saber mais. É certamente um case de empreendedorismo que ganha ainda mais valor por fugir dos meios mais óbvios do capitalismo  !

É uma pena que no Brasil a BrewDog chegue a preços tão caros. Uma lata ou garrafa de 350ml não sai, com sorte, por menos de R$ 25,00. Ou seja, com um Play Station 4 você compra compra 160 Punk Ipa. O que vale mais? ;) Aqui pelo UK, nos mercados você encontrar por pouco mais de £2.  Mas vamos ao que interessa…

BrewDog em Londres

brew dog
O glorioso balcão de bar

A BrewDog tem nada menos do que dois bares em  terras londrinas. Em Camden, claro. E  em Shoreditch, claro². Numa tacada ousada, como tudo o que costuma envolver a marca, os proprietários preparam o lançamento de uma terceira casa, em Sheperds Bush, área nada punk/alternativa/hipster .

Atualição em 08/08/2014: O terceiro bar já foi aberto e já há planos para novos. Acompanhe aqui.

BrewDog Camden

O berço do punk no mundo hospeda o primeiro bar aberto fora de terras escocesas. A BrewDog Camden fica num bequinho, no sentido oposto à muvuca central do bairro. Prepare-se: você pode esperar toda a magia que envolve a marca por lá. Quando dobramos a esquina e vimos aquela plaquinha azul e branca a comoção foi geral. Afinal, é a Disney das cervejas, porra!

Decoração alternativa, som da melhor qualidade – se você é chegado num “punk’n’roll”, claro. Gente doida, mas nem tanto e as melhores cervejas que você já tomou na sua vida por preços não muito diferentes do que você pagaria em um pub tradicional. A partir de pouco mais de £4 você saboreia uma Punk IPA, 5AM, Dogma, Tokyo (que no Brasil chega a custar R$ 100,00) e tantas outras.

Enfim, se ir pra Camden é obrigação de qualquer um que vem ou está em Londres, a passadinha na BrewDog é apenas um benefício extra! =)

Cervejas em doses diferentes e outras marcas

Algumas cervejas são servidas em ⅔ ou até ⅓ de uma pint. No caso da Tokyo (⅓), há uma boa justificativa. São nada menos do que 18% de álcool. Um soco na cara de uma mistura levemente adocicada, extremamente aromática e única. Uma cerveja perfeita pra apreciar em uma dose de pouco mais de 157ml.

Vale destacar que além das suas próprias, a BrewDog vende cervejas de outras pequenas cervejarias. Afinal, o DNA da empresa é assim! Por que não promover outras marcas para o bem do mercado?

Peço desculpas pela ausência de fotos do bar de Camden, mas naquele dia ainda estávamos sem câmera e não tiramos muitas fotos com o celular.

BrewDog Shoreditch

Mas no último domingo, em mais uma dura missão em prol do Pra Ver Em Londres e da sua estada em Londres fizemos o sacrifício de ir até o outro bar, no reduto hipster de Londres: Shoreditch.

brewdog shoreditch

Provavelmente é em Shoreditch que você encontra a maior concentração terráquea de gals com óculos de grau gigantes e bros com calças curtas, suspensórios e barbas estileiras.

Mas não leve pro lado ruim, não. Shoreditch vale muito o rolê! Em breve a gente traz umas dicas.

A dinâmica do bar é igual a de Camden. Boas cervejas, músicas idem, mesas compartilhadas, clima de camaradagem. E em Londres. Precisa mais pra ser feliz?

Ah, e os bares também servem comida, claro. Porções, tábuas de frios, hambúrgueres, etc. Não provamos nada, mas quem faz cervejas como a BrewDog não deve fazer uma comida que não seja, no mínimo, animal!

ambiente ambiente2

Pra concluir

Sendo você cervejeiro de carteirinha ou alguém que curte uma gelada, mas não se liga muito na arte, não deixe de ir na BrewDog. Pede uma Punk IPA, sente aquele cheirinho diferente de tudo o que já sentiu, beba e seja feliz!

