Cutty Sark: a história da rota do chá contada em um museu flutuante em Londres

Greenwich é um dos nossos bairros preferidos em Londres. Tem muitas atrações bacanas, excelentes restaurantes, cafés e pubs, um belíssimo mercado de rua, lojas originais bem legais, um parque maravilhoso, uma vista incrível da cidade (do alto do Greenwich Park)… enfim, é um bairro de Londres que merece ser beeeem explorado (tanto é que logo, logo faremos um roteirinho de um dia a pé por lá, tipo este que fizemos partindo da Tower of London. Pode esperar).

Atualização em 25/06/2015: Aqui está o roteiro a pé por Greenwich

E uma das atrações mais interessantes de Greenwich fez aniversário no último sábado (dia 25/04): o Cutty Sark, barco-museu muuuito legal que é um ícone do bairro.

cutty sark - museu londres

Não poderia existir melhor lugar para o Cutty Sark chamar de lar. :)

Para homenagear o aniversariante e convencer você a incluí-lo no seu roteiro em Londres, contamos em texto, fotos e vídeo o que você vai ver nas horas que passar explorando um dos principais personagens da rota do chá entre Reino Unido e China do século XIX.

Vamos lá?

Como sempre, não conseguimos publicar aqui todas as fotos legais que fizemos. :) Por isso, tem um álbum completo no nosso Google+. Para conferir, clique aqui!

atraction_728x90_Por

Por dentro do Cutty Sark

Pra começar, que tal embarcar com a gente e dar uma espiadinha no interior do Cutty Sark? Fizemos um vídeo bem legal da nossa visita. É a melhor forma de você ver os detalhes dessa atração bacanérrima. Dá o play e curte com a gente! ;)

Legal, né?

Mas nem sempre a “vida” do Cutty Sark foi tranquila (e ao mesmo tempo badalada) como você viu no vídeo. O museu, que abriu suas portas ao público em 2012 após um longo período de reforma (que enfrentou até um incêndio que quase colocou tudo a perder!*), mostra que o barco trabalhou muito para chegar até aqui…

Um pouco de história

O Cutty Sark foi construído em 1869 com um objetivo bem simples: fazer dinheiro!

Isso a gente descobriu logo de cara, em uma sala cheeeia de caixas de chá com casos e causos do Cutty Sark. :)

Isso a gente descobriu logo de cara, em uma sala cheeeia de caixas de chá com casos e causos do Cutty Sark. :)

É que o comércio do chá entre a Inglaterra e a China era um grande negócio naquela época. Acontece que até o século XVIII o chá era um produto bem caro em terras inglesas. Porém, o chá contrabandeado da Holanda era muito comum por lá. Para evitar o contrabando e proteger o comércio local, em 1784 o governo reduziu o imposto da bebida de 119 para 12,5%, facilitando, e muito, o trabalho de quem vivia desse negócio.

E essa era a principal função do Cutty Sark! Missão que ele cumpria com louvor, aliás. No seu auge, o barco fazia a rota da terra da Rainha para o grande dragão com uma velocidade invejável – e outras viagens também…

cutty sark - museu londres

Eu não consegui ser tão ágil quanto a equipe do capitão Woodget. Sorry, peeps. hehe. Ele fez a rota Austrália – Inglaterra em 73 dias. Eu fiz em 109 nesse brinquedinho superlegal! :) A criançada pira!

E tudo poderia ter ficado ainda melhor depois que o Canal do Suez foi aberto, também em 1869. Afinal,com extensão de 195km, o canal permite que embarcações naveguem da Europa à Ásia sem terem que contornar a África pelo Cabo da Boa Esperança, o que fez com que a viagem para a China ficasse três mil milhas mais curta (o que equivale a cerca pouco mais de 4.800km).

No entanto, os ventos desfavoráveis no Mar Vermelho e no Mediterrâneo fizeram o canal ser impraticável para barcos à vela, como o Cutty Sark, o que no fim das contas fez com que nosso amigo perdesse espaço no mercado para barcos mais “fortões” com o passar do tempo.

Olha aí as duas rotas mapeadas. Muito mais fácil ir pelo Canal do Suez, né?

Olha aí as duas rotas mapeadas. Muito mais fácil ir pelo Canal do Suez, né?

Esses e muitos outros fatos são contados de maneira muito bacana no museu.

cutty sark - museu londres

John “chapéu branco” Willis (o responsável pela construção do Cutty Sark) costumava acenar para seus barcos dizendo “Tchau, meus rapazes” aos membros das equipes. João foi um pouco John Willis na nossa visita ao museu. :)

Textos, vídeos e aparatos interativos entretêm e informam nas diferentes áreas do Cutty Sark

Textos, vídeos e aparatos interativos entretêm e informam nas diferentes áreas do Cutty Sark

Essa é uma das áreas mais interativas do museu. Tem um monte de coisas legais para ver e fazer por ali!

