EDITORIAS
Boas histórias de viagem por um casal de jornalistas
 

London Transport Museum: entenda como o transporte público de Londres se desenhou

“This train is now ready to depart. Ready to depart. Mind the closing doors. Mind the doors.”

“The next station is Green Park. Change for the Jubilee and Victoria lines.”

“Please mind the gap between the platform and the train”.

Quem já esteve em Londres e usou o transporte público de Londres para se locomover pela cidade com certeza ouviu alguma das frases acima (ou variantes delas). Afinal, elas são marcas do underground . Mas não estão sozinhas nessa parada. O transporte público londrino tem outros grandes ícones, como os ônibus vermelhos de dois andares, o black cab e o metrô como um todo, claro.

O clássico ônibus de dois andares está de cara "nova" (já não é tão nova assim, mas ele ainda não é maioria nas ruas da cidade, então ainda pode ser considerado novo :) e bem bonita, na nossa opinião.

O clássico ônibus de dois andares está de cara “nova” (já não é tão nova assim, mas ele ainda não é maioria nas ruas da cidade, então ainda pode ser considerado novo :) e bem bonita, na nossa opinião.

O black cab é muito pomposo, nénão?

O black cab é muito pomposo, nénão?

Bateu o olho nessa plaquinha? Muito provavelmente você conseguirá chegar ao seu destino fácil, fácil. :)

Bateu o olho nessa plaquinha? Muito provavelmente você conseguirá chegar ao seu destino fácil, fácil. :)

Porém, o que você vê hoje funcionando a todo vapor não foi sempre assim. Houve uma época em que o Tâmisa era a grande avenida de Londres e em que os veículos usados pela população para ir e vir eram os barcos. Depois, vieram os cavalos condutores de ônibus e os trams. Aí veio a evolução teconólogica e os primeiros sinais do transporte como é hoje…

Essa história toda, em detalhes, a gente conheceu recentemente no incrível London Transport Museum, que eu já adianto: ganhou 5 estrelinhas no ranking Pra Ver em Londres de qualidade! =D

ranking-estelar-london-transport-museum

Pois é, pela primeira vez na história desse ranking tão cheio de critérios uma atração ganhou 5 estrelas. Quer saber por quê? Vem comigo que eu explico. Tenho certeza que você vai se animar a colocar o museu de transporte de Londres no seu roteiro pela cidade. ;)

O museu de transporte de Londres

Ha algumas semanas, o João fez um post sobre Covent Garden com um vídeo super legal, lembra? Não? Não dá nada, eu mostro o vídeo pra você agora – e depois você lê o post clicando aqui. Ó que lindão:

:)

Pois bem, é neste cantinho todo único de Londres que está o museu de transporte de Londres…

LondonTransportMuseum

A visita começa efetivamente dentro de um elevador. O João entrou e disse: “que sem graça”, porque tudo indicava que aquele era um elevador normal. Realmente parecia ser bem sem graça.

Mas, que nada. Com ele a gente viajou no tempo. É que em vez de marcar os andares, ele marcava a passagem dos anos. E nos levou direto para 1800…

london-1800

Logo na primeira área do museu descobrimos alguns fatos bem interessantes sobre a história do transporte público de Londres e, consequentemente, da cidade. Para o post não ficar gigante, revelo alguns desses fatos nas legendas das fotos que você vê a seguir. Entonces, não deixe de ler, ok? :)

Do século XVII até o começo dos anos 1800 essas cadeirinhas carregadas por esforçados trabalhadores podiam ser alugadas em Londres. Muito louco.

Do século XVII até o começo dos anos 1800 essas cadeirinhas carregadas por esforçados trabalhadores podiam ser alugadas em Londres. Já pensou rodar por aí sendo carregado em cadeirinhas? haha

Mas o que realmente movimentava a cidade nesse período eram os barcos. Pra você ter uma ideia, até 1800 apenas duas pontes cruzavam o Tâmisa: Westminster (construída em 1750) e Blackfriars (1769)

Mas o que realmente movimentava a cidade nesse período eram os barcos. Pra você ter uma ideia, até 1800 apenas três pontes cruzavam o Tâmisa: London Bridge (a primeira, que foi construída de madeira pelos romanos e passou por sua primeira reforma em 1209), Westminster (construída em 1750) e Blackfriars (1769)

Os primeiros trens

Com o passar dos anos, não deu mais para o pobre Tâmisa dar conta de tudo em Londres (acidentes entre várias embarcações era algo comum no grande rio). Foi quando começaram a surgir os primeiros trens…

A primeira linha de trem de Londres começou a operar em 1836, e fazia o trajeto London Bridge <–> Greenwich. Em seus primeiros 15 meses, o serviço transportou 650.000 pessoas.

