Vem aí: palestra gratuita sobre Londres!

No fim do ano passado recebemos um convite inédito: dar uma palestra sobre Londres. =D

Obviamente, curtimos muito a ideia, mas bastou terminarmos de ler o e-mail para nos olharmos e, quase juntos, soltarmos: “que tarefa difícil!”. O problema estava no tamanho estipulado para o vídeo: uma hora. Não, não é muito, não. É pouco. Pouquíssimo!

Pensa comigo: temos mais de 100 posts sobre Londres aqui no blog (todos aqui), pelo menos uns 50 outros já “apurados” e aguardando a edição e publicação, centenas de lugares para visitar na cidade e escrever sobre… como é que conseguiríamos resumir tudo que amamos na cidade em menos de 60 minutos?

Nem um pouco fácil.

Mas resolvemos encarar o desafio e participar do Congresso Nacional de Destinos de Viagem – Edição Europa. :)

Congresso Nacional de Destinos de Viagem - Londres

Assista a palestra!

Quebrando a cabeça juntos, chegamos a um consenso: a melhor opção seria dividir a palestra em temas, escolher tópicos dentro desses temas e focar neles.

Foi assim que nasceu nosso primeiro vídeo roteirizadinho sobre Londres. <3

A noite de gravação foi longa, mas divertidíssima! :)
A noite de gravação foi longa, mas divertidíssima! :)

E, modéstia à parte, ficou bem bacana, viu?

Pra assistir, tudo que você tem que fazer é acessar este endereço e cadastrar seu e-mail (é gratuito). Aí amanhã (sábado, 31/01), basta você voltar lá às 20h (horário de Brasília – 22h em Londres) e, pronto, nos assistir! :)

ATENÇÃO: Nossa palestra foi a mais votada para ser reexibida. Então hoje, 05/02, ela será apresentada novamente. Às 21h! Cadastre seu e-mail aqui e esteja com a gente lá! ;)

Vamos ADORAR ter você na plateia! ;)

Chamamos nossa palestra de “o melhor dos melhores de Londres”. Selecionamos um trechinho pra você ter uma ideia do que vai ver:

Que tal?

Não vou dar mais detalhes pra não estragar a surpresa. :)

Ah, e por falar em surpresa, temos mais uma bem especial pra quem assistir a palestra…

Guia Pra Ver em Londres: O melhor dos melhores

book1Todo mundo que assistir nossa palestra tem direito a baixar gratuitamente nosso primeiro mini-guia! =D

Um e-book gratuito que reúne todas as informações que você precisa para, depois de assistir a palestra, seguir nossas dicas e curtir “o melhor dos melhores em Londres”. Este aqui ao lado, que a princípio será apenas para quem assistir a palestra –>

Legal, né? :)

Um bom motivo pra acessar http://www.cndv.com.br/ neste sábado, às 20h, não?

Esperamos você lá!

Beijobeijo,

Nah e João

PS: Temos ouuuutras novidades para anunciar em breve. Vale a pena assinar nossa newsletter (gratuita!) para conhecer as belezinhas que vêm por aí em primeira mão. Para isso, basta preencher este formulário:

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e receba novidades!

Digite seu nome e e-mail. Você receberá um pedido para efetivar o cadastro. =)







Grandes ícones de Londres em belas fotos

O acervo de fotos do Pra Ver Em Londres é um dos nossos maiores tesouros. São dezenas de milhares de registros feitos ao longo de (quase) cinco anos de blog.

Uma quantidade nada desprezível de fotos já foi publicada ao longo da nossa jornada de contar aqui o melhor pra (você) ver em Londres. =) Mas, naturalmente, muitas acabam ficando “guardadas” aqui com a gente.

Fotografar é um dos meus maiores pequenos grandes prazeres. E quando se trata de fotografar Londres…

Organizar, rever e editar essas fotos é praticamente uma missão de vida dada a quantidade de fotos. Há algum tempo comecei a organizar em uma pasta as minhas favoritas. Já tenho 200. E contando!

E foi ontem, entre uma cerveja e outra, que tivemos a ideia de criar uma série de posts com fotos para mostrar diferentes perspectivas de Londres. Serão ensaios temáticos de lugares e elementos da cidade.

A estreia é hoje com uma seleção de ícones de Londres. Reuni aqui apenas fotos que mostram grandes clássicos da cidade.

Ah, enquanto editava as fotos e escrevia o texto Beatles rolou solto o tempo todo. Se me permitir a intromissão na sua leitura, dá o play na lista abaixo enquanto lê o post.

1 – A Tower Bridge

Gosto desta foto porque ela mostra um daqueles cantos mágicos que Londres tem aos montes.

No dia que fiz o registro a gente estava passeando de bike com a Carol, do blog Mochilão Trips, enquanto ela fazia sua volta ao mundo. Ela estava passando uns dias lá em casa e saímos pra pedalar pelo Tâmisa. Um programa perfeito, aliás!

A estátua Girl with a Dolphin, que disputa o cenário com a Tower Bridge, a mais linda das pontes, foi produzida em 1973 pelo artista londrino David Wynne (1926/2014).

pra ver em londres - melhores fotos de londres - tower bridge

2 – O metrô de Londres

Uma imagem das pessoas voltando para suas casas após um dia normal de trabalho no metrô de Londres. Entre smarpthones, fones de ouvido, livros e conversas, a vida segue. Estava em dúvida se essa foto entraria aqui ou num post futuro com os “retratos do cotidiano de Londres”.

Acho que ela fica bem encaixada em qualquer um dos dois, certo?

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - underground

3 – O Walkie Talkie

O prédio é mais um dos novos clássicos recentes da cidade. Gosto desse registro porque ele mostra bem o contraste entre o velho e o novo que tanto se vê em Londres. Mas, também, porque preserva a lembrança do prédio derretedor de carros.

Aquela manta que cobre parte do prédio estava lá quando fiz a foto para evitar que a luz do sol refletida no prédio queimasse os carros estacionados em frente a ele. Bizarro, mas isso realmente acontecia. Agora o Walkie Talkie foi revestido com uma camada extra para filtrar o sol e evitar o “raio derretedor”.