Essa é uma das áreas mais interativas do museu. Tem um monte de coisas legais para ver e fazer por ali!

Tipo esse banquinho que você senta e ele mexe de um lado para o outro, para mostrar como os tripulantes se sentiam quando o Cutty Sark ainda estava em atividade. Bem legal!

Tipo esse banquinho que você senta e ele mexe de um lado para o outro, para mostrar como os tripulantes se sentiam quando o Cutty Sark ainda estava em atividade. Bem legal! –> Aliás, tem uma imagem beeem engraçada dessa parte no vídeo. haha. Viu? :)

ADOREI essa parte da visita. Um holograma de um tripulante do Cutty Sark escrevendo (e lendo em voz alta) uma carta para alguém que ficou em Londres enquanto ele ajudava a fazer o chá circular pelo mundo. Sério, muito legal!

ADOREI essa parte da visita. Um holograma de um tripulante do Cutty Sark escrevendo (e lendo em voz alta) uma carta para alguém que ficou em Londres enquanto ele ajudava a fazer o chá circular pelo mundo. Sério, muito legal!

E esse quebra-cabeça, que montado direitinho mostra como a carga de chá era carregada no Cutty Sark. Ah, uma informação interessante sobre o carregamento do barco em tempos áureos: Em cada viagem, o Cutty Sark levava cerca de 600 quilos de chá. Pouquinha coisa, né? :)

E esse quebra-cabeça, que montado direitinho mostra como a carga de chá era carregada no Cutty Sark. Ah, uma informação interessante sobre o carregamento do barco em tempos áureos: em cada viagem, o Cutty Sark levava cerca de 600 mil quilos de chá! Pouquinha coisa, né? :)

No total, o Cutty Sark fez oito viagens à China carregado de chá. A viagem mais rápida foi para Xangai, em 89 dias. E a viagem de volta mais rápida levou 109 dias, vindo de Hankou.

Normalmente, o barco passava um mês na China, e a viagem toda poderia levar dez meses ou mais.

Já pensou o tanto de coisa que acontecia dentro do Cutty Sark nessas longas idas e vindas? Dez meses é muita coisa!

Mas enfim, não é só a história do Cutty Sark que você conhece visitando o barco. Dá ainda para ver como eram alguns de seus cômodos na época em que ele estava na ativa…

Dormiria aí? :)

Dormiria aí? :)

 

Não seria nada mau participar de uma festeenha aí, né?

Não seria nada mau participar de uma festeenha aí, né?

Imagina você aí, viajando de Londres para a China a bordo do Cutty Sark e escrevendo uma cartinha pra família nessa mesa. :)

Imagina você aí, viajando de Londres para a China a bordo do Cutty Sark e escrevendo uma cartinha pra família nessa mesa. :)

… Também dá para subir na proa do barco e admirar uma vista lindoooona de uma parte da cidade…

Ó Canary Wharf lá do outro lado!

Ó Canary Wharf lá do outro lado!

E Greenwich como casa.

E Greenwich como casa. <3

… E dá, claro, para ficar boquiaberto com a estrutura do barco que apesar de ter sido reformado recentemente, preserva muitas das características da época áurea da navegação…

cutty sark - museu londres

Qual será a vista dessa janelinha?

<3

Tcharaaam! hehe. Mas essa, claro, não era a vista que os tripulantes do Cutty Sark tinham no século XIX. O alto mar, os portos pelo mundo, o nascer e o por do sol eram imagens mais comuns naquela época.

cutty sark - museu londres

cutty sark - museu londres

Como se não bastasse tudo isso, já no fim da visita ao Cutty Sark vem uma das partes mais legais: a oportunidade de ver o barco debaixo. AHAM. Olha só:

cutty sark - museu londres

Depois da reforma, o Cutty Sark passou a “flutuar” em Greenwich.

 

cutty sark - museu londres

E a vista que se tem estando embaixo dele é in-crí-vel!

Demais, né? Não esquece que tem mais fotos no G+. Aqui!!

Demais, né? Não esquece que tem mais fotos no G+. Aqui!!

cutty sark - museu londres

E o que mais tem no Cutty Sark?

Como todo bom museu de Londres, o Cutty Sark ainda tem um cafezinho bacana pra recarregar as energias:

E bota bacana nisso!

E bota bacana nisso!

E, claro, uma lojinha com muita coisa legal. Olha só o que selecionei:

Uma caixinha de chás personalizada. Um ótimo presente, não?

Uma caixinha de chás personalizada. Um ótimo presente, não?

Olha quanta coisa linda pra casa!

Olha quanta coisa linda pra casa!