Porém, obviamente que essa linha única também não conseguiu sustentar os londoners por muito tempo. E os “engenheiros de trânsito” da cidade logo tiveram que pensar em novas maneiras de manter a metrópole em movimento – por cima e por baixo da terra. Até porque, em 1861 a população da Grande Londres já atingia a marca de três milhões de pessoas (!) – número que dobraria nos 40 anos seguintes! Tá loco, hein?

Até 1900, Londres já tinha 15 grandes estações de trem, mais do que em qualquer outra cidade do mundo. Porém, para que isso se tornasse possível pelo menos 100.000 moradores da cidade (em sua maioria pobres, claro) tiveram suas casas destruídas e, pasme, as companhias não eram obrigadas a relocar essas pessoas. :(

Mas sabe o que é pior? Saber que no Brasil isso acontece nos dias de hoje…

Londres e os cavalos

Na Era Vitoriana, no começo do século XX, os cavalos se tornaram importantes personagens na história do transporte público de Londres. No começo dos anos 1900, mais de 50.000 cavalos eram responsáveis por carregar os cidadãos de Londres para cima e para baixo…

xxxx

O grande problema com essa “mão de obra” é que cuidar dos cavalos não era simples. Só para você ter uma ideia, o volume de estrume (ou de cocô, se você preferir) produzido por eles diariamente chegava a 1000 toneladas. Dá pra imaginar o cheirinho, nénão? :)

Essa área do museu é muito legal. Dá para ver de pertinho réplicas em tamanho real dos veículos da época...

Essa área do museu é muito legal. Dá para ver de pertinho réplicas em tamanho real dos veículos da época…

... e até entrar em alguns. (A criança devia estar pensando "pô, pai, manda essa véia embora pra eu poder tirar minha foto". Eu tava querendo ele fora dali também. haha)

… e até entrar em alguns. (A criança devia estar pensando “pô, pai, manda essa véia embora pra eu poder tirar minha foto”. Eu tava querendo ele fora dali também. haha)

 Seja bem-vindo, underground!

A continuidade da evolução tecnológica e do crescimento populacional trouxe a necessidade de um novo meio de transporte. E a cidade começou a ser escavada para que o Underground pudesse nascer*…

Será que Curitiba vai ficar assim quando começarem a construir o metrô lá? =/ #medo

Será que Curitiba vai ficar assim quando começarem a construir o metrô lá? =/ #medo

*Gente, bom dizer que estou resumindo tudo aqui porquené, daria para escrever um livro sobre o transporte público em Londres, mas visitando o museu você entende tudo tin tin por tin tin, ok?

Há 150 anos, em 1863, Londres ganhava sua primeira linha de metrô. O nome vem da abreviação de como a linha foi denominada: Metropolitan Line. :)

metro

Pra mim a Metropolitan Line de 1863 parecia tranquilinha, mas a galera ali de baixo não concordava…

old-tube-london

Diziam os passageiros da época que o serviço era conveniente, mas nada agradável. É que os trens soltavam fumaça, e mesmo com os “buracos” feitos na superfície para liberar esses gases muito ainda ficava lá embaixo, e a galera respirava esse ar nada puro. Not cool!

Mas temos que dar um desconto, né? Foi o primeiro sistema de metrô do mundo e facilitou a vida dos londoners no que diz respeito ao transporte das zonas mais afastadas para o centro. Além disso, com o passar do tempo as coisas foram melhorando e a vida debaixo da terra também passou a ser melhor.

O que mais você vê no museu

london-transport-museum-

Além de apresentar em detalhes a história do transporte público em Londres e de permitir que os visitantes cheguem pertinho de veículos do passado e do presente da cidade, o London Tansport Museum mostra também como o transporte influencia a vida das pessoas que aqui moram e das que por aqui passam.

Nesse sentido, chamou muito nossa atenção uma área em que várias gavetas reúnem objetos “de época” mostrando fatos do cotidiano londrino relacionado ao transporte…

Pois é, houve uma época em que não existia Oyster Card. Os tickets de transporte da cidade já foram assim...

