Onde comer em Londres: Sarastro – delícias do mediterrâneo e muitas surpresas

100 restaurantes em LondresNão sei se você sabe, mas há dois meses demos início a um projeto incrível chamado Coletivo Londres.

Tudo começou com o lançamento de um guia gratuito que reúne 100 restaurantes de Londres testados e aprovados por onze blogueiros – nós e os autores de outros nove blogs -, encabeçado pela Helô Righetto (do blog Aprendiz de Viajante). Explicamos essa história aqui (onde você encontra o link para baixar o guia, aliás).

Aí, no mês passado, o Coletivo entrou em uma nova fase. Para promover todos os blogs do grupo, produzir conteúdo de qualidade e ajudar você que lê o que nós escrevemos passamos a produzir os chamados “guest posts”. Ou seja, uma vez por mês, escrevemos um post como convidados em outro blog. Em agosto estivemos No mundo da Paula e este mês estamos no Travel with Pedro. Em outubro daremos um pulinho no Guri in London e assim por diante.

Ao mesmo tempo, aqui, recebemos a visita ilustre da Lili, do Catálogo de Viagens, em agosto (ela indicou um rooftop MUITO legal. Clique aqui para ler o post), e hoje nossa convidada é a Ana, do O mundo que eu vi. No mês que vem tem Helô dando as caras por aqui e… bom, você já entendeu.

Além disso, ao baixar o e-book você passa a integrar nossa base de e-mails e, uma vez por mês, receberá uma newsletter feita com muito carinho e cheia de boas dicas para curtir essa cidade que nos une. <3 Não é incrível? Nós estamos muito orgulhosos desse projeto. E como ele é feito pensando em você aí, lembro que tudo isso não tem custo algum. Basta preencher o formulário que está aqui e aproveitar!

Mas já falei demais por hoje. :D

Bora saber qual é a dica de restaurante que a Ana separou especialmente para você, que lê o Pra Ver no Mundo?

Assume o bastão aí, Ana. Manda sua dica pra nossa turma!

Sarastro: comida mediterrânea e muito mais!

Misture as delícias do mediterrâneo, uma ópera surpresa e um dos banheiros mais legais de Londres, e pronto: você chegou no Sarastro.

img_1650

Do lado de fora você mal consegue perceber que é um restaurante, mas ao adentrar a portinha quase escondida da parede de tijolos à vista diversos objetos decorativos pendurados na porta e pelo teto enchem os olhos.

O dourado predomina na decoração e a princípio tudo parece meio exagerado, mas logo você se acostuma com tanta informação. Há, ainda, as poltronas de veludo originais usadas nos antigos teatros e casas de ópera da região do West End, parte da cidade onde hoje ficam localizados os famosos musicais londrinos.

img_1710

O cardápio é inspirado na culinária turca/mediterrânea e o restaurante oferece um menu pré-teatro com duas opções – entrada e prato principal ou prato principal e sobremesa, mais uma taça de vinho, pelo valor médio de £25 por pessoa.

Reserve mesa, ou mesmo uma “stall” (aquela parte que fica na lateral do teatro), assim você assiste a um show de ópera “de camarote” enquanto saboreia seu jantar.

E, claro, não se esqueça de dar uma passadinha no banheiro, considerado “showbiz” pelas imagens exóticas (e eróticas) e até mesmo um dos “top 10” de Londres.

Vai lá:

  • Sarastro – 126 Drury Lane – WC2B 5SU
  • Estação de metrô mais próxima: Covent Garden (Piccadilly Line – linha azul escura)

100-restaurantes-Londres

Para conhecer outros 99 restaurantes em Londres baixe agora o guia “100 Restaurantes em Londres”, é gratuito! Clique aqui para obter o seu!

Obrigada pela visita e por essa indicação bacanuda, Ana! :D

Mês que vem tem mais! Pode esperar.

Até a próxima!

Beijo.

