Wimbledon: uma experiência quase inexplicável

Quando tinha 13 anos, certa vez vi dois grandes tenistas disputando um emocionante jogo em uma quadra de saibro e decidi seguir os passos deles. Os nomes? Antonio Carlos Schiebel Neto e Luiz Eduardo Penha Schiebel. Sim, meus irmãos (11 e 9 anos na época). =)

Tá, eles nem eram grandes tenistas (o Duh, na verdade, era menor que a rede! haha), mas demonstravam um amor tão grande pelo tal esporte que eu achei que também poderia ser feliz com uma raquete e uma bolinha nas mãos. Além da influência familiar, era o auge do tênis no Brasil (viva o Guga) e tudo conspirava a favor da tendência saudável em prol do esporte do “uãããã┝ (deu pra entender?!).

Foi a decisão mais acertada da minha vida de criança/adolescente. Vivi dois belos anos disputando torneios (não ganhando nada importante, é verdade), curtindo um grupo de amigos muito especial (meu eterno segundo pai Nico, Lucão, Jean Vaccarin, Greicy, meninos e meninas de Rondon, de Cascavel… muuuita gente) e sonhando em estar em um dos quatro principais torneios de tênis do mundo, os chamados Grand Slams: Australian Open, US Open, Roland Garros e Wimbledon.

Para quem curte tênis, as duas semanas de cada um desses torneios são as melhores do ano. A galera se reúne para ver os ídolos em quadra e o mundo para (o nosso mundo, é claro) até que sejam definidos os campeões. No Yara Country Clube (onde eu treinava, em Toledo, PR), a gente olhava para os técnicos (Nico, Cláudio e Adilson) e fazia aquela cara de: “que treino que nada, vamos pra frente da tevꔝ. É como se a Copa do Mundo acontecesse quatro vezes por ano; todos os anos. Maraviiiilha. #Nostalgia

A realização de um sonho

Apesar de treinar em quadra de saibro (e em dia de chuva em quadra rápida, no Olinda Park Hotel) e de amar Roland Garros por tudo o que ele representa para o nosso tricampeão Guga, sempre achei Wimbledon o torneio mais charmoso do mundo, como contei aqui. Estar nele sempre foi um sonho, que eu realizei na semana passada. =)

Não, (infelizmente) não joguei contra a Serena Williams e nem vi o Nadalzinho em quadra. Simplesmente passei uma tarde no complexo enquanto rolavam jogos MUITO importantes, como a semifinal masculina entre Novak Djokovic e a zebra Tomas Berdych e, logo na sequência, Rafael Nadal contra Andy Murray.

A experiência

Estávamos planejando desde o primeiro dia de torneio dar uma passada por Wimbledon. No entanto, sabíamos que seria difícil ($$$$$). Mas, putz, só de pensar que o Nadal estava na mesma cidade que eu e que um dos principais torneios de tênis do mundo estava rolando aqui e que existia a possibilidade de eu nem ver me dava um desespero.

Por causa do trabalho e da escola, fomos protelando a ida. Eu juro que por um momento me senti uma idiota; ia perder esse grande evento. Na quinta passada, porém, tive uma ideia: aproveitar o jogo BrasilxHolanda, na sexta, para ir para Wimbledon. Assim, não mataria trabalho e teria a chance de ver dois jogões (as duas semi masculinas, das quais falei há pouco). E assim foi. =D

Como Wimbledon é longe de Clapton (nossa casa), saímos cedinho daqui. Ao chegar na estação Southfields, onde tínhamos que descer, a primeira emoção: a estação tinha uma espécie de grama sintética, com as linhas de uma quadra de tênis marcadas e que faziam você se sentir dentro da quadra central (exageeero, mas tudo bem!).

Mr. Brotto na quadra central de Wimb... Southfield! =)
Mr. Brotto na quadra central de Wimb… Southfield! =)

Da estação até o complexo, foram uns 15 minutos de caminhada. Logo veio a triste constatação: seria impossível assistir os jogos da quadra central. Cambistas vendiam ingressos a £250 (e já informavam que os ingressos oficiais tinham esgotado). Apesar disso, resolvemos pelo menos ir até o complexo para ver o que seria possível.

Antes de chegar na bilheteria, ganhamos uma maçã na rua, passamos por uma área do HSBC onde tiramos umas fotos engraçadas, vimos um pouquinho da história do torneio, enfiiim, entramos no clima. Eu não ia embora de lá sem pelo menos entrar no complexo.

alegria estampada na cara, né?! :)
alegria estampada na cara, né?! :)

Na bilheteria, a surpresa mais maravilhosa da vida: por £30 (£15 para cada um) poderíamos assistir a semifinal de duplas femininas. Ok, não era um jogããão, mas tava valendo.