Só não esqueça de guardar bem o seu Oyster. Vai precisar. ;)

bar2 prices staff bar

najoao

Como chegar

BrewDog Camden

BrewDog Shoreditch

fora

Curiosidades sobre a cervejaria

  • A BrewDog é a empresa de alimentos e bebidas que mais cresceu no UK nos últimos três anos

  • Você encontra a BrewDog em mais de 32 países

  • Em breve os sócios vão estrelar um programa de TV nos EUA que tem o objetivo de fazer as pessoas pararem de beber porcaria

  • São mais de 135 funcionários

  • A BrewDog tem 12 bares espalhados pelo Reino Unido e um em Estocolmo

  • Mais de 6500 acionistas já fazem parte do Equity for Punks

Campanhas de publicidade escancaram a repulsa contra as cervejas indústrias. Genial!
Campanhas de publicidade escancaram a repulsa contra as cervejas industriais. Genial!

9 aplicativos pra você curtir o melhor de Londres

Reunimos alguns apps para smartphones e tablets que a gente usa/curte muito e que nos ajudam demais aqui em Londres. Alguns de utilidade pública, outros pra se divertir. Ah, e são todos gratuitos!

Tem algum que você usa que não está na lista? Deixa um comentário que a gente atualiza o post com sua dica.

Pra se locomover em Londres

TfL (Transport for London)

Este não é um app (começamos mal)! Mas o site do órgão oficial de transporte de Londres tem uma versão mobile bem eficiente. Você pode planejar suas rotas a partir de endereços, códigos postais ou estações de metrô, checar eventuais problemas nas linhas do tube e conferir o mapa do underground. Bem completo pra você rodar tranquilo por aí!

Acesse: www.tfl.gov.uk

TfL

Google Maps

Além de sua função óbvia, o Google Maps permite que você planeje seus trajetos com o transporte público de Londres – ele é integrado com o sistema da Transport for London (TfL), o órgão oficial do transporte público. O Maps também fornece roteiros a pé e de bicicleta.

iOS
Android

google maps

Tube Map

Bom aplicativo para visualizar o mapa do metrô de Londres de forma rápida. Ele também informa como está o serviço das linhas em tempo real e permite planejar rotas.
iOS
Android

tube map

Barclays Bikes

Aplicativo oficial do sistema de aluguel de bikes públicas de Londres. Nele, você localiza as estações mais próximas e planeja seu passeio. Vale lembrar que já fizemos um post sobre as Boris Bikes.

iOS
Android

barclays bikes

London Bus Master (dica de leitor)

Dica da leitora Leticia Viccari. Ainda não usamos esse, mas olha o que ela fala: “Não sei dizer se este é MELHOR de bus que existe, mas usava todo dia pra sair de casa. Você pode adicionar os seus ‘stops’ favoritos, e ele mostra em quanto tempo o bus chega. Ele também detecta qual é o ponto de ônibus mais perto de você, quais linhas param nele e onde esses ônibus passam… enfim, fala tudo sobre os ônibus de Londres! É muito útil!” Valeu, Leticia! =)

iOS * Não econtrei o link na app store, mas esse é parecido.

Android

bus

Pra saber o que fazer em Londres

Time Out London

A gente é fã da Time Out. E a versão londrina não poderia ser nada abaixo de incrível! Reúne dicas quentíssimas, seja pra você que mora em Londres ou pra você que está vindo por alguns dias.

Tem a agenda da semana, programas caros, baratos e até de graça. Sugestões de restaurantes, pubs, baladas, compras e coisas pra ver e fazer.

O app também usa e abusa da geolocalização, dando dicas de lugares legais próximos a onde você está.

iOS
Android

time out london

Pra ficar por dentro da agenda de shows em Londres

Songkick

O Songkick é pefeito pra checar os shows que vão rolar em Londres ou em qualquer lugar do mundo. Você pode salvar diferentes cidades, seguir suas bandas e artistas favoritos e saber onde eles vão tocar. O app ainda traz links pra você comprar ingressos. Assim, perfeito! Uma curiosidade sobre a agenda de Londres. É chocante! Só hoje, uma humilde quarta-feira de outono, tem mais de 50 gigs pela cidade.

iOS
Android

IMG_0006

Pra tomar boas cervejas em Londres

AA Pub Guide

Este app facilita sua missão de encontrar o melhor pub de Londres. Se não o melhor, ao menos os mais próximos. ;). Ele gera uma lista de pubs perto de onde você está. Mas também rola procurar por uma determinada região. Ao gosto do freguês.