Nah

O que fazer em dois dias em Bordeaux (França)

Depois de um longo intervalo vim terminar de contar uma história que o João começou a contar em FEVEREIRO. :O

O post dele, que relata nossos dois primeiros dias em Bordeaux, está aqui. Sobre essa mesma viagem eu escrevi este post, em que conto como foi nossa passagem pelo vilarejo medieval Saint-Émilion <3, que fica a cerca de 4okm da “capital francesa” do vinho e que é uma excelente opção de bate-volta para quem vai a Bordeaux e quer se dedicar ao enoturismo na região.

saint-emilion-cidade-do-vinho-no-sul-franca-3
Saint-Émilion é uma das cidades mais lindas que já visitamos! Um pedacinho do meu coração ficou lá… :)

Hoje, vou contar como foram os outros dois dias que passamos em Bordeaux.

Esse não é o último post da série sobre a viagem. Para completar, apresentaremos o hotel em que nos hospedamos na cidade, o diferentão – e superbacana – Mama Shelter. Ele vem logo, ok?

Para começar (e para facilitar pra você), aqui vai o mapa que reúne todos os restaurantes em que comemos e bares em que bebemos, além dos hotéis em que ficamos hospedados e de algumas das atrações turísticas que visitamos durante a viagem – ou seja, em Bordeaux, em Saint-Émilion e em uma pequena viagem bate-volta que fizemos por ali. Use-o como base para criar o seu roteiro!

Ah, as atrações do centro não estão todas nomeadas porque você vai andar e encontrar. Tenho certeza. Mas, de qualquer forma, elas foram apresentadas nos posts, se você quiser saber mais. :)

Um sábado regado a muito vinho francês e um jantar em um barco-restaurante

Como contei no último post sobre essa viagem, deixamos Saint-Émilion no sábado pela manhã com um compromisso agendado em Bordeaux: às 13h30 embarcaríamos em um ônibus para passar o dia explorando vinícolas da região em um tour guiado.

Tome-le vinho!
Tome-le vinho!

A gente estava bem animado para o passeio, mas preciso confessar que o verdadeiro motivo da minha empolgação naquele dia gelado e de sol atendia pelo nome de Thaline. :)

Depois de quase três anos eu iria rever uma grande amiga de infância. Madrinha do nosso casamento. Irmã de alma. E como boa parceira, Thatali topou se juntar a nós nessa aventura de 5h (e ainda trouxe junto o seu namorado, Gianluca, que foi uma ótima companhia)!

Nada aquece mais a alma do que reencontrar uma grande amiga depois de tanto tempo! <3 Thatali, te amo!
Nada aquece mais a alma do que reencontrar uma grande amiga depois de tanto tempo!

A ideia do tour é bacana, mas na prática ele foi meio decepcionante para nós. Isso porque das cinco horas de “expedição”, cerca de duas e meia a gente passou dentro do busão – minha sorte é que eu e a Thaline tínhamos muuuuitas fofocas para colocar em dia; e a sorte do João é que o Gian é italiano (de verdade verdadeira) e passou a viagem toda dando boas dicas sobre o país de origem dele pra gente. :D

Digo que a ideia é bacana porque os dois chateaux que visitamos eram lindos e os vinhos que degustamos eram deliciosos, mas o percurso foi cansativo.

Se a gente tivesse visitado os mesmos chateaux de carro, por exemplo, teria sido mil vezes melhor. Portanto, toma nota dos nomes: Château du Taillan e Château d’Arsac.

passeio-por-vinicola-perto-de-bordeaux-2

As caves subterrâneas do Château du Taillan impressionam!
As caves subterrâneas do Château du Taillan impressionam! E, por isso mesmo, eu adoraria ficar vááários minutos ali. Mas a visita era do tipo express. :(
Isso sem falar na beleza da casa em si, claro!
Isso sem falar na beleza da casa em si, claro!
... E dos vinhos, né? :)
… E do sabor dos vinhos, né? :)

É verdade que ao longo da viagem o guia dava informações interessantes, mas o fato de ele repetir os mesmos dados em francês e em inglês fazia com que a gente perdesse o foco, sabe? Ouvia em inglês, começava a conversar, e aí quando ele voltava a falar em inglês a gente não estava mais prestando a atenção. :(

Aliás, para quem não entende nenhum dos idiomas a coisa fica ainda mais complicada… Porque tem bastante explicação sobre os processos de fabricação e sobre as vinícolas em si em cada visita.

