Será mesmo que é (só) coragem?

Há algum tempo eu comecei a questionar um rótulo que algumas pessoas me deram: o de corajosa.

Não é que eu não gostasse de ser considerada corajosa (eu sei que é um elogio, gente, não vou problematizar :), eu simplesmente não conseguia ver coragem nas minhas atitudes ou nas minhas decisões. Para mim, era outra coisa (afinal, não estava sendo considerada corajosa porque estava pulando de bungee jump ou coisa do tipo). Mas eu não sabia explicar exatamente o que era…

Esta semana, assistindo à Moana, o novo filme da Disney (que eu recomendo pras crianças de todas as idades – sim, pra você também!), eu finalmente entendi.

pedal monterey carmel - 17 mile drive

Pedal na Califórnia. Essa aí é a 17 mile drive, estrada que conecta, dentre outras cidades, as belíssimas Monterey e Carmel

“Tem mais peixes depois do recife”

Resumo da história (sem spoiler, juro): Pensando em encontrar uma solução para um problema que os habitantes da sua ilha enfrentavam (os peixes começaram a “sumir” e os frutos estavam apodrecendo), Moana resolveu que tinha chegado a hora de desafiar uma antiga norma que dizia que não se podia ir além dos recifes de corais que “cercavam” sua ilha. O motivo? Simples: havia mais peixes pro lado de lá daquela “barreira”, oras. E não era isso que eles buscavam?

–> Não sabe quem é a Moana? Dá o play no vídeo abaixo e assiste o clipe prestando a atenção na letra. Você vai ver como essa menina é incrível! :)

Isso mexeu comigo. É isso aí, Moana. Não é (só) coragem.

É a certeza de que o que tem “além do recife” (do portão de casa, da rotina de trabalho, das fronteiras do nosso país) vale o esforço, o sonho, o trabalho. Ninguém disse que ia ser fácil, disse?

guarda do embau - santa catarina

Guarda do Embaú – Santa Catarina

É o sentimento de que o que está no coração precisa ser colocado para fora (ela sonhava em velejar pra lá do recife desde pequena), precisa ser vivido.

pedal em san francisco - golden gate bridge

Golden Gate – São Francisco (Califórnia)

É a sensação de que se for para viver, que seja por inteiro.

mammola - italia

Pausa para uma história rápida: em 2012, na Itália, a gente saiu da minúscula Mammola de carona com o dono da pousadinha em que estávamos hospedados e, na hora de voltar, descobrimos que não tinha mais ônibus pra lá. O jeito foi apelar para a plaquinha improvisada e esperar pela bondade de alguém que pudesse nos dar uma carona. Depois de muitos minutos de tensão, uma alma caridosa apareceu para nos ajudar! \o/

É ser um pouco teimoso, sim, e não descansar até conseguir resolver um problema/realizar um sonho – mesmo que para isso seja preciso sair da sua zona de conforto – aliás, quase sempre a resposta para grandes dilemas está fora do ninho quentinho!

pedal região dos vinhos california - dry creek valley

Dry Creek Valley, uma das regiões vinicultoras da Califórnia

Tem coragem nisso tudo? Tem sim, claro. Mas não tem coragem. Essa receita aí tem um montão de outros ingredientes poderosos (e motivacionais, por que não?).

Se não é coragem, o que é, então?

Ios - Greece

Ios, Grécia

Tem muito a ver com aquele papo de sorte, trabalho e realização de sonhos que já falei aqui, lembra?

Tanto sorte quanto coragem são fatores sobre os quais temos pouco (ou nenhum) controle. Muitas vezes, ou se é corajoso ou não; e sobre sorte não preciso nem falar, né? Portanto, apontar qualquer um deles como fator principal para uma conquista (sua ou de outra pessoa) chega a ser injusto. É como pensar que se você não tem coragem (ou sorte), não pode fazer o que fulano, o cara mais corajoso/sortudo do mundo, faz. Definitivamente, não é bem assim.

É muito mais fácil você conseguir o que deseja tendo baixo nível de coragem, mas alto nível de planejamento, preparação, resiliência, persistência e vontade de fazer acontecer do que o contrário.

Da mesma forma, muito mais do que sorte, é o trabalho e a dedicação que fazem diferença de verdade na realização de um sonho.

hotel-em-cleveland-hampton-inn

As horas de trabalho em hotéis espalhados pelo trajeto da nossa viagem de carro pela Califórnia que o digam. O sol lá fora e as mil atrações ainda não visitadas pediam que a gente saísse, mas era o trabalho que permitia que aquilo fosse possível, então o esforço de terminar um artigo para um cliente antes de deixar o quarto do hotel não era apenas inevitável, era um motivo de alegria!