iOS
Android

AA pub guide

Untappd

A rede social do cervejeiro. App imperdível pra você que, como a gente, tem uma relação com a cerveja que ultrapassa as fronteiras de simplesmente “tomar uma gelada”. O Untappd te dá dicas de cervejas que estão em alta, quais pubs ou cervejarias estão próximas de você e o que os seus amigos estão bebendo. Você também pode tirar fotos da cerveja que está tomando, dar uma nota e compartilhar em sua rede. Se você é amante da boa cerveja esse app é pra você. Em Londres, pode te ajudar a encontrar preciosidades. Confia em mim. =)

iOS
Android

untapdd

Pra encontrar pechinchas em Londres

Groupon

Os clubes de compra já tiveram seu auge, é verdade. Mas o Groupon London ainda pode reservar algumas boas pechinchas. Vale ficar de olho. Sempre há algo interessante por lá.

iOS

Android

groupon

 

Tem alguma dica?

E aí, curtiu os apps? Se você souber de algum que não listamos aqui deixa um comentário que eu atualizo o post com sua dica, bele?

Cheers!

Suíça: o segredo para comer bem gastando pouco

pravernomundoAiaiai, gente, desculpa o atraso nos posts da lua-de-mel, mas é que desde que chegamos em Londres só queremos falar da cidade. Normal, né? :)

Mas, enfim, bora voltar a falar da trip do ano passado, porque ainda temos várias dicas bacanudas pra apresentar pra você que nos acompanha.

Pra (re)começar, deixa eu contar uma coisa: recebemos um comentário super legal no domingo no post que reúne 10 motivos para convencê-lo a visitar Berna. Olha só:

Olá Natasha!

Parabéns pelo blog e adoramos suas dicas.

Acabamos mudando o nosso roteiro por sua causa, rs. Ficamos fascinados com o que descreveu e cheio de vontade de conhecer.

Como é um país caro, temos a preocupação com gastos na refeições e aonde comer. Por isto estou te pedindo a sua “dica de ouro”. Viajaremos daqui 15 dias e gostaria de ter a informação antes de viajarmos, se fosse possível é claro. Se quiser me contar em segredo ( via e-mail), juro por tudo que não espalho, rs.

Ficaremos 4 noites em Berna e pensamos em explorar a região também (Interlaken). Se tiver dicas de locais próximos estamos aceitando também.

Obrigado e mais uma vez parabéns pelas dicas.

Marco e Bia

Ganhei meu dia ao saber que alguém mudou seu roteiro de viagem por causa de uma sugestão nossa. Só espero que o casal querido não se decepcione. hehe

Na real, tenho certeza que eles não vão se decepcionar. Berna é realmente incrível. :)

E aí que não podia deixá-los na mão, né? Claroclaro que tinha logo que contar a dica de ouro, porque economizar em terras suíças vai muito bem, obrigada.

Mas também achei que seria injusto revelar só pra eles esta preciosidade, então passei esse post na frente de vários sobre Londres e cá estou, falando sobre a bela Berna novamente. Bora saber qual é a misteriosa dica?

Post relacionado a Berna sem foto de Berna é muito triste, então me deixa babar um pouquinho, vai. :)
Post relacionado a Berna sem foto de Berna é muito triste, então me deixa babar um pouquinho, vai. :)
É muita beleza, minha gente. #amoBerna
É muita beleza, minha gente. #amoBerna
Última, juro. #jádissequeeuamoBerna?
Última, juro. #équeeuamoBerna

Como tudo começou

No nosso segundo dia em Berna, enquanto conversávamos felizes em português observando os ursinhos do Bärenpark, esta senhora parou ao meu lado:

Berna-4

Ela, que nasceu, cresceu, evoluiu e viveu a vida toda em Berna, contou pra gente que adora de passar algumas horas do seu dia admirando a família ursa, e revelou vários detalhes sórdidos sobre a família. JURO. Prometo contar em um post dedicado ao Bärenpark ;). Mas, enfim, foi uma delícia de bate-papo, e quando eu vi que o tema “ursos” já estava chegando ao fim resolvi mandar a pergunta de um milhão de dólares: “onde podemos comer bem sem gastar uma fortuna?”.

Coop & Migros: revelado o segredo

Ela me respondeu: “vocês têm de ir aos supermercados Coop & Migros. Ambos têm restaurantes por quilo que servem boa comida sem cobrar preços abusivos”.