A xícara que faltava pra você tomar seu chá inglês. :)

A xícara que faltava pra você tomar seu chá inglês. :)

Avaliação final

A visita ao Cutty Sark é muito, muito legal! Merece cinco estrelas na nossa rigorosa avaliação. :)

ranking-estelar-ronnies-bar-londres

Vale tanto para quem curte navegação, quanto para quem curte chá, boas histórias, arquitetura, cultura local, quem vai com crianças… enfim, é uma atração com grandes chances de agradar a gregos e a troianos, porque sim, é um museu, mas é mais do que isso. É um verdadeiro mergulho em uma realidade que há anos ficou no passado. E isso é demais!

cutty sark - museu londres

Recomendamos muito que você passe um dia da sua viagem em Londres explorando Greenwich (prometi no começo e repito: vem aí uma sugestão de roteiro a pé pela região!), e o Cutty Sark é um dos museus que sugerimos que você inclua na programação. Como ele é bem grande e tem muita coisa para ser vista, pelo menos duas horas devem ser dedicadas a ele.

Mas serão duas horas bem aproveitadas. Pode ter certeza. ;)

cutty sark - museu londres

Narizes vermelhos revelam: rajadas de vento fortíssimas quase colocaram o Cutty Sark de novo na rota do chá quando o visitamos. hihi

Quer conhecer vários museus de Londres quando estiver na cidade? Clique aqui e saiba sobre quais já escrevemos. Lendo os posts você vai poder decidir quais visitar.

Informações úteis Cutty Sark

E aí, vai incluir o Cutty Sark na sua programação em Londres? Então se liga nestas informações:

  • Site: http://www.rmg.co.uk/cuttysark
  • Endereço: King William Walk – Greenwich – London SE10 9HT
  • Como chegar:
    • Estações de trem mais próximas: Greenwich e Maze Hill
    • Estação de DLR mais próxima: Cutty Sark
    • Ônibus que passam pela região: 177, 180, 188, 199, 286 e 386
    • Thames Clippers: descer na estação Greenwich Pier
  • Horários de atendimento: todos os dias, das 10h às 17h (última entrada às 16h)
  • Entrada: adultos pagam £ 12.15 e crianças entre 5 e 15 anos pagam £ 6.30. Você pode comprar seus ingressos aqui.

Aproveite! :)

Beijo e até o próximo post,

Nah!

general_728x90_Por

Informações extras:

Dê vida ao Pra Ver no Mundo. Comente!

Written by

Jornalista, curitibana e coxa doida. Sou completamente apaixonada por Londres e um dos meus maiores vícios é falar sobre a cidade com quem estiver interessado. Tenho sempre cinco livros na cabeceira da cama e milhões de destinos na cabeça. Sou sonhadora por natureza.

Latest comments
  • Oi, Nah!

    Se tem uma coisa que os ingleses deveriam exportar pro mundo é o jeito de fazer museus, né? Eu sempre passo hoooooras a fio neles, curtindo e explorando cada um dos detalhes, brincando em cada uma das coisinhas interativas e tal. Eu estive em Greenwich poucas vezes (sabe aquela coisa de quem tá no norte fica no norte e quem tá no sul fica no sul? POis é.) e nunca me programei pra ir ao Cutty Sark, mas não tem como ir a Greenwich e não passar por ele, né? Curti muito o post e já vou anotar aqui pra eu não perder a chance na próxima visita!

    Beijoca!

  • Ah, esqueci de falar!

    João tá deixando esses vídeos cada vez mais profissas! Parabéns, João!

  • Vocês são simplesmente maravilhosos para descreverem e explicarem sobre o local. Acreditem que já fui varias vezes em Greenwich, inclusive a primeira vez foi exatamente uns dias antes do incêndio desse barco e nunca tinha entendido tão bem a história dele como agora nessa postagem . Parabens , estou adorando receber seus e-mails.Estou de passagem comprada para passar dois meses ai a partir de outubro . Gostaria de conhecê-los.Um forte abraço .

  • Adorei, está anotadíssimo pra assim que chegar entrar na minha lista de visitas! Muito lindo.

  • Que bela aula de História você nos deu, Natasha! Lendo o post, me senti dentro do Cutty Sark, com direito ao balanço do navio, como você mostrou no moving seating no vídeo… um museu singular, realmente. Com certeza, vale a visita. Obrigado pela dica. Abraços, José Júnior.

  • Londres tem um charme muito especial. Você conseguiu retratar mto bem esse charme nas fotos das cafeterias.

    Confesso que a cidade não estava na minha lista de destinos preferidos, mas aos poucos, acompanhando o seu blog, começo a me interessar mto!

    Abraços e continue esse belo trabalho!

DEIXE UM COMENTÁRIO