Além disso, a passagem pelos chateaux era rápida e quando a gente se empolgava na tacinha de vinho era hora de seguir viagem. Ah, e ao longo das 5h de tour não comemos nem um petisquinho… #sinceridades

Atenção pras duas garotas visivelmente fofocando no canto direito da foto. Siiiim, Thaline e eu! \o/
Atenção pras duas garotas visivelmente fofocando no canto direito da foto. Siiiim, Thaline e eu! \o/

O tour custa 38€ e os detalhes sobre ele estão aqui.

Bom dizer que não foi o passeio mais bacana do mundo na nossa opinião, mas pode agradar quem gosta de não ter muita preocupação na hora de fazer um tour, já que está tudo prontinho. É só embarcar no ônibus e curtir (ou não. huhu). ;)

Cheers! :)
Santé! :)

Voltamos do tour, corremos no hotel tomar um banho e já estava na hora do jantar no barco-restaurante que percorre o Rio Garonne.

Se alguém tivesse filmado a nossa corrida para chegar no barco na hora ia ter muita gente rindo hoje, viu? Foi daqueles momentos inesquecíveis. haha
Se alguém tivesse filmado a nossa corrida para chegar no barco na hora ia ter muita gente rindo hoje, viu? Foi daqueles momentos inesquecíveis. haha

O jantar é bom, não é “UAU, que maravilhosamente delicioso” (comemos em restaurantes bem melhores em Bordeaux – o Le Wine Bar e do Glouton Le Bistro, de que o João falou no post dele, por exemplo, são ESPETACULARES), mas a experiência é bem bacana.

É uma forma diferente de ver a cidade (apesar de que as janelas estavam bem embaçadas por causa do ar-condicionado) e o atendimento é impecável. Todos os garçons são muito gentis (teve um que até cantou “Pererê”, da Ivete Sangalo, quando dissemos que éramos brasileiros. hahaha) e os pratos não demoram muito a vir.

Eles têm dois cardápios diferentes: o Garonne (58€), que foi o que degustamos, e o Estuary (78€) – além do especial para crianças (35€). Bebidas à parte. Está tudo detalhado aqui.

jantar-em-um-barco-rio-garonne

jantar-cruzeiro-bordeaux

sicambre-restaurant-boat-brodeaux-2

As cerca de duas horas e meia que passamos a bordo do barco voaram. Isso é prova de que o conjunto da ópera funcionou, certo? Então, #ficadica. ;)

Além de jantares-cruzeiros, há outros programas a bordo do SICAMBRE. Para conhecer todas as opções é só clicar aqui. :)

Sem compromissos marcados na manhã e na tarde do domingo, nos permitimos dormir até um pouco mais tarde e recuperar as energias para curtir o último dia na inesquecível Bordeaux.

bordeaux-2

Domingo de muitos quilômetros andados e um jantar 5 estrelas 

Nada como um belo café da manhã para começar bem um dia, né? Pois a mesa farta do Mama Shelter tinha tudo que a gente precisava para poder caminhar muuuito pelas próximas horas. :D

Dá uma olhada nas fotos pra ter noção do que eu estou falando:

mama-shelter-cafe-da-manha-bordeaux-2

hospedagem-em-bordeaux-mama-shelter_

Era MUITO bom. E MUITO completo. Pode apostar: o que você viu é só um aperitivo!

Saímos do hotel e nos mandamos para uma parte da cidade que ainda não tínhamos explorado: a região do mercado dos capuchinhos

marhce-des-capucins-bordeaux

Que bela surpresa!

O mercado, que iniciou suas atividades em 02 de outubro de 1749 (bem menorzinho, claro!), tem muita comida regional, várias lojinhas supertípicas, e naquele dia um monte de locais estava curtindo o domingão por ali. A energia não podia ser melhor.