Confesso que dei um sorriso amarelo pra ela quando ela falou isso. Sei lá, comida de mercado me parece meio “blé” (tipo comida de hospital: sem tempero, sem vida). Mas, viajantes econômicos que somos, resolvemos arriscar. E, gente, valeu MUITO a pena. Fomos no Coop que fica na rua cheia de fontes (desculpae, não sei o nome) e adoramos. Gastamos 20 e poucos francos suíços por dois pratões de comida (o do João bem maior que o meu, claroclaro) e um drink – não lembro se suco ou chá.

A variedade de itens era surpreendente. Tinha comida indiana, chinesa, japonesa, sem nacionalidade definida e assim por diante. Pois é, pois é, eu disse que era uma dica e tanto, não disse? :)

Digno, né?
Digno, né?

E o que é melhor: há Migros e Coop por todos os cantos. Bateu a fome? Olhe pro lado, procure um Coop ou um Migros e se jogue. ;)

Bateu o olho nesses logos? Entra pra ver o que acha do restaurante. ;)
Bateu o olho nesses logos? Entra pra ver o que acha do restaurante. ;)

Até o próximo post.

Beijobeijo,

Nah.

PS: Os sites dos dois mercados são bem ruinzinhos, mas tá aqui o do Migros e aqui o do Coop. Se vira, negão. Há.

PS2: Curte economia? Sugiro a leitura deste texto do Swiss Info que fala sobre o duopólio Migros & Coop na Suíça. Bom pra saber um pouco sobre o que rola por lá.

O que fazer em Londres esta semana? (14-20/10)

Depois de um fim de semana super gostoso aqui em Londres (sábado passeamos muuuito e encerramos o dia realizando um sonho cervejeiro – logo contamos tudo!; e domingo fomos conhecer o centrinho de Blackheath, nosso bairro, e AMAMOS!), chegou a hora de começar mais uma semana.

Das cinco-mil-trezentas-e-quarenta-e-três coisas super legais que vi que vão rolar nos próximos dias na cidade, selecionei sete que espero que você curta. Eu, como sempre, adorei. O problema é conseguir espaço na agenda pra tudo. =/

Vamos lá? :)

Chocolate Week

london-chocolate-weekSe tem uma coisa que eu não curto nessa vida é ir ao supermercado. E se já era algo que eu não curtia quando solteira, depois que casei com seu João Guilherme passei a odiar ainda mais. O cara pira nas gôndolas que é uma coisa de louco. O que acontece é que uma ida que era pra comprar algo pontual vira um passeio de hoooooras. E eu fico estressada.

Mas há um jeito de me acalmar: me mandando pra fileira de chocolates! =D

Basta eu dizer isso pra você entender que eu fiquei enlouquecida quando vi que esta semana tem Chocolate Week, certo?

E, gente, tem muuuito evento legal previsto na programação, desde gratuitos até uns bem caritchos – tipo £45!

O que é legal é que não são só os londoners que podem curtir uma semana de gordices, há eventos da Chocolate Week espalhados por todo o Reino Unido.

Minha sugestão é que você fuce bem o site deles e encontre eventos que sejam sua cara. Depois, é só aproveitar.

Eu vou confessar que o que mais me interessou de tudo que vi foi o Chocolate Afternoon Tea, mas £41 (£33 sem champagne) não me parece um preço muito doce. :(

Mas continuo de olho na programação. Se achar algo que me pareça muito legal e caiba tanto na minha agenda quanto no meu bolso aviso pelo Twitter e pelo Facebook, ok? ;)

Bloomsbury Festival

Entre terça e domingo Bloomsbury vira palco de manifestações artísticas, musicais, literárias, etc. Esta é a oitava edição do Bloomsbury Festival, e ela promete agitar a região. A agenda conta com mais de 200 eventos gratuitos programados! Depois de dar uma boa analisada na programação, o Londonist fez uma seleção de recomendações variadas e você confere clicando aqui. Mas, claro, o acesso ao site oficial do evento vale muito a pena. Você vai ver como dá pra ter uma semana bem bacana só indo a Bloomsbury. #ficadica

Bloomsbury Festival-

Jazz na Foyles

jazz-foyles-londonNa quarta-feira, entre 18h e 19h, a livraria Foyles da Charing Cross Road recebe o quinteto Kavuma/Fox para um showzinho gratuito de jazz de qualidade. Uma ótima oportunidade para ouvir música boa e ainda dar uma olhada em uns livros bacanas. =D

Não precio dizer mais nada, né?