O arquiteto uruguaio Rafael Viñoly, responsável pelo projeto admitiu ao The Guardian “que não esperava que isso pudesse acontecer”. A estimativa era de que a temperatura do sol refletido chegasse a 36º C, mas atingiu 72º C. Teve até gente fritando ovo na calçada.

pra ver em londres - melhores fotos de londres - walkie talkie

4 – O Big Ben e o red bus

Fiz essa foto num fim de noite chuvoso em que a gente voltava de um festival de jazz no Royal Albert Hall. Como era perto de 1h da manhã, o metrô já havia fechado.

Tínhamos que encarar uma longa jornada de quatro ônibus pra chegar em casa. Chovia daquele jeito de ter que apertar os olhos pra enxergar, e sair debaixo do guarda-chuva não era uma boa opção.

Mas quando vi o ônibus vindo sob aquele cenário frio e sombrio com o Big Ben de fundo corri pra tirar a câmera da bolsa e fotografar. Não consegui pegar o ângulo que queria, mas essa é aquela foto sofrida de fazer. E, de quebra, combina dois ícones em uma imagem.

Não tinha como não estar aqui, não acha?

pra ver em londres - melhores fotos de londres - big ben e red bus

5 – A mão inglesa

Taí algo que é punk de se acostumar quando você chega em Londres. Pra quem nunca esteve em solo britânico, lembrar o cérebro de pedestre de que agora tudo é o contrário é um desafio e tanto. Divertido, vale dizer. Mas cuidado por onde anda. Na dúvida, vale lembrar da mãe ensinando a “olhar para os dois lados antes de atravessar a rua”.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - mão inglesa

6 – O Cutty Sark

O clássico museu/veleiro encravado em Greenwich às margens do Tâmisa é um dos ponto altos do skyline da região. “Ela” (o barco), como os marinheiros chamam suas máquinas, cumpriu sua vida viajando para a China nos tempos áureos do comércio de chá entre os orientais e os britânicos no século XVIII.

Hoje é um museu incrível que nas próximas semanas vai ganhar um post detalhado aqui.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - cutty sark

7 – O The Shard

O The Shard (tem post aqui) é praticamente onipresente, já que em boa parte de Londres você consegue avistá-lo. E seja lá do alto dos seus 74 andares, ou de algum lugar com vista para o prédio mais alto da Europa, ele é um cara muito fotogênico.

Essa foto eu fiz quase em frente à Tower of London, no lado norte do rio. Aprendi com o professor Giovanni nas aulas de fotografia quando estudava Jornalismo a usar galhos de árvores para fazer molduras em fotografias. Desde então, gosto de brincar com isso.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - the shard

8 – A London Eye

Essa foto teria ficado melhor se eu tivesse um tripé na ocasião. Eu queria fazer uma longa exposição para absorver maior quantidade de luz, mas sem o tripé tive que improvisar apoiando-a no parapeito da Westminster Bridge. Ou, um tripé de luxo, se preferir. =) Foram seis segundos de exposição para chegar a esse resultado.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - london eye

9 – O Undergound, placas de rua e Covent Garden

Essa entrou aqui porque é a que reúne a maior quantidade de ícones de Londres em uma só foto: a marca do underground, a estação de Covent Garden e uma das tradicionais placas de rua.

pra ver em londres - melhores fotos de londres - covent garden

10 – A King’s Cross

A estação de King’s Cross é uma das minhas favoritas por vários motivos. O prédio, visto de fora, é lindo. Por dentro é incrível. A circulação de gente com mala por todos os lados é inspiradora. É de lá que sai o trem para Hogwarts. É por lá que você pode viajar para várias cidades e países sensacionais sobre trilhos. E, recentemente, por esse teto que tem um detalhe registrado na foto. Ele foi colocado em uma reforma feita em 2012. É impressionante.

Sugiro googlear umas fotos caso não conheça.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - kings cross

11 – O Skyline de Londres

Essa foto foi um achado. Ela foi feita em Kidbrooke, bairro na região de Greenwich (sudeste de Londres), que era perto de onde morávamos. Num domingo qualquer subimos a Shooters Hill, avenida que cruza o bairro, em busca de um lugar pra ver o por do sol. Encontramos, vale dizer! Qualquer dia desses a foto surge aqui. =) Mas, na volta, nos deparamos com esse visual.

Quase todo o skyline de Londres no horizonte a partir de um ângulo inesperado.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - skyline de londres
Quais prédios clássicos você identifica?

12 – O Tâmisa

Pra encerrar, uma foto que mostra uma cortina se fechando em frente dele, o Tâmisa. Afinal, o rio que preserva tantas histórias e que um dia já foi a maior avenida da cidade merecia estar aqui, não? O registro foi feito em Richmond, um dos nossos lugares favoritos na cidade.

pra ver em londres - melhores fotos de londres  - richmond upon thames

Ainda temos muitas, muitas, muitas outras fotos legais que registram ícones da cidade. Minha ideia é trazer uma post como esse por mês. Gosta da ideia? Alguma sugestão de tema para o próximo ensaio?

4 cervejas de Londres que você precisa conhecer

Que a gente curte muito uma boa cerveja você já deve estar careca de saber, né? Já fizemos vários posts sobre pubs (estão todos reunidos neste link), volta e meia aparece por aqui foto da gente segurando uma cerveja nas mãos, falamos de cerveja o tempo todo… enfim, provas de que somos “cervejeiros de carteirinha” não faltam.

Ei, gente, Nah na área! =D Escolhi essa foto não pelo marido mais lindo do mundo, JURO, mas porque o doguinho que o João falou tá aí. Achou? :)
Bebendo boas birras em Milano, no incrível Birrificio Lambrate (post aqui. Leia que vale a pena. É uma dicona!)
Draft House
E em Londres, a Draft House tem seeempre boas cervejas pra saborear… Olha o post aqui!

*Spoiler alert: vem novidade cervejeira por aí. Aguarde e verás. huhuhu*

Por isso, depois de produzir uma série de posts sobre cervejas inglesas para o incrível blog Entretenha-me (da minha amiga Thalita Uba, que escreveu para a gente a série “Act like a local” – tudo aqui!), pensei que devia trazer as indicações de lá pra cá. Quem mais além de você que tá sempre por aqui merece dicas tão boas? :)

As escolhidas foram quatro delicinhas que são presenças constantes na nossa geladeira – e que também estão entre as nossas escolhidas nos pubs (as provas estão nas fotos, que, como você vai ver, foram retiradas dos nossos perfis no Instagram).