O mercado funciona de terça a sexta das 6h às 13h e aos sábados e domingos das 5h30 às 14h30. Não funciona às segundas-feiras!

mercado-dos-capuchinhos-bordeaux

mercado-dos-capuchinhos-bordeaux-2

marche-des-capucins-bordeaux

marhce-des-capucins-bordeaux-2

Além disso, ele fica pertinho de uma praça em que estava rolando uma feira de antiguidades lindona. A praça fica em frente à basílica de Saint Michel, mas as informações sobre a feira em si são meio confusas e nada precisas. O que eu posso dizer é que a gente foi em um domingo e estava rolando. Espero que na sua passagem por lá também esteja! :)

Ali na praça também havia uma torre que no verão abre suas portas para quem quer admirar uma bela vista do alto da cidade (detalhes aqui!). Masné, a gente visitou Bordeaux no inverno, então perdemos essa atração. Vendo pelo lado “Pollyanna”, é mais uma desculpa para voltar lá em breve. :D

Não deu pra ver Bordeaux do alto da torre de Saint-Michel, mas deu para admirar a beleza da igreja que fica na mesma praça. :)
Não deu pra ver Bordeaux do alto da torre de Saint-Michel, mas deu para admirar a beleza da igreja que fica na mesma praça. :)

Dali, começamos a caminhar em direção ao restaurante onde almoçaríamos com a Thali e o Gian, a única coisa que nos fez desviar a rota foi esta loja:

bordeaux-beer-shop-cerveja-artesanal-bordeaux-2
Toma nota! Bordeaux Beer Shop. <3

Cerveja artesanal em em Bordeaux

QUANTA CERVEJA BOA, MINHA GENTE!

Tinha de todos os estilos, das mais diversas nacionalidades (inclusive do Brasil), e uma vendedora conhecedora dos melhores rótulos locais e europeus.

Variedade daquelas de encher os olhos - e de dar sede, claro. :D
Variedade daquelas de encher os olhos – e de dar sede, claro. :D

Como eles não têm licença para operar como bar, só como loja, escolhemos uma garrafa para levar e degustar depois.

IPA local que veio em boa hora. Mas não foi inesquecível, por isso, não posso dar mais detalhes. haha
IPA local que veio em boa hora. Mas não foi inesquecível, por isso, não posso dar mais detalhes. haha

O almoço com os amigos foi em um restaurantinho bacana, mas que fugiu da nossa câmera porque a gente queria curtir 100% o momento. :)

Alimentados, na sequência fomos os quatro bater perna para curtir o sol (e a bela cidade em que aconteceu o reencontro mais esperado do ano).

Ideia não só nossa, aliás, parece que todos os moradores de Bordeaux e os turistas que estavam na cidade naquele domingo pensaram em fazer a mesma coisa…

Delícia de dia!
Delícia de dia!

bordeaux-8

Também, pudera, o dia estava agradabilíssimo. O sol esquentava, os músicos levantavam o astral da região com seu talento e o rio ao lado compunha o cenário da melhor forma possível.

Fizemos uma caminhada despretensiosa até quase não haver mais Bordeaux.

Para retornar, pegamos o tram e fomos até a região da Place de la Bourse procurar um barzinho para tomar a última cerveja juntos. <3

centro-de-bordeaux

Depois de nos despedirmos do casal de amigos, para encerrar nossa passagem por Bordeaux com chave de ouro jantamos no La Brasserie Bordelaise.

restaurante-bordeaux-le-brasserie-bordelaise-6

restaurante-bordeaux-le-brasserie-bordelaise-4

E como comemos bem, viu?

Olha só:

restaurante-bordeaux-le-brasserie-bordelaise

restaurante-bordeaux-le-brasserie-bordelaise-2

restaurante-bordeaux-le-brasserie-bordelaise-3

Saímos do restaurante mais do que satisfeitos, voltamos para o hotel e dormimos já sabendo que sentiríamos saudades dos dias incríveis que passamos nessa cidade linda, que tem pessoas mega simpáticas (e dispostas a ajudar) e oferece tantas delícias gastronômicas – na área dos comes e na área dos bebes. hehe

Hoje, escrevo esse post direto de um hotel em Modesto (Califórnia – EUA) com a certeza de que retornar a Bordeaux é mais que um sonho, é um plano.

Ainda há muito a explorar, comer e beber. Espero em breve poder contar como foi nosso dia 6, nosso dia 7 e tantos outros dias que iremos passar por lá. :)

Bordeaux me dominou! haha
Bordeaux me dominou! haha

Beijo e até o próximo post,

Nah!