Nos vemos lá?

Saiba mais clicando aqui.

The Cheapside Hoard- London’s Lost Jewels

Não é novidade pra ninguém que um dos nossos museus preferidos em Londres é o Museum of London, certo? Assim, sempre que vejo uma nova exposição bacanérrima rolando lá me vejo na obrigação de indicá-la. Por isso mesmo, nesta segunda-feira minha sugestão para quinta-feira é: corra conferir The Cheapside Hoard: London’s Lost Jewels.

A exposição, que custa £10 para adultos e fica em cartaz no museu até 27 de abril do ano que vem, mostra jóias e pedras preciosas dos séculos XVI e XVII. Parece interessante pra você? Então clique aqui, saiba mais e ache ainda mais interessante. :)

-Cheapside-Hoard-london-

Wildlife photographer of the year exhibition

 João e eu iniciamos nosso sábado fazendo uma visita ao incrível National History Museum…

Tinha chovido na noite anterior e o João aproveitou a poça d'água na frente do museu para fazer esta foto da fachada. :)
Tinha chovido na noite anterior e o João aproveitou a poça d’água na frente do museu para fazer esta foto da fachada. :)

Tá aí um museu que vale a pena ser visitado por VÁRIOS motivos, dentre os quais é possível incluir as exposições temporárias.

Infelizmente, no sábado ainda não tinha entrado em cartaz a “Wildlife Photographer of The Year Exhibition”, exposição que, como o nome diz, reúne algumas das melhores fotos da vida selvagem do ano todo, tipo estas:

Wildlife photographer of the year exhibition-

Lindas demais, né? :)

A entrada para a exposição custa  £12 para adultos, é possível comprar seu ingresso por aqui e você tem até 23 de março do ano que vem para ver de perto fotografias incríveis.

Anima pra ver? Todos os detalhes que você precisa saber para programar sua visita você encontra neste link. Programe-se! 

The Beatles no Primo Bar

Curte os garotos de Liverpool? Tenho uma boa notícia pra você (se você estiver em Londres no próximo sábado, 19/10): tem tributo a eles no Primo Bar a partir das 20h. E a entrada é gratuita. Boa pedida, nénão?

Mais uma pra série “nos vemos lá?”. ;)

Para saber mais e programar sua noite de sábado clique aqui.

John Hinde- Postcards

postcards-londonVocê viu que semana passada saiu uma pesquisa que disse que Londres é a melhor cidade do mundo? Aham, aham, a notícia tá aqui. Mas, tá, isso a gente já sabia, né? :) O que é bom lembrar porque nem sempre é comentado é que o Reino Unido inteiro é sensacional e merece ser beeeem explorado (as viagens que já fizemos até aqui estão relatadas nos posts que você lê clicando aqui).

Pensando em convencê-lo a não só explorar nossa lovely London, mas também o que há no UK inteiro, recomendo que até domingo (dia 20) você visite a exposição “postcards” (cartões postais) na The Photographers’ Gallery, que reúne registros do fotógrafo inglês John Hindes de alguns dos lugares mais procurados por britânicos e turistas de fora destas ilhas nos anos 60 e 70.

O que acha?

*Você encontra mais informações neste link.

Pronto, pronto. Tá na mão as sugestões desta semana. Agora é com você! Veja o que faz seu perfil, pesquise mais e programe-se. O importante é aproveitar Londres ao máximo fazendo coisas que você curte. ;)

Uma ótima semana e até o próximo post.

Beijos,

Nah.