A boa notícia é que dá para encontrá-las no Brasil também. Ou seja, são excelentes pedidas para quem está em Londres (e vai encontrá-las por uma bagatela!) e também para quem está planejando visitar a cidade logo (pra começar a se sentir na cidade mesmo de sair do nosso país).

Bora saber quais são as selecionadas?

London Pride: como não se orgulhar?

Inicio apresentando uma das cervejas mais clássicas de Londres (talvez A mais clássica), que pode não ser a melhor da cervejaria que a produz (Fuller’s), mas que com certeza faz por merecer toda sua pompa: a London Pride.

Home is where your heart is. #london #londonpride #beer #cerveja #europa #eurotrip

A photo posted by Natasha Schiebel (@nah_schiebel) on

Descrevo-a assim… Com uma London Pride na mesa (e já servida no copo – que não pode ser de requeijão, por favor!), feche os olhos e se imagine em um antigo pub no subúrbio de Londres. Lá pela zona 4, 5. Isso, um pub em que o dono sabe de cabeça qual “pint” você vai pedir e até mesmo quantas pints vai beber em uma hora.

Tipo no nosso “local pub”, em Blackheath…

Imagine a sua London Pride chegando, com dois dedos de uma espuma branquinha. Aproxime o copo da sua boca e, antes de beber, sinta os aromas de lúpulo floral (variedades Target, Challenger e Northdown, de acordo com a própria cervejaria), frutado e caramelado.

Dê o primeiro gole ainda de olhos fechados e procure sentir no paladar o caramelo e o delicioso armagor frutado que fica na boca. Hummm…

Feels like home!

A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

Chegou a hora de abrir os olhos e apreciar sua cor acobreada e saborear golinho por golinho o orgulho de Londres! Bom demais, né?

Apesar de ser uma cerveja não muito encorpada (eu costumo preferir as “gostosonas”), a London Pride tem uma ótima drinkability (conceito subjetivo que mede quanto a cerveja é “bebível” e agradável ao paladar) justamente por não ser tão enjoativa, e o final amargo saboroso vai te conquistar.

Como uma boa cerveja de pub, a London Pride harmoniza bem com salsichas, linguiça, grelhados e costelinhas. Tudo muito light, né? =D

Agora é com você!

Experimente o orgulho de Londres, escolha bem o acompanhamento e se torne um fã dela e da marca. Por falar em marca, três comentários:

– Fizemos o tour pela cervejaria, que fica em Chiswick, e ADORAMOS. O post ainda está fermentando, mas logo sai dessa torneira de chopp aqui. hehe Olha o caminhão que vimos saindo de lá:       

Uma missão de vida! Valeu por mais essa, London! Te vejo logo! #fullers #londonpride #madeoflondon A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

EUQUERO! =D

– Sugiro uma visita ao site da Fuller’s, para você conhecer as outras cervejas produzidas por eles – a London Porter muito me agrada).

– O Facebook deles é cheio de conteúdo bacana. Clique aqui para curtir a página e ficar de olho.

Matando a saudade #londonpride #fullers #pint #beer

A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

Young’s Special London Ale: uma “Real Ale” especial

No final da década de 1960, iniciou-se no Reino Unido um movimento independente e sem fins lucrativos chamado CAMRA – Campaign for Real Ale (Campanha pela Autêntica Ale – clique aqui para conhecer), que nada mais era do que uma forma de protesto contra a diminuição da qualidade das cervejas britânicas da época.

O CAMRA lutava não apenas pelas cervejas, mas também pela cultura dos pubs, dos pequenos produtores e dos direitos dos consumidores. Os anos se passaram, o CAMRA cresceu e continua apresentando aos consumidores as verdadeiras Ales, aquelas que são produzidas com ingredientes de qualidade, passam por processos de fermentação em boa parte naturais e que preservam as características tão importantes desse estilo de cerveja tipicamente britânico.

E é uma “real Ale” a minha segunda indicação de cerveja londrina que você precisa beber. Estou falando da Young’s Special London Ale.

Bastou um gole para a Special London Ale me conquistar.

Bastante maltada, mas também com boa quantidade de lúpulo, ela é o equilíbrio (quase) perfeito em termos de cerveja. Com um aroma delicioso (que não sei descrever, experimenta para entender!) e sabor frutado, ela vai te conquistar, não tenho dúvidas disso.

O teor alcoólico é de 6,4% e oficialmente a Special London Ale é descrita como encorpada, macia, levemente condimentada e complexa.

Vai uma aí? :) 

Já provamos outros rótulos da Young’s e recomendo demais a Double Chocolate Stout. Conheça o site oficial (aqui) e curta a página no Facebook (aqui) para ficar por dentro de tudo o que rola na cervejaria.

Stout feita com Cadbury. Mil pontos na escala de amor da melhor das mulheres. Te amo @nah_schiebel A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

Meantime Chocolate Porter: pra passar o inverno feliz

Há alguns anos, bastava o friozinho chegar para eu trocar uma cerveja por um vinho. Achava eu que cerveja era só para o calor. Ai que boba. hihi

Isso mudou quando eu descobri que o mundo das birras ia bem além de Pilsen e Lager. E, ah, que mudança…

Hoje na minha taça, amanhã no Entretenha-me! Cheers! #beer #meantime #chocolateporter

A photo posted by Natasha Schiebel (@nah_schiebel) on

Claro que não abandonei os bons vinhos Malbec, Cabernet Sauvignon e outros tantos tintos da vida, mas juntei a eles excelentes cervejas tipo Porter, Stout, Dunkel, etc. Afinal, uma cervejinha escura também esquenta, minha gente. =D

E Londres, como uma terrinha conhecida por ser gelada, possui ótimos exemplares de cervejas aquece-corpitcho. Caso da minha terceira sugestão, a Meantime Chocolate Porter.

Logo de cara, ao derrubar os primeiros “mls” na minha tulipa, encantei-me com o aroma dessa cerveja. Sério. É sensacional e difícil de descrever. Senti bastante o aroma característico do chocolate amargo, mas também os maltes torrados clássicos de uma boa Porter.

Essa é pra você, vó! A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

No primeiro gole, foi essa deliciosa combinação de malte torrado + chocolate amargo que me conquistou e me fez entender por que essa cerveja já foi premiada em grandes competições – como o a International Beer Competition de 2005 (quando levou pra casa a medalha de bronze).