*Fizemos alguns dos passeios e fomos a alguns dos restaurantes a convite do Bordeaux Tourist Office, mas deu pra ver que minha opinião é isenta e transparente, né? :)

Está planejando uma viagem pra Bordeaux ou qualquer outro lugar?

Faça suas reservas de carro, hotel, seguro viagem e atrações com nossos parceiros. Você compra com segurança, bons preços e ajuda o blog  se manter firme e forte. Cada vez que você finaliza a compra a partir de um clique no blog a gente ganha uma comissão e você não paga mais por isso.

Acompanhe a gente nas redes sociais!

Twitter  |  Facebook  |  Instagram 

Snapchat (praveremlondres)  |  Youtube

Um mercado de rua quase secreto em Londres

Uma das coisas mais legais pra se fazer em Londres é explorar seus incontáveis mercados de rua. Borough, Portobello Road (Notting Hill), Brick Lane, Camden (e seus cinco mercados), Columbia Flower e Greenwich são alguns sensacionais que já escrevemos sobre (os posts estão linkados em cada nome).  Mas a lista é enorme e istaocê pode se surpreender ao conhecer um novo. 

É nesses lugares que a diversidade cultural da cidade fica evidente. Há quem diga que não é preciso sair de Londres para conhecer o mundo. Como discordar? Afinal, mais de 300 idiomas são falados na cidade.

Os mercados, sejam eles de comidas de todos os cantos do mundo, de artesanato, de antiguidade, de moda, de flores, de frutas e vegetais, etc., estão no DNA da cidade, bem como sua vocação para ocupar lugares inusitados e transformar áreas abandonadas em espaços de cultura, gastronomia e entretenimento. 

dica de londres - mercado de rua - spa terminus

O Spa Terminus é um bom exemplo disso. Localizado sob os arcos da estrutura que dá suporte a trilhos de trem em Bermondsey, um bairro tranquilo que fica pertinho da Tower Bridge, ele é um reduto de locais em um área pouco procurada pelos turistas. 

mercado de rua em londres - spa terminus
Ali em cima passa o trem. No vídeo que vem a seguir você pode ver melhor

A gente o conheceu totalmente ao acaso. Aliás, esse é um dos grandes prazeres de estar em Londres. Não importa se você chegou na cidade ontem ou há 20 anos, você sempre vai acabar encontrando algo novo e surpreendente simplesmente caminhando por lugares por onde nunca passou…

Descobrindo o “mercado secreto”

A gente sabia que a The Kernel Brewery, uma das tantas pequenas-grandes cervejarias da cidade, abria sua fábrica aos sábados para o público e, em certo dia, quando ainda morávamos na cidade, fomos lá conhecer e tomar uma direto da fonte, porque né… ;)

cervejaria em londres - kernel brewery
Um triste update: infelizmente, agora a Kernel não tem mais o bar da fábrica, apenas vendem garrafas para você levar.

Foi só quando chegamos na Kernel que entendemos que o lugar em que a cervejaria ficava fazia parte de um complexo que reunia produtores e revendedores de alimentos diversos, como queijos, pães, café, gin, mel, carnes e vinhos.

O curioso é que o Spa Terminus abre ao público somente aos sábados. Durante os dias úteis eles atendem somente os comerciantes londrinos. Os produtos que você encontra no Spa são revendidos amplamente pela cidade.

Para contar melhor essa história gravamos um vídeo. Dá o play. Recomendo fortemente que assista até o final. Garantia de risada, acredite! ;)

E aí, curtiu o vídeo? Quer ver mais vídeos como esse aqui no blog? Deixa um comentário aqui ou no YouTube contando pra gente. Aproveita e se inscreve no canal pra receber os vídeos novos em primeira mão. ;)

Além do Spa Terminus: Maltby Street

Se você seguir caminhando junto aos arcos em direção a Tower Bridge vai chegar em um outro mercado, o Maltby Street, que é mais um segredinho dos locais da região. Esse tem mais cara de mercado de rua mesmo, com pequenos e deliciosos restaurantes, barraquinhas e um astral muito legal – e já um pouco mais explorado inclusive por turistas. 

maltby street - mercado de rua em londres
Combinar os dois mercados em um sábado é um programa delicioso

Se quiser se interar mais sobre o Maltby sugiro que leia os posts da Helô, do blog Aprendiz de Viajante, e da Dri Miller, do Dri Everywhere, que falam mais sobre o vizinho do Spa.