 

Ainda não assinou nossa newsletter? Tá perdendo tempo. Assinantes recebem notícias em primeira mão e ainda têm chances exclusivas de participar de promoções que vêm aí! ;)

Preencha o formulário e faça parte desse grupo de privilegiados. =D

[mc4wp-form]

 

Londres: semana em fotos

Chegamos em Londres há exatamente uma semana (e um dia, porque queria ter postado ontem, mas dormi. Malzae). Nestes sete dias nossa principal missão foi buscar um lar, coisa que conseguimos terça-feira (#todascomemora!). Nosso “hub” nos primeiros seis dias foi a casa da leitora mais linda desse mundo, conhecida pelos comentários como “Mari Arakaki”, que nos recebeu (junto com seu marido Fernando) muitíssimo bem. Obrigada, amigos! :)

E aí que entre uma visita e outra a flats e quartos espalhados pela cidade (aigente, outra hora falamos sobre isso; a busca foi complicadérrima, vimos cada coisa!), tiramos algumas fotos para registrar os primeiros momentos.

Quem nos segue no Instagram (vai lá!) já viu parte delas, mas a seleção que apresento agora é maiorzinha. :)

O objetivo é mostrar um pouco do que vimos e pedir pra você observar uma coisinha: o céu. É pra parar de acreditar naquela história de que em Londres só chove. Estamos no outono, tá calor ainda (em alguns dias fez 20 e poucos graus) e só pegamos garoa (fina e grossinha) por umas 3 horas. Pra quem morou boa parte da vida em Curitiba isso nem chuva é. Garanto!

Mas, ok, papinho inicial concluído vamos às fotos…

Quando estávamos por aqui em 2010 testamos em primeira mão as bikes de aluguel da cidade, lembra? Hoje, vemos felizes que tem muuuita gente pedalando e que há muito mais pistas exclusivas para ciclistas - na foto, por exemplo, a faixa azul "do outro lado da rua" é uma ciclofaixa em cima da calçada - super segura!
Quando estávamos por aqui em 2010 testamos em primeira mão as bikes de aluguel da cidade, lembra? Hoje, vemos felizes que tem muuuita gente pedalando e que há muito mais pistas exclusivas para ciclistas – na foto, por exemplo, a faixa azul “do outro lado da rua” é uma ciclofaixa em cima da calçada – super segura!
No mesmo dia da primeira foto vimos este painel. O que foi mais engraçado é que era 04/10 e o painel registrava a história de uma batalha dos londoners contra o fascismo que aconteceu também em um dia 04/10. Louco, não?
No mesmo dia da primeira foto vimos este painel. O que foi mais engraçado é que era 04/10 e o painel registrava a história de uma batalha dos londoners contra o fascismo que aconteceu também em um dia 04/10. Louco, não?

*Talvez eu  faça um post contando um pouco dessa história, porque achei realmente bem interessante, mas se você não quiser esperar para entender do que se trata sugiro que leia isso, isso e isso.