Dizem os experts que a Chocolate Porter da Meantime possui notas pronunciadas de baunilha que fundem o malte ao chocolate, deixando uma sensação sedosa e reconfortante ao paladar. A parte da baunilha eu confesso que não senti, mas a suavidade dessa cerveja, que proporciona a sensação descrita acima, é realmente impressionante.

Harmoniza bem com caçarolas, carnes assadas e comida mexicana, e vai muito bem com sobremesas de frutas ou pudins. Dá para imaginá-la combinando com um brownie caprichado ou um petit gateau bem feitinho. Ô, delícia! <3

Meantime Chocolate Porter: taqueospa que #cerveja boa. Vindo direto da fonte, então, melhor ainda. Ai, #Londres… <3

A photo posted by Natasha Schiebel (@nah_schiebel) on

Pois é, eu sei, é incrível demais. Mas, ó, não é cerveja pra tomar porre, viu? Dá pra dizer “um é pouco, dois é bom, três é demais!”. E não tô falando isso por causa do teor alcoólico, não, os 6,5% não são impeditivos para repetir a dose, mas é que essa combinação, apesar de deliciosa, pode enjoar se consumida em excesso.

Lembre-se disso antes de sair bebendo todas pra depois não vir me xingar. Não é à toa que muitas cervejarias adotam o lema “beba menos e beba melhor” – e a gente também, aliás. :)

Fuller’s London Black Stout: embarque sem medo!

Londres é uma cidade de muitos ícones. Nem é preciso conhecer a cidade pessoalmente para saber que existe um tal Big Ben, que na beira do seu imponente Rio Tâmisa há uma roda gigante que apresenta uma bela vista da cidade, que tem uma Rainha que “comanda” tudo por lá há mais de 60 anos, etc. etc. etc.

E dentre tantos símbolos, os do transporte também são reconhecíveis. Quem nunca viu o logo do metrô da cidade? Ou, então, não assistiu Notting Hill e de cara reconheceu os ônibus vermelhos de dois andares? Junto a eles existe ainda o black cab, táxi característico da cidade que circula mostrando que TUDO naquela cidade é peculiar, é único.

E foi justamente para homenagear esse último ícone, o black cab, que em 2011 a cervejaria Fuller’s (a mesma que produz a London Pride) lançou a London Black Stout, cerveja “made in London” que encerra as recomendações de hoje.

The perfect taste. #fullers #blackcab #stout #london #praveremlondres A photo posted by Joao Guilherme Brotto (@joao_brotto) on

Confesso que foi uma escolha difícil, porque “a terra da Rainha” oferece muitas boas cervejas, mas bastou um gole dessa belezinha para eu ter certeza que não podia deixar de apresentá-la…

A humilhação já começa pelo rótulo. Além do táxi, que dá nome à cerveja, dá para identificar London Eye, Big Ben, St. Paul’s Cathedral e até o Pepinão (The Gerkin) no fundo.

Aí você abre a garrafa, serve seu copo (se for sua English Pint, melhor) e a experiência começa. Com uma boa formação de espuma, uma cor bem escura e um aroma delicioso, essa dry stout da Fuller’s no copo lembra muito a clássica Guinness – aliás, houve até quem dissesse (Chris Hall, da revista Rum & Reviews) que a Fuller’s London Black Cab Stout seria o motivo para você deixar de beber Guinness. JURO. Clique aqui para ler.

E quer saber? A gente assina embaixo! :)

O júri técnico apresenta as seguintes informações sobre ela:

  • Teor alcoólico: 4,5%
  • Elaborada com cinco tipos diferentes de malte: Ale Malt, Imperial Malt, Crystal, Chocolate Malt e malte de aveia
  • Os lúpulos utilizados foram os ingleses Fuggles e Goldings
  • Seu final é seco

Como apreciadora, eu digo: que cerveja boa! Quando a saboreamos pela primeira vez, tínhamos comprado apenas uma garrafa e ficamos na vontade de mais umas três. PELO MENOS! =D

Essa é uma daquelas cervejas que tem tudo na medida certa, sabe? Amargor, toque de café, toque de chocolate… é tudo bem equilibrado. Como se não bastasse, ela ainda é linda. Uma garrafa pra guardar na estante e admirar sempre que se quiser pensar em uma boa stout que venha de Londres. Um táxi para embarcar sem medo!

Pra beber em Londres e em qualquer lugar do mundo

London Pride

Como post inaugural sobre cerveja, acho que temos aqui uma ótima seleção. Concorda? Mas poderíamos indicar vááárias outras birras tipicamente londrinas que valem o gole.

Então, encerro o post perguntando: posso continuar a fazer posts assim? Deixa um comentário com sua opinião e, também, com cervejas que gostaria de ver “resenhadas” por aqui. Se o retorno de vocês for positivo, farei mais posts assim.

Cheers!

Nah

 

Goddard’s Pies: nem só de fish and chips vive a cozinha britânica

Uma das primeiras dicas que qualquer pessoa recebe quando diz que vai a Londres é esta: “não deixe de comer fish and chips, é um clássico da culinária britânica”.

Yummy! :)
Esse é o fish and chips do Poppies, que indicamos neste post. Além disso, temos um post dedicado exclusivamente ao prato que ganhou nossos corações na nossa primeira temporada na cidade. Tá aqui – tem até receita! ;)

De fato, o combo peixe + batata (e às vezes um purê de ervilha – ou ervilha “in natura”) é bastante comum na terra da Rainha – e realmente uma boa pedida para acompanhar uma cervejinha em um pub -, mas definitivamente esse não é o único item do cardápio local que alguém deveria saborear em seus dias na lovely London – mesmo se a viagem for no estilo “econômico”.

Outro prato tradicionalíssimo e perfeito para quem quer experimentar uma delícia da gastronomia britânica sem ir à falência chama-se “pie and mash”, ou torta e purê, no bom Português.

culinaria britanica - Goddards - pie and mash

A História conta que a tradição de comer pie and mash nasceu no início do século XIX. Era um prato gostoso, nutritivo, rápido e fácil de ser preparado e, principalmente, acessível financeiramente aos trabalhadores que não tinham lá muitas Rainhas em seus bolsos.

E até hoje é assim. Você pode comprar tortas nos supermercados, em pubs ou, ainda, nas Pie Shops, as lojas (quase) 100% focadas no tradicional prato da culinária britânica.

A dica de hoje é justamente uma das mais tradicionais Pie Shops de Londres.