Vale muito a pena tirar um sábado pra curtir os dois, comer algumas delícias, conhecer um pedaço não turístico de Londres e terminar a caminhada com essa vista.

tower bridge e the shard
Tower Bridge e The Shard, um dos mais belos contrastes arquitetônicos de Londres

Bônus: Bermondsey Beer Mile

Antes de chegar no Maltby, porém, você pode ter um bônus especialíssimo se for da turma da cerveja. 0/

Na mesma região, também sob os arcos, mas do lado oposto, fica mais uma preciosidade cervejeira londrina. A Bermondsey Beer Mile é uma área que se estende por pouco mais de 2km e reúne mais algumas cervejarias artesanais top de linha da cidade (Southwark Brewing Company, Ubrew, Partizan, Brew By Numbers, Fourpure Brewing, Bullfinch Brewery e Anspach & Hobsday).

ubrew - cervejaria em londres
A UBREW é uma cervejaria comunitária. Ou seja, eles oferecem um espaço para você produzir a sua própria cerveja. Também rolam cursos e diversas atividades ligadas à cerveja artesanal. Incrível, não?

Além disso, na Beer Mile está a que eu acredito ser a maior loja de cervejas da cidade: a Bottle Shop. Se não é a maior, é seguramente a mais incrível que já fomos. São mais de 100 rótulos diferentes do mundo todo em garrafa e mais de 10 chopps diferentes. 

the bottle shop - onde comprar cerveja artesanal em londres-2
Também conhecido como o paraíso cervejeiro

Foi lá que tomei uma das cervejas mais sensacionais da minha vida – a Praire Pirate Noir, uma imperial stout norte-americana condicionada em barris de rum jamaicano. Ela é tão incrível como parece! =)

the bottle shop - onde comprar cerveja artesanal em londres
É cerveja que não acaba mais!

Dica: se você é como a gente e fica enlouquecido quando vê uma cerveja artesanal, reserve um dia pra fazer um tour só pelas cervejarias! Garanto que será inesquecível. Cheers!

anspach & hobday - cerveja artesanal em londres

Como chegar no Spa Terminus

Desça na estação do metrô de Bermondsey (Jubilee Line – linha cinza) e vá caminhando. No mapa abaixo eu inseri a localização do metrô, do Spa Terminus, do Maltby Street e de algumas cervejarias. Facinho pra ir de um lugar ao outro! Se preferir, insira o postcode do Spa Terminus no Google Maps: Dockley Rd, London SE16 3SF.

E aí, gostou da dica? 

Como já falamos anteriormente, o blog mudou para Pra Ver no Mundo, mas sempre iremos reunir grandes dicas pra ver em Londres por aqui!

Aproveitando, está com viagem marcada? Programe sua aventura com os nossos parceiros. Você viaja melhor e ainda ajuda a gente a continuar produzindo um conteúdo especial pra você. =)

  • Booking.com – Reserva de hotéis e hostels no mundo todo. Para todos os bolsos e com muitos descontos.
  • Rentcars – Aluguel de carros em diversas cidades do mundo com atendimento e suporte em português.
  • Real – Seguros viagem, um serviço que você não pode viajar sem contratar.
  • Visit Britain – Para comprar ingressos de diversas atrações turísticas no Reino Unido.
  • Ticket Bar – Para comprar ingressos com preço promocional em diversas cidades do mundo.