Olha só o que caiu do céu e atingiu um black cab em Londres! =O ahaha. A ideia era promover a "Mega Sena" deles. Esta reportagem conta sobre a travessia que as bolas fizeram sobre o Tâmisa. Curtimos! (Mas o João criticou minha foto porque ela não mostra o lado mais amassado do carro. Sorry, guys =/)
Olha só o que caiu do céu e atingiu um black cab em Londres! =O ahaha. A ideia era promover a “Mega Sena” deles. Esta reportagem conta sobre a travessia que as bolas fizeram sobre o Tâmisa. Curtimos! (Mas o João criticou minha foto porque ela não mostra o lado mais amassado do carro. Sorry, guys =/)
Fim de tarde de um dia abafado de outono. Céu lindão (fez sol o dia todo, mas tinha bastante nuvens!)
Fim de tarde de um dia abafado de outono. Céu lindão (fez sol o dia todo, mas tinha bastante nuvens!).
Nos primeiros dias fomos MUITO a Greenwich - achamos um pub que estava sempre vazio e virou nosso escritório e aproveitamos para passear pela região (que é incrível).
Nos primeiros dias fomos MUITO a Greenwich – achamos um pub que estava sempre vazio e virou nosso escritório e aproveitamos para passear pela região (que é incrível).
Foi em Greenwich que saboreamos o delicioso hamburguer do Byron. Querem post?
Foi em Greenwich que saboreamos o delicioso hamburguer do Byron. Querem post? =D
Ontem fomos dar um rolê no centro e, quando passamos pela Trafalgar Square, flagramos essa cena. Pra você ver que a limpeza e a organização da cidade precisam de uma mãozinha. :)
Na terça-feira fomos dar um rolê no centro e, quando passamos pela Trafalgar Square, flagramos essa cena. Pra você ver que a limpeza e a organização da cidade precisam de uma mãozinha. :)
Como ainda não tínhamos feito os roteiros turistóides basicones, resolvemos aproveitar a manhã linda que fez ontem para dar esse rolê. Começamos pela London Eye...
Como ainda não tínhamos feito os roteiros turistóides basicones, resolvemos aproveitar a manhã linda que fez ontem para dar esse rolê. Começamos pela London Eye…
Na continuação da caminhada, ele apareceu. Foi nosso batismo. :) Esse cara é muito f* (com o perdão do palavrão subentendido); tanto é que já fizemos post em homenagem a ele, lembra?
Na continuação da caminhada, ele apareceu. Foi nosso batismo. :) Esse cara é muito f* (com o perdão do palavrão subentendido); tanto é que já fizemos post em homenagem a ele, lembra?
E, bem, tivemos que fotografá-lo de vários ângulos. :)
E, bem, tivemos que fotografá-lo de vários ângulos. :)
aham, VÁRIOS ângulos. =D E desse daí dá pra ver que a história de que ele tá inclinando é verdade. Tomara que não caia, né? #drama haha
aham, VÁRIOS ângulos. =D E desse daí dá pra ver que a história de que ele tá inclinando é verdade. Tomara que não caia, né? #drama haha
E depois desse passeio gostooooso finalmente fizemos nossa mudança pra casa que será nossa pelos próximos meses. :) Quer ver? Prepare-se que vem aí mais um episódio da série "Por dentro de uma verdadeira casa britânica". Que tal? :)
E depois desse passeio gostooooso finalmente fizemos nossa mudança pra casa que será nossa pelos próximos meses. :) Quer conhecer ela por dentro? Aguarde! Vem aí mais um episódio da série campeã de audiência “Por dentro de uma verdadeira casa britânica”. Que tal? :)

Agora me diz, deu ou não vontade de entrar no primeiro avião, trem, ônibus e vir pra cá? Estamos te esperando, hein?

Da nossa primeira semana faltou ainda foto com a Mari e com o Fernando (passamos 5 dias lá e não tiramos NENHUMA; só queríamos saber de conversar. haha), do encontrinho com a Helô e com o Martin (que também ficou sem foto – que vergonha!), do rolê por Camden, das mil vezes que fizemos de um café nosso escritório… enfim, foram só sete dias, mas já aconteceram muitas coisas e várias delas vão render posts. Você não perde por esperar. #há

Aliás, se ainda não curtiu nossa página no Facebook, não nos segue no Twitter e no Instagram, que tal fazer isso já? Garanto pra você que por lá as atualizações são mais constantes. ;)

Tem ainda nossa newsletter, que você pode assinar preenchendo o formulário abaixo. Assina aí!

[mc4wp-form]

Nos vemos por aí!

Beijobeijo,

Nah.

O que fazer esta semana em Londres? (07-13/10)

Pela primeira vez estou escrevendo um “O que fazer em Londres esta semana?” diretamente da cidade. #emocionei

Confesso que se o trabalho para escrever este post sempre foi puxado, hoje ficou ainda mais. Preciso pensar muito bem antes de apresentar qualquer dica, porque tô aqui e tenho que colocar à prova minhas próprias sugestões, nénão? :)

Dito isso, vamos às escolhas da semana. Espero que sejam úteis pra quem está por aqui e também para quem vem logo mais. Aliás, estamos esperando seu contato pra marcar uma cervejinha, um chá das cinco ou qualquer outro programa, hein? Deixa um comentário ou manda um e-mail pro contato@praveremlondres.com.br que a gente combina. ;)

-London-Cocktail-Week

London-Cocktail-Week

Ao longo de toda esta semana quem curte um bom drink tem um motivo e tanto para estar em Londres. É que rola, entre 07 e 13 de outubro, a London Cocktail Week na região do West End.

Na programação estão previstos seminários, degustações de drinks, festas, cursos, bares “pop-up” e muito mais.

Mas o destaque mesmo são os Cocktail Tours, que circularão por mais de 150 bares pela cidade (!) e em todos eles serão oferecidos drinks a £4 para quem tiver a pulserinha de participante do evento.

Curtiu a ideia, quer saber mais e garantir a sua pulserinha? Clica aqui!