Goddard’s at Greenwich

Traditional pie and mash - London - ob

No coração do adorável bairro de Greenwich (servido por uma estação de trem e uma de DLR – detalhes no fim), em uma das esquinas do Greenwich Market, está Goddard’s at Greenwich, uma casa de tortas que iniciou sua história em 1890 e que mantém até hoje a tradição de só oferecer tortas feitas a mão e com ingredientes britânicos superselecionados.

Nesse endereço, o restaurante funciona desde 2012, mas pela decoração, por fazer uma torta legitimamente britânica e por ter um cardápio bem clássico, qualquer um poderia jurar que a família Goddard’s já servia suas delícias naquele pedacinho de Londres ainda no século XIX.

Goddards - ambiente

Goddards - ambiente2

menu Goddards at Greenwich

Depois de vários meses morando ali pertinho, em uma quarta-feira ensolarada, assim que saímos do Cutty Sark (navio-museu que fica ao lado – calma, logo tem post! ;), resolvemos parar para almoçar no Goddard’s. E a experiência foi, com certeza, inesquecível. Tanto é que resolvemos indicar pra você! :)

Nossos pedidos

Já que tudo no Goddard’s respira tradição, nossos pedidos seguiram a mesma onda. Fomos das clássicas “Steak & Ale Pie & Mash” (£ 4,10) e “Steak & Kidney Pie & Mash” (£ 3,90):

Marido com cara de "tira logo essa foto que eu quero comer". =D
Marido com cara de “tira logo essa foto que eu quero comer”. =D

Goddards - pie and mash

E, olha, curtimos bastante. Bem servidas e saborosas. De todas que provamos até o momento, só perde para a que consideramos a melhor do mundo, que comemos em York (detalhes neste post). Olha só:

The Trembling Madness - York - pie

The Trembling Madness - York

#aiquesaudade

Mas, enfim, voltando ao Goddard’s… :)

Super vale a pena entrar, sentir-se em uma viagem no tempo, pedir uma torta no balcão, escolher uma mesa e sentar para saborear mais essa iguaria britânica.

Goddards at Greenwich - pie and mash

Goddards - London - prices

O menu "take away" (para levar) tem preços ainda mais convidativos. Pra quem não se importa de comer na rua, ou quer comer em casa, essa é uma boa opção!
O menu “take away” (para levar) tem preços ainda mais convidativos. Pra quem não se importa em comer na rua, ou quer comer em casa, essa é uma boa opção!

Goddards at Greenwich - Pra Ver em Londres

Uma coisa que a gente notou e que achou bem legal é que o restaurante é frequentado por todo tipo de gente. Enquanto estávamos lá, vimos de engravatados a operários com roupas de trabalho, jovens e idosos, ingleses e turistas. Ah, e também vale dizer que vegetarianos têm opções deliciosas para saborear, como “cheese and onion” (cebola e queijo, sabor que eu adoooro!) e uma versão de soja. Viu como agrada a gregos e troianos? :)

ranking-estelar-IWM

Localização, preço, sabor, opções, experiência… tudo incrível. Só não demos 5 estrelas porque a torta que comemos em York não deixou. Mas recomendamos demais. Até porque essa pode ser uma parada estratégica em um dia delicioso por Greenwich (que tem várias atrações bacanérrimas, como o parque de mesmo nome, o mercado, o meridiano, o Cutty Sark… e muito mais – mas isso é assunto para outros posts! ;).

Ah, e não somos só nós que curtimos o Goddard’s, não. No ano passado, a “Steak & Ale pie” deles ganhou medalha de ouro no British Pie Awards (a notícia na íntegra tá aqui)! Que tal, hein?

Por último, destaco que a “carta de sobremesas” deles também é bem interessante. Vamos ficar devendo uma foto porque e uma avaliação porque a gente não comeu nada, mas deixo aqui o link com o cardápio para que você possa conhecer tudo que eles oferecem.

Partiu Goddard’s? :)

Faça sua própria pie & mash

Sempre que eu leio um post tipo esse, fico mortinha de vontade de comer a comida indicada tipojá. E aí que pensei que podia acontecer o mesmo com você, então resolvi pedir ajuda ao Jamie Oliver para fechar o post de hoje com chave de ouro. Amigão, apresenta aí uma receita de pie que a galera possa fazer em casa, vai! hihi

(Ficamos sem a parte do “mash” porque esse é mais simples, né? :)

Vai encarar o desafio? :)

Se sim, depois manda uma foto da sua torta para o nosso e-mail (contato@praveremlondres.com.br). Quem sabe você não ganha um presentinho especial? ;)

Bom apetite!

Beijobeijo,

Nah

PS: Se você tem outra pie shop em Londres para indicar, deixa um comentário. É sempre bom reunir dicas relacionadas ao post! ;)

PS2: Quer saber qual é o pie and mash preferido de David Beckham? Clique aqui.

Serviço Goddard’s

A estação “Cutty Sark” fica bem pertinho do Goddard’s, como mostra o mapa abaixo:

  • Horário de funcionamento:
  • Segunda, terça, quarta e quinta – das 10h às 19h
  • Sexta e sábado – das 10h às 20h
  • Domingo – das 10h às 19h30
  • Preço: £

Whitby: cultura, boa comida, terror e belas paisagens no norte da Inglaterra

Algumas histórias demoram um pouco mais que deveriam para serem contadas, mas não por isso perdem seu valor. E hoje é dia para uma dessas.

Há exatamente um ano estávamos viajando pelo norte da Inglaterra. Os primeiros episódios dessa aventura foram contados nos links abaixo.

Havíamos ficado devendo o relato da continuação da viagem. Mais precisamente a passagem por Whitby, cidade que havia sido indicada pelo James, dono da casa em que morávamos.

Pra Ver em Londres - Whitby
Tem um álbum cheio de fotos de Whitby no nosso perfil no Google+. Clique aqui para ver!

Pra Ver em Londres - Whitby (1 de 1)-29

Pra Ver em Londres - Whitby

O James é um velejador de 60 anos que tem até foto ao lado do príncipe Charles em um festival de barcos na sala de casa. Ele ganha a vida conduzindo barcos turísticos por ilhas gregas durante o verão e como caixa de supermercado em Londres durante o restante do ano. Vai entender…

Quando soube que iríamos para a região de York, nosso landlord recomendou que visitássemos Whitby, uma de suas cidades preferidas na velha England. Não foi difícil confiar na sugestão de quem vive do mar, ainda mais que eram apenas 75km de viagem a partir de York.