É claro que no meio de tudo isso tem aspectos ainda mais incontroláveis – como ser mais ou menos privilegiado na sociedade em que vivemos -, mas a questão aqui é que, às vezes, o “perigo” que você acha que alguém superou na verdade está apenas na sua visão sobre ele. Para aquela pessoa, pode ser que fosse apenas mais um pedaço do caminho. Ou, então, uma dificuldade normal que se supera com a ajuda de tudo que falamos aqui.

E pode ser assim pra você também. Claro que pode! “Pesar a mão” nos outros ingredientes dessa receita pode ser o primeiro passo.

Que tal tentar? Tem mais peixes depois do recife! ;)

–> E aí, você concorda comigo? Qual sua opinião sobre tudo isso? Conta pra mim! ;)

É muito fácil encontrar desculpas para não fazer as coisas. Achar motivos para deixar para amanhã ou deixá-las como estão. É fácil cruzar os braços e ficar esperando soluções de algum lugar fora daqui. Sorte? Você é que constrói suas oportunidades. Novos caminhos não vão aparecer pela sorte.

Amyr Klink, em Não há tempo a perder

Dê vida ao Pra Ver no Mundo. Comente!

Written by

Jornalista, curitibana e coxa doida. Sou completamente apaixonada por Londres e um dos meus maiores vícios é falar sobre a cidade com quem estiver interessado. Tenho sempre cinco livros na cabeceira da cama e milhões de destinos na cabeça. Sou sonhadora por natureza.

Latest comments
  • Falou tudo, Nats! Coragem é só um ingrediente desse caldeirão de quem tem fome de viver, se arriscar e descobrir o mundo. Vamos ultrapassar os recifes e ir atrás desses peixes .

  • Obrigada por estes lugares incríveis que vocês nos apresentam e que nos dá coragem para planejarmos novas aventuras, beijos.

  • Coragem com planejamento. Combinação beeeem ideal, e assim é fácil encontrar aquela “sorte” que os outros acham que você tem.
    Dá-lhe planejar e atravessar todas as barreiras! =*

  • Nah, vc tem toda razão!
    Há muitos mais peixes além do coral. Só quem não sai de casa não percebe isso. Abrir os olhos, enxergar de verdade, deixar a inspiração te guiar… Há que ter a alma leve e sim, coragem. Coragem pra sair do casulo, coragem pra abrir os olhos, coragem para enxergar de verdade, coragem para se deixar ser guiado.

    Eu entendo a razão por que falam coragem. E acho que tem coragem aí, sim. Coragem, inclusive, que vc tem de sobra!

    Affff esses amigos só me dão orgulho!

    Beijo!!

    p.s.: quedê nosso Skype??

  • Nah, que belo post! E veio bem na hora em que estou atravessando para o outro lado do Recife!! Indo em busca de novos peixes e em Londres (amor eterno por essa cidade e disso acho q vc entende bem, né?).
    A palavra que mais ouço das pessoas é exatamente essa: coragem! “Nossa, que coragem largar o emprego em multinacional aqui no Brasil e ir para fora SEM nada em vista.”
    “Que coragem começar do zero em outro país e já quase aos 30 anos (como se eu fosse uma idosa já…rs), mulher e sozinha!”
    E é assim com coragem e mais trilhões de sentimentos e pensamentos que vamos trilhando nossos caminhos, né?! E sempre haverá norte/sul/leste/oeste para que vc possa mudar a rota quando quiser e sentir que é necessário!
    Obrigada pelo texto! Melhor hora para ler isso! Beijos ???

      • Aiii, Nah, que linda!! Quando recebi no meu email o aviso desse post, só de ver o título já sabia que seria o máximo! Amo reflexões! Hahaha
        Vcs já me ajudaram muito com tantas dicas sobre Londres desde a primeira vez q pisei na terrinha em 2013!
        Pode deixar que qualquer coisa, eu grito, sim!! E quem sabe quando vcs forem para lá, nos encontramos, né?! Obrigada mesmo!! Beijos ?

  • Olá, Natasha! Seu post me fez pensar o quanto as pessoas que são determinadas, que vão em busca dos seus sonhos (mas que antes planejam, dedicam um tempo considerável pensando em todos os aspectos dessa realização), são julgadas como sendo “corajosas” e “sortudas”. Lembrei-me da sua estória de persistência ao ver seu ídolo de perto em Wimbledon. Tudo exige esforço, dedicação, empenho… não se conquista um objetivo “do nada”. E vocês nunca se acomodam… Só desejo que mantenham sempre essa inspiração e os sonhos que possam movê-los em direção às conquistas de cada dia. Parabéns e abraços. Josè júnior.

  • Muito bem menina (ou guria, se preferir…)
    Besos
    Walmir

LEAVE A COMMENT