Siga a gente nas redes sociais:

Twitter  |  Facebook  |  Instagram 

Snapchat (praveremlondres)  |  Youtube

:)

Dica de hotel em Anaheim, a terra da Disney na Califórnia

Um único motivo fez a gente iniciar nossa viagem de dois meses pela Califórnia em Anaheim (cidade que tem pouco mais de 300 mil habitantes e está a cerca de 40 quilômetros de Los Angeles): é lá que ficam os dois parques temáticos da Disney no “golden state”, e eu, como boa Disney freak (já até trabalhei para o rato gigante – minha experiência como cast member está contada em detalhes neste post), não podia não conhecer – até porque mais do que dois simples parques da Disney, um deles foi O PRIMEIRO de todos, onde o sonho de Walter Elias Disney começou a ser apresentado para o mundo. <3

The happiest place on earth - O lugar mais feliz da terra. Eu concordo! :)
The happiest place on earth – O lugar mais feliz da terra. Eu concordo! :)

Dito isso, é claro que na hora de escolher onde ficar nas três noites que programamos passar na cidade a obrigação número 1 era que fosse um hotel perto do Disneyland Park, do Disney California Adventure e do Downtown Disney! :D

Uma pesquisa rápida mostrou que as opções eram diversas.

Para começar, tinham os hotéis com selo Disney:

São três hotéis lindões, com tudo que se espera da estabelecimentos com a marca Disney e com a melhor localização do mundo para quem quer curtir muitão o “Disney side” de Anaheim, mas não se encaixavam no nosso orçamento. :)

Na sequência vinha uma SÉRIE de hotéis e motéis que ficavam na avenida principal da região – a West Katella Avenue – e nas ruas perpendiculares, e que também têm nota bem alta no quesito localização para a Disney. Dando uma olhadinha no Google Maps, eu tive certeza: era dali que sairia o nosso escolhido.

–> Fiz um mapinha com algumas opções de hotel na região. Clicando no nome deles você vai ver o link que leva para a página do hotel no Booking, onde pode saber mais sobre ele e fazer sua reserva. Se você usar esse link para fechar sua hospedagem, poderá achar bons descontos e ainda ajudar o blog, pois recebemos uma pequena comissão por reserva feita – mas você não paga a mais por isso. ;)

O hotel em que ficamos – e que você vai conhecer a seguir – é o que está marcado em cor diferente!

Aí, chegou a hora de pesquisar bem várias das opções e concluir que a que atendia melhor a todos os nossos anseios atendia pelo nome de Anabella Hotel.

Tão Califórnia essa rua, né? :) Ali à direita na imagem está o hotel.
Tão Califórnia essa rua, né? :) Do lado direito da imagem está o hotel.

O primeiro – e principal – motivo é óbvio: de todos, ele era o mais perto da Disney! #quedúvida (se bem que todos eram bem pertinho, eu que sou exagerada e queria O MAIS PERTO. hahaha)

Uma caminhadinha de cerca de dez minutos nos deixaria no Downtown Disney (a área de lojas e restaurantes que é aberta mesmo para quem não tem ingresso para os parques e onde ficam as entradas dois dois parques).

Placa Downtown Disney - Theme Parks

Além disso, o Anabella Hotel estava com um bom desconto no Booking* – a diária nos custou 81 dólares -, os comentários sobre ele eram bons, pelas fotos vimos que as instalações eram bacanas, tinha uma piscininha esperta pra gente relaxar nos dias sem parque (depois descobrimos que eram duas, na verdade)… ah, não tinha erro, né?

E não teve mesmo!

Quer dar uma olhadinha como era por dentro? Aqui vão algumas fotos:

O hotel tinha duas piscinas. Essa aí, a "quiet pool", que era só para adultos e tinha um sonzinho suave tocando; e a outra que ficava junto ao bar e era um agito só. haha. Nos dois dias que voltamos dos parques perto das 23h ainda tinha gente curtindo a balada molhada. hihi
O hotel tinha duas piscinas. Essa aí, a “quiet pool”, era só para adultos e tinha um sonzinho suave tocando; a outra ficava junto ao bar e era um agito só. haha. Nos dois dias que voltamos dos parques perto das 23h ainda tinha gente curtindo a balada molhada. hihi
Cama gigantona (falei pro João que tava com saudade dele até, porque dormimos loooonge na primeira noite. haha) com conforto de nuvem. Ótima pra um sono revigorante pós-parque!
Cama gigantona (falei pro João que tava com saudade dele até, porque dormimos loooonge na primeira noite. haha) com conforto de nuvem. Ótima pra um sono revigorante pós-parque!
Um defeitinho: a tevê ficava meio longe da cama e os míopes aqui quase não enxergavam o que tava na tela. Mas como a gente assistiu tipo 5 minutos antes de dormir porquené, estávamos podres nas três noites, não fez falta...
Um defeitinho: a tevê ficava meio longe da cama e os míopes aqui quase não enxergavam o que estava na tela. Mas como a gente assistiu tipo 5 minutos antes de dormir – porquené, estávamos podres nas três noites -, não fez falta…

hotel perto da disneyland california

Mesinha de café, cofre e um closet pequeno.
Mesinha de café, frigobar, cofre e um closet pequeno.