Sabíamos pouco sobre a cidade além de que era reconhecida pelo fish and chips. A indicação do James foi mesmo nossa maior inspiração, mas que o fish and chips ajudou, ah ajudou. =)

Whitby é uma pequena e simpática cidade de pouco mais de 13 mil habitantes. Fica no nordeste da Inglaterra, a 414km de Londres, no condado de North Yorkshire, à beira do Mar do Norte.

mapa da inglaterra - londres whitby

O vilarejo está “montado” sobre dois costões, sendo que em um dos lados está as ruínas da Whitby Abbey, principal ponto turístico da cidade.

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

A abadia foi erguida no ano de 657, como um mosteiro anglo saxão. O estado em ruínas de hoje se deve a alguns episódios que ajudam a contar um pouco da riquíssima história da região:

  1. Ataques vikings no século IX.
  2. Ordens do rei Henry VII em 1540 durante o período conhecido como a Dissolução dos Mosteiros, quando o o rei se tornou Chefe Supremo da Igreja na Inglaterra.
  3. Ataques alemães em 1914 durante a Primeira Guerra Mundial.

Estivemos lá no auge do inverno e, infelizmente, estava fechada para visitação. Ainda assim, pudemos caminhar pela área externa, que conta com um cemitério que seria um cenário perfeito para um filme de terror.

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Aliás, um grande clássico da literatura também deve sua fama a Whitby. Foi lá, durante suas férias, que o escritor irlandês Bram Stoker se inspirou para escrever a história do Conde Drácula. A vista da sombria catedral que tinha de onde estava hospedado teria sido a grande responsável pela ideia de escrever o futuro clássico. Whitby, inclusive, é citada na obra. Achei isso um tanto fantástico!

Rola um tour The Dracula Experience. Não fizemos, mas o link deles está no fim do post.

Passeando na praia

Do alto da colina da catedral descemos até a praia. A maré baixa permitiu que a gente caminhasse por uma passarela que vai uns 100 metros mar adentro.

Pra Ver em Londres - Whitby
Teria dia melhor pra uma prainha? ;)
Pra Ver em Londres - Whitby
Um pequeno memorial para lembrar os entes queridos
Pra Ver em Londres - Whitby
Pessoinhas em baixo
Pra Ver em Londres - Whitby
Pessoinhas em cima
Pra Ver em Londres - Whitby
Pessoinnhas no meio

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

O legal de Whitby é que em um dia você consegue andar por ela de ponta a ponta tranquilamente, ver e viver um pouco da pacata vida de uma vila pesqueira inglesa.

Pra Ver em Londres - Whitby

O melhor fish and chips da Inglaterra?

De volta ao centro, já era hora de almoçar.

Por estar à beira do mar, nada mais justo do que ser uma terra conhecida pela sua tradição em fish and chips. É de Whitby, inclusive, o melhor fish and chips de 2014 na Inglaterra. O The National Fish and Chips Awards 2014 foi para o restaurante Quayside.

Mas nós acabamos indo em outro. Havíamos lido uma declaração do chef Rick Stein, um bam bam bam que até já cozinhou para Tony Blair na cozinha da casa 10 da Downing Street, residência oficial do primeiro ministro britânico, que disse que o fish and chips do Megpie “abriu os olhos dele sobre o quão bom um estabelecimento de peixe com batatas deveria ser.” Fomos na dele e não nos arrependemos.

Pra Ver em Londres - Whitby

Como bons frequentadores de pubs que somos, o fish and chips está entre nossas iguarias inglesas preferidas. E, na boa, o do Megpie estava simplesmente fantástico. Crocante, saboroso e sequinho, sem aquele banho de óleo que é bem comum de encontrar. E pelo que li, tem muita coisa boa por lá além do fish and chips. Ponto para a carta de cervejas. Bebemos cervejas incríveis da região de Yorkshire no restaurante.

Pra Ver em Londres - Whitby
Da janela, vista pra Whitby Abbey
Pra Ver em Londres - Whitby
A TV mostra, em tempo real, que peixe está disponível no momento em que você está no restaurante

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby
O fish and chips grande saiu por £11.95 e o pequeno por £9,95. A garrafa de cerveja local da cervejaria The Great Yorkshire Brewery foi a £3.95. Preços honestíssimos para uma refeição top e com uma vista linda.

Whitby: terra de um mestre da navegação

Depois do almoço, seguimos para a colina oposta à da catedral. Por lá, há uma estátua em homenagem ao capitão Cook, um dos grandes nomes da navegação britânica. Dentre diversas façanhas náuticas, ele comandou o HMS Endeavour, primeiro navio da história a chegar à costa leste australiana, em 1770. Cook foi para Whitby com 17 anos para receber seus primeiros treinamentos e morou ali por alguns anos. Há até um museu na cidade sobre o cara.

Pra Ver em Londres - Whitby

Moradores orgulhosos ou não?

Um café digníssimo de uma lista top qualquer coisa

Depois de admirar a vista do lado de cá da cidade, já pelo meio da tarde, que no inverno inglês significa noite chegando, fomos caminhar pelas ruelas do centro. A temperatura devia estar girando os 2ºC e aquela chuvinha fina insistiu em nos acompanhar o dia todo.

Foi quando achamos, ao acaso, um café sensacional. Possivelmente o mais incrível que já pisei. Logo na entrada o ambiente quentinho, misturado com o cheiro de café fresco e bolo saindo do forno nos fez crer que estávamos no paraíso. Ainda mais quando olhávamos pela janela.

O Sherlocks explodiu nossa cabeça. Sério. A decoração do lugar parecia cenário de filme. Três andares completamente diferentes um do outro que nos fizeram viajar no tempo. Olha só se não dá vontade de ficar o dia todo ali.

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby
Casa de princesa

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby

Procurei mais informações sobre a história da casa, mas infelizmente não achei nada. Arrisco dizer que se um dia você ver uma lista do Buzz Feed com os 30 cafés mais incríveis do mundo ele tem tudo pra estar lá. ;)

Saímos do café já bem satisfeitos com o dia que havíamos tido. E como a noite vinha chegando, corremos para o píer pra ver a cidade do ângulo que ainda faltava, fazer mais umas fotos e curtir a orquestra das gaivotas.