Pois é, houve uma época em que não existia Oyster Card. Os tickets de transporte da cidade já foram assim…

Evening Standard, jornal companheiro de quem anda de metrô à tarde...

Evening Standard, jornal companheiro de quem anda de metrô à tarde…

Legal, né? :)

Além disso, o museu é ótimo para quem gosta de ver a evolução da comunicação. Sim, porque a publicidade faz parte do transporte público de Londres desde seus primórdios. E tanto os cartazes espalhados pelo London Transport Museum quanto os reunidos na exposição Poster Art (que só vai até 05 de janeiro de 2014 e é IMPERDÍVEL) são maravilhosos. Olha uns que eu selecionei…

A gente gostou TANTO deste que até compramos um pra nós na lojinha da saída. Custou 10 libras!

A gente gostou TANTO deste que até compramos um pra nós na lojinha da saída. Custou 10 libras!

E aí, na sua cidade vai ter jogo da copa? Você vai assistir? Vai de metrô? :)

Final da Copa da Inglaterra também é motivo de publicidade no underground. :)

São muitos, muitos cartazes legais!

São muitos, muitos cartazes legais! Indiretamente, eles revelam costumes, preferências, hábitos dos londoners das épocas para os quais foram desenvolvidos

Uma seleção de três posters da exposição que a gente curtiu muito!

Uma seleção de três posters da exposição que a gente curtiu muito!

Por último, também vale a pena dizer que logo depois da área que conta um pouco sobre o atual momento do transporte público de Londres há ainda um espaço que conta o que deve vir por aí. E é muito interessante. O tempo dos Jetsons tá chegando, minha gente. :)

No fim do passeio, claro, tem a lojinha. E, gente, acho que é a mais legal de todos os museus que já visitamos. Muita coisa bacana e que dá vontade de levar pra casa. #ficadica

A lojinha é, na verdade, um lojão. :)

A lojinha é, na verdade, um lojão. :)

Repito: na nossa avaliação o museu mereceu 5 estrelas. Muito, muito, muito legal. Se interessou? Aqui vão as informações que você precisa para programar sua visita:

Onde fica? Covent Garden Piazza – todas as orientações de “como chegar” você encontra aqui.

Quanto custa? £15.00 para adultos no preço normal (£9.50 quando em grupos) e crianças e jovens até 17 anos não pagam (que tal, hein?)

E o que mais? Horários de abertura e fechamento, concessões, etc., estão disponíveis neste link.

Clique aqui para visita o site oficial

Bora lá? :)

Tenho certeza que você vai ADORAR a visita! ;)

Beijobeijo,

Nah.

;)

;)

Dê vida ao Pra Ver em Londres. Comente!

Written by

Jornalista, autora do Pra Ver Em Londres e empreendedora digital. Sou completamente apaixonada por Londres e um dos meus maiores vícios é falar sobre a cidade com quem estiver interessado. Um dos meus objetivos de vida é ajudar as pessoas que querem viajar mais e melhor gastando menos reunindo aqui minhas dicas pessoais de viagem. Tenho sempre cinco livros na cabeceira da cama e milhões de destinos na cabeça. Sou sonhadora por natureza.

Latest comments
  • Amos os seus Posts. Parabéns!!!

  • Ficou bem massa mesmo o post, Ná!! Show! Fiquei com vontade de conhecer!
    Logo logo to aí!! ;)

  • Parabéns, além de educativo o texto está muito agradável de se ler e as fotos…, bem, sou suspeita… adorei principalmente as que você aparece. bjs ao casal

  • Oi Natinha, eu gostei principalmente dos Jetsons (nostalgia). Na verdade, como a mãe, eu gostei mesmo das fotografias. Você tá linda. Um beijo queridinha!

  • Oi, Nah!
    Ta boa?

    O LTM não tava aberto quando eu fui a Londres, cridita? Pura tristeza! Eu queria demais ir porque amo o tube e foi ótimo poder ler seu post e ver fotos e amar o museu e querer ir de qualquer maneira. rsrsrs
    Gostei do esquema das legendas também, que aí ficou supimpa de ler!
    O frio já tá apertando por aí?
    Beijo!

  • Fiquei uma semana em Londres e ainda queria fazer uns bate-voltas então não tive tempo de visitar esse museu, mas fiquei com dor no coração e com certeza estará na programação da próxima viagem!!! (espero que seja logo pq tem TANTA coisa que ficou faltando por lá…)

LEAVE A COMMENT