hotel disneyland california

Saímos de lá satisfeitos e até com vontade de prolongar a estadia – especialmente para poder experimentar o Tangerine Grill and Patio, um bar/restaurante que fica dentro do hotel e que ganhou destaque na revistinha da cidade que pegamos no Uber na ida pra lá por conta do seu menu bem californiano. :)

O único ponto negativo foi a falta de café da manhã. :(

O que nos salvou foi o Jamba Juice, uma rede de suco e comidinhas saudáveis INCRÍVEL que tem uma lojinha no Downtown Disney – e em várias cidades dos Estados Unidos. A gente tomou café da manhã lá três dias seguidos! #ficadica

Pra quem quer tentar manter a linha na alimentação durante uma temporada nos Estados Unidos, onde as tentações alimentícias são grandes, o Jamba Juice é uma ótima opção. O site deles tá aqui!
Pra quem quer tentar manter a linha na alimentação durante uma temporada nos Estados Unidos, onde as tentações alimentícias são grandes, o Jamba Juice é uma ótima opção.
A gente experimentou os três "energy bowls" deles e curtimos todos. Detalhe: é GRANDE. Sempre dividimos e foi mais do que suficiente.
A gente experimentou os três “energy bowls” deles e curtimos todos. Detalhe: é GRANDE. Sempre dividimos e foi mais do que suficiente.

O que você deve levar em consideração ao escolher um hotel em Anaheim (Califórnia)

Mas a verdade é que por mais que tenhamos curtido bastante o hotel, ficamos MUITO pouco tempo nele.

Pra você ter uma ideia, chegamos em Anaheim na sexta no começo da tarde, tomamos banho e já saímos pra explorar o Downtown Disney e o lado cervejeiro da cidade (sim, tem isso. Mas é papo pra depois).

Aperitivo do lado cervejeiro de Anaheim!
Aperitivo do lado cervejeiro de Anaheim!

Naquele dia, voltamos PODRES para o hotel perto das 22h (tínhamos viajado a noite anterior inteira) e capotamos. No dia seguinte, acordamos às 7h e partimos para o Disney California Adventure Park. Só voltamos para o hotel às 23h! No domingo, mesma coisa – só que no Disneyland Park. E na segunda arrumamos as malas e logo era hora do check-out.

Conclusão? Se seu objetivo em Anaheim é curtir os parques Disney e você quer economizar, existem hotéis e motéis com preços melhores do que o Anabella e que podem ser boas opções pra quem só quer uma cama legal pra dormir.

Não vou falar em valores específicos porque isso pode mudar de acordo com a época do ano, mas a lista completa está aqui* – ou no mapa acima. Depois de escolher uma opção, vale dar uma boa olhada nas avaliações de quem já se hospedou lá, ver o que os hóspedes disseram no TripAdvisor, jogar no Google Maps para ver bem a localização… enfim, fazer o dever de casa e tomar uma decisão mais bem embasada. #viajanteesperto ;)

Depois, é só fechar a reserva e começar a fazer o que Walt Disney fazia de melhor: sonhar. <3

sunset Anaheim

Beijobeijo e até o próximo post!

Nah

*Se você efetivar sua reserva usando os links espalhados pelo post estará ajudando o blog. Você não paga nada a mais por isso e a gente ganha uma pequena comissão! ;) Se preferir, use a caixa de pesquisa que está aqui do lado esquerdo. :)

Até 30/10/2016 estaremos curtindo o melhor da Califórnia. Quer acompanhar a viagem em tempo real? Segue a gente nas redes sociais:

Twitter  |  Facebook  |  Instagram 

Snapchat (praveremlondres)  |  Youtube