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra Ver em Londres - Whitby (1 de 1)-59

Pra Ver em Londres - Whitby (1 de 1)-60

Pra Ver em Londres - Whitby (1 de 1)-25

Pra Ver em Londres - Whitby

Era hora de pegar o carro e voltar para Pickering, nossa base, 35km distantes dali. Mas essa é história pra outro dia.

Pra Ver em Londres - Whitby

Pra encerrar a história de hoje, uma curiosidade: eu costumava jogava futebol em Londres com um inglês, e a gente sempre conversava sobre viagens. Quando falei que havíamos passado por Whitby o queixo dele caiu. Disse que a mãe dele é nativa e residente de lá. Ele não conseguia entender que motivo um casal de brasileiros teria para conhecer aquele fim de mundo.

Curioso como são as percepcções, experiências e raízes de cada um. Saímos de lá apaixonados enquanto um quase local faz de tudo pra passar longe da cidade.

Ainda deu tempo de passar na lojinha de souvenir e comprar um barquinho de presente para o James. Foi legal ver que ele o deixou na sala da casa, onde senta todos os dias para seu chá. Whitby deixa saudades.

Em homenagem ao passeio de hoje. Cheers! :) #beer #nottinghill #porter #London

A photo posted by Natasha Schiebel (@nah_schiebel) on

Pra ajudar na sua viagem

Álbum completo de fotos de Whitby

  • Quer ver mais fotos do dia que passamos em Whitby? Veja nosso álbum completo no Google+. Tá aqui!

Referências

London London – guia para conhecer Londres utilizando o metrô

Em uma terça-feira de dezembro de 2013, em uma sapecada no Instagram, João Guilherme se deparou com a seguinte notícia: o jornalista Rodrigo Rodrigues (o RR, que na ocasião apresentava o Bate-Bola segunda edição, da ESPN Brasil) tinha desembarcado na terrinha para uma temporada de #chineLondon (como ele apelidou sua viagem).

Despretensiosamente, meu excelentíssimo comentou na primeira foto do RR na área: “tenho um blog sobre Londres. Espero que possa ser útil” e, claro, deixou nosso link. Foi a deixa para o carioca gente boa mandar: “pow, vamos marcar um pub”. (e pensar que às vezes a gente fica meses tentando marcar um encontro com um amigo de longa data, né?)

Assim, na sexta-feira seguinte, nos mandamos para Shepherd’s Bush no começo da noite para tomar umas boas birras com esse canalha que nem bebe cerveja no pub da Brew Dog que fica ali na região. :)

Logo de cara ele nos contou o propósito de ficar dois meses na cidade: escrever o primeiro guia para conhecer Londres utilizando o metrô.

Bela sacada, né?

Aí no ano passado o London London chegou às livrarias:

London London - guia para conhecer Londres usando o metro

E também a nossa casa:

Além da dedicatória super fofa, estamos nos agradecimentos e o Pra Ver em Londres está na bibliografia. Nos sentimos muito honrados, RR! :) Obrigada pelo prestígio!
Além da dedicatória super fofa, estamos nos agradecimentos – e o Pra Ver em Londres na bibliografia. Nos sentimos muito honrados, RR! :) Obrigada pelo prestígio!

Devorei o livro em horas e posso garantir: é um guia e tanto!

Em resumo: RR selecionou 40 estações do metrô londrino e, para cada uma, reuniu belas dicas do que fazer nos arredores. Arrasou! Útil demais tanto para marinheiros de primeira viagem, como para quem já conhece bem Londres – até porque sempre tem uma regiãozinha que a gente ainda não explorou, né?

Pensando em apresentar um pouco melhor o guia e garantir que você termine a leitura do post louco pra clicar aqui (para comprar o guia impresso) ou aqui (para comprar o digital), resolvi selecionar três das estações apresentadas por RR, falar um pouco sobre o que ele destacou e, claro, dar os pitacos Pra Ver em Londrísticos – porque é pra isso que estamos aqui! :)

Vamos lá?

→ No fim tem um concurso cultural para premiar um dos nossos leitores com um exemplar. Não vai perder, vai?

Camden Town

Camden Town - London London

Passear em Camden Town é um dos nossos programas preferidos em Londres. Mas, não sei por quê, há pouquíssimo conteúdo aqui no blog sobre a região. Por isso mesmo, achei que era uma boa ideia aproveitar o guia do nosso amigo RR para dar uma amenizada nesse problema.

Primeiro, o guia revela: a linha do metrô com parada em Camden Town é a Northern (preta). Além disso, o alerta vem já de cara: desça lá para Camden Market, Camden Lock Village, The Hawley Arms (o pub preferido da Amy Winehouse. Apresentamos aqui!) e Roundhouse.

The Hawley Arms - London - Amy Winehouses favorite pub-edited
A carta de cervejas do The Hawley Arms não é a melhor do mundo, mas o pub vale muito pela atmosfera gostosa, pelo histórico de ter sido o pub preferido de ninguém menos que Amy Winehouse e, também, por estar em Camden Town!

Para cada uma dessas paradas, RR revela o caminho das pedras (tem instruções tipo “saindo da feirinha às margens do lago e virando à direita na Castlehaven Road” – aham, informações bem detalhadas! #pontopromenino), conta histórias bacanas e dá dicas preciosas.

Mas não é só isso. Nas quatro páginas dedicadas à estação, Mr. Rodrigues revela por que essas paradas são quase que obrigatórias na região, dá outras ótimas dicas (tem loja boa pra quem curte artigos em couro, barraquinha de comida brasileira pra quem não dispensa uma boa coxinha e até um fato curioso sobre a história de Highway to Hell, do AC/DC) e, claro, fornece as informações que você precisa para otimizar seu tempo por ali. Uma mão na roda!