O Londonist fez uma seleção dos melhores eventos neste post. #ficadica

Londres-TheBigDraw

Big-DrawingNo mês das crianças, nada melhor do que relembrar algo que todo mundo adora fazer quando pequeno: desenhar!

Ao redor do Reino Unido, diversos eventos acontecem em outubro com o objetivo de fazer com que todo mundo volte a aproveitar os benefícios da arte de desenhar.

Clicando aqui você sabe quais são os eventos que rolam em Londres.

Bora desenhar? :)

BFI London Film Festival

BFI-London-Film-FestivalEntre 09 e 20 de outubro Londres vira capital mundial do cinema com o BFI London Film Festival, que além de apresentar novidades do cinema (local e mundial) e premiar grandes nomes do cinema ainda traz à cidade vários artistas consagrados, como Tom Hanks e Daniel Radcliffe.

Infelizmente, os ingressos antecipados já estão esgotados. Porém, dá para arriscar e tentar comprar ingresso 30 minutos antes do início de cada sessão, como conta a organização do evento aqui.

Como contei neste post, às vezes é possível ver de uma distância até que razoável super estrelas do cinema. Pra tentar ver o seu artista preferido de perto o que você pode fazer é vasculhar a programação (aqui!), descobrir onde e quando ele vai estar na área e ir cedão pra lá.

O TimeOut London e o Londonist têm bons posts para ajudá-lo a sair à caça dos seus ídolos. Aqui, aqui e aqui. ;)

Helen Fielding na Foyles

mad-about-the-boyA sugestão de programa para a quinta-feira (10) é para quem gosta de um livro água com açúcar. Helen Fielding, autora da série “O Diário de Bridget Jones” estará autografando o novo livro da saga – Bridget Jones: Mad about the boy na livraria Foyles da Charing Cross Road.

O evento é gratuito, acontece entre 12h e 13h30 e tudo o que você precisa fazer para estar lá é mandar um e-mail para events@foyles.co.uk para garantir que você consiga entrar (vai que lota, né?). Eu já mandei o meu. Nos vemos lá? :)

*Mais informações aqui.

The Cheese and Wine Festival

Curte queijo e curte vinho? O “The Cheese and Wine Fetival”, que vai rolar de sexta (11) a domingo (13) em Londres é pra você (e pra nós!).

Na programação tem desde demonstrações até degustações guiadas e showzinhos que parecem bem legais. E os preços são camaradas. Tem vários eventos gratuitos, outros tantos por £2 e alguns por £15 e £20. Os eventos rolam no South Bank Centre e no Old Spitalfields Market.

O site do The Cheese and Wine Festival conta tudo o que você precisa saber para se programar.

A gente deve ir porquené, super curtimos queijo e vinho. Que tal você ir também?

Festival Circular

circular-festival

Sábado é dia 12 de outubro. E dia 12 de outubro é dia de celebrar a criança que existe em cada um de nós. :)

Em Londres, uma boa maneira de fazer isso é curtindo o Circular Festival de filmes infanto-juvenis brasileiros (com legenda em inglês!), que vai acontecer na Birkbeck University of London a partir das 13h.

Achei a ideia do evento bem legal. Ele é voltado para crianças e adolescentes brasileiros que moram fora de seu país de origem e tem como objetivo mostrar a realidade dos pequenos que moram em todos os cantos do Brasil.

O ingresso custa £ 2,50 e pode ser adquirido na portaria do evento.

Se interessou? Saiba mais clicando aqui e confira a programação, com alguns dos trailers, aqui.

Elizabeth I and her people

Pra encerrar a semana, convido você a visitar a exposição “Elizabeth I and her people”, em cartaz na National Portrait Gallery até 05 de janeiro do ano que vem.

Como o nome diz, a exposição mostra, por meio de retratos, a história do período em que a Inglaterra foi comandada por Elizabeth I. São retratos da própria Rainha e de algumas das pessoas mais próximas a ela.

elizabeth-and-her-people-Londres

Os ingressos são meio carinhos: £12.50, mas vale a pena pra quem curte saber mais sobre a família real e até sobre a história do Reino Unido.

Mais detalhes você encontra aqui.

E aí, mandei bem nas escolhas de hoje? Espero que sim! :*)

Boa semana.

Até logo. ;)

Beijobeijo,

Nah.