Camden Town - London

Camden Town - London

O capítulo se encerra com uma sugestão de trilha sonora para o momento. Sugiro que você continue lendo o post só depois de dar o play:

Amy Winehouse sempre vai bem, né? :)

Ah, e por falar em trilha, esse, para mim, é um dos destaques do guia: todo capítulo tem uma sugestão de trilha sonora. Well, do fundador da banda Soundtrackers a gente não podia esperar menos, né? hehe

Nesse capítulo, também queria acrescentar que a gente recomenda muuuito um rolê pelo Regent’s Canal pegando a “entradinha” que fica ali no Camden Lock, hein? Explicamos por que neste post. Além, claro, do fish and chips do Poppie’s pra quem tá mais afim de rango local (nossa avaliação está aqui). ;)

Outro dos nossos programas preferidos em Londres: curtir as belezas naturais batendo um bom papo no Regent's Canal... <3
Outro dos nossos programas preferidos em Londres: curtir as belezas naturais batendo um bom papo no Regent’s Canal… <3

Esse, claro, é apenas um apertivo do roteiro sugerido em London London pra quem para em Camden Town. Mas diz aí: já deu vontade de se mandar praquelas bandas, não? :)

North Greenwich

North Greenwich - London London

Isso mesmo, North Greenwich, uma estação não muito badalada, é a segunda presente no guia do Rodrigo que trago para cá. Isso porque a gente tem um apego especial por essa parada da Jubilee Line (a linha cinza). É que essa era a estação de metrô mais próxima da nossa última casa na cidade… <3

No capítulo, RR fala sobre a O2 Arena (que fica colada à estação – e sobre a qual falamos neste post) e, também sobre o British Music Experience, que ERA um museu bem legal sobre a música britânica. Porém, contudo, entretanto, ele não existe mais. :(

A gente teve a oportunidade de conhecê-lo e, olha, era muuuito legal e interativo. Mas, enfim, blablau. =/

Diz que eles estão procurando outro lugar para realocar as exposições (quando isso se confirmar avisamos aqui!), enquanto isso, porém, a O2 Arena vale pelos vários shows programados (agenda aqui!), por ter um cineminha, boas opções de restaurante… por ser um mini shopping menos muvucado.

O2-Arena-London-

A cara da "vilinha" da O2 Arena.
A cara da “vilinha” da O2 Arena.

Além disso, acho que quem para em North Greenwich precisa também aproveitar para andar de bondinho! =D

Falamos sobre o Emirates Air Line neste post super feliz. haha

Pra Ver Londres - Emirates Air Line

Ó lá o The Dome/O2 Arena visto do bondinho.
Ó lá o The Dome/O2 Arena visto do bondinho.

Você pode comprar o seu ticket para o bondinho por este link e ajudar o Pra Ver em Londres – a gente ganha comissão a cada venda! ;)

Ah, e também dá pra tomar uma boa cerveja no The Pilot, pub top top que fica a duas quadras da estação e que entrou neste post em que apresentamos cinco pubs ótimos para quem procura cervejas artesanais em Londres. ;)

Melhores Pubs de Londres - The Pilot

Bom roteiro, hein? :)

Old Street

Old Street - London London

E a terceira estação que selecionei do livro London London foi a Old Street, em que o RR apresentou um restaurante bacana (o Fifteen, do Jamie Oliver, que, segundo ele, tem atendimento bom e preços razoáveis) e três baladas: o Mother Bar, o Roadtrip e o Zigfrid von Underbelly.

Como balada não é nosso forte, aproveitar o guia do amigo para dar algumas indicações me pareceu uma ótima ideia. hehe

E foi isso que RR contou no guia:

“Voltando à Old Street, mais precisamente ao número 333, fica uma das baladas mais descoladas da cidade, o Mother Bar. O lugar é meio pub, meio danceteria com DJs moderninhos fazendo a trilha eletrônica da noite. Tem ainda o Mother Live, uma espécie de porão com espaço para shows ao vivo. Reza a lenda que o lugar é famoso pela bebida baratinha, servida em copos de plástico.

No 243 da mesma rua fica o Roadtrip, espaço também variado: funciona como casa de shows, bar e restaurante; a comida é bem boa. Eu curto o Tuna club sandwich. Aos fins de semana, eles servem o clássico Full English Breakfast. Já no 11 da Hoxton Square, uma praça lotada de bares, está o Zigfrid von Underbelly com uma pegada parecida: Bar com DJ, restaurante e música ao vivo. A filosofia da casa é “free your mind and your ass will follow”. Então tá, vamos nessa.”

Da nossa parte, acrescentamos ainda o deliciooooso café temático de bike “Look Mum No Hands” (que está detalhado neste post), um rolê por Brick Lane (post aqui!) e, claro, uma paradinha na nossa amada Brew Dog de Shoreditch para uma pint de Punk Ipa. ;)

Cheers!
Cheers!

Partiu Old Street?

Pra pensar…

Caro amigo, viu quantas boas dicas extraímos de apenas três capítulos do guia London London? Não preciso falar mais nada, né? É uma ótima leitura para quem planeja visitar a cidade logo mais. Tá tudo bem explicadinho, há dicas ótimas, o texto é super bem escrito… se joga! :)

Esta é a avaliação rigorosa do ranking Pra Ver em Londres:

ranking-estelar-ronnies-bar-londres

Mas se você ainda não está 100% convencido a adquirir o seu, A Faro Editorial, que editou o guia do Rodrigo, disponibilizou um trecho do London London gratuitamente aqui. Vale a pena dar aquela olhada para entender melhor a lógica do livro.

Depois, claro, você pode adquirir seu exemplar impresso (aqui!) ou a versão digital (aqui!). ;)

Ou você pode levar o seu no nosso concurso cultural!

Depois de ler e curtir o guia, resolvemos presentear um dos nossos queridos leitores (oi, gente! :) com um exemplar. Compramos direto com o Rodrigo e já estamos com ele em casa. :)

Pra esse exemplar ser seu, tudo que você precisa fazer é deixar um comentário aqui em baixo respondendo a seguinte pergunta:

Como seria o seu dia perfeito em Londres? Responda nos comentários!

A resposta mais criativa (de acordo com nossos critérios pessoais, claro), leva! ;)

Aceitaremos respostas até o fim do mês (mais precisamente até 30/01). Avaliaremos todas as respostas até lá e no comecinho de fevereiro atualizamos o post para falar quem foi o vencedor (que também receberá um e-mail, para que possamos pedir o endereço de envio). 

No fim das contas, decidimos premiar três leitores. São eles:

–> Guilherme

–> José Júnior

–> Tamires Ito Ferreira

Parabéns, pessoal. :)

Beijobeijo,

Nah!

Assine nossa newsletter

Gosta de promoções? Logo mais, assinantes da nossa newsletter (que é gratuita!) terão acesso a promoções exclusivas. Assine já e não perca nada! ;)

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e receba novidades!

Digite seu nome e e-mail. Você receberá um pedido para efetivar o cadastro. =)