E foi bem bacana. Assistimos o jogo de um lugar legal e ainda pudemos apreciar belas jogadas – mesmo com o segundo set tendo sido incrivelmente rápido (6×1 em menos de 30 minutos). =/

Na dupla vencedora, estava Vera Zvonareva, russa que foi vice-campeã também no torneio de simples, perdendo para a americana Serena Williams (aquela que eu queria ter jogado contra…).

duplas-femininas

Mas não foi só isso. Ainda ganhamos morangos com creme de graça (por sermos clientes do HSBC), curtimos um gramadão ao lado da quadra central para ver um pedaço do jogo do Djoko e vimos de perto a nova promessa do tênis inglês, Laura Robson, 16 anos, que foi vítima de uma polêmica na semana passada ao ser chamada de gorda por um jornalista da BBC. Hahaha

No telão atrás da gente, milhares de pobres como nós viam o jogo do Djokovic contra o Berdych, que rolava ali na quadra central, atrás do telão!
No telão atrás da gente, milhares de pobres como nós viam o jogo do Djokovic contra o Berdych, que rolava ali na quadra central, atrás do telão!
milhares mesmo!
milhares mesmo!

Apesar de hoje só jogar tênis no Wii e ainda assim quase sempre perder para o João (ontem ganhei a primeiraaa! Eeee!!!), ainda é emocionante demais chegar perto da “grama sagrada de Wimbledon”. Foi um dia e tanto para mim. Simplesmente ameeei tudo. E indico o tour para todos vocês, porque vale a pena MESMO!

Eu, que quase não me empolgo por qualquer coisa, fiquei super feliz com essa raquetona da Babolat! =D
Eu, que quase não me empolgo por qualquer coisa, fiquei super feliz com essa raquetona da Babolat! =D

Para fazer o tour

O tour em Wimbledon custa £10 por pessoa (UPDATE: preços de 2010. A lista atualizada dos preços está aqui). Porém, existe o tal 2FOR1, sobre o qual já falamos aqui, que faz com que você compre dois ingressos mas pague apenas um. Não se esqueça dele!!!!

Se você quiser garantir seu ingresso antes mesmo de ir para lá, corra para o site de Wimbledon e faça sua reserva.

Para chegar lá, basta pegar a linha verde do metrô (District Line) e descer em Sothfields (não em Wimbledon!).

Bom passeio!

Um beijo e até o próximo post,

Natasha.

Ps: Dedico esse post a todos os meus amigos tenistas, ex-tenistas e aspirantes a tenistas que de alguma forma estavam lá comigo e a todos que amam o esporte tanto quanto eu! ;)

Dê vida ao Pra Ver no Mundo. Comente!

Parceiros

Booking.com

Siga-nos

25 thoughts on “Wimbledon: uma experiência quase inexplicável

  1. Aihh Querida!

    Que lindooo… tudo tudo! Muito obrigada por ter lembrado de mim! Que tempo maravilhoso era aquele! Eram tantos sonhos e vitórias boas! Que saudade! Deve ser maraviloso estar aí curtindo tudo isso! Você merece tudo de bom nessa vida! Adooro a forma de como você escreve, é tão delicada e cheia de emoção a cada palavra! Continue mandando notícias, estarei te acompanhando sempre! Beijão!

    1. Obrigada pelos elogios, Greicy!!! =)

      Sinto MUITO saudade daqueles ótimos tempos. Era tudo tão bom, né?
      O que me deixa mais feliz é saber que o carinho continua o mesmo depois de tantos anos… =)
      Até dormir na casa da minha vó você dormiu, né? Tudo por causa do tênis. hehehe

      Saudades enormes.

      Estou sempre na arquibancada torcendo por você! ;)

      Beeeeijos

  2. Olás! Tenho acompanhado o blog de vocês e acho muito legal. Curto o texto de vocês dois, a descontração, as pautas… Também sou jornalista e estou indo, na companhia do meu marido, que é diretor audiovisual, para Londres, em Setembro. Vou cursar Mestrado na Goldsmiths University of London. Vamos bancar uma ideia semelhante à  de vocês, mas com cobertura audiovisual. Uma dúvida que pintou: vocês aplicaram para o visto separadamente ou como marido/mulher – relação estável? Se foi a segunda opção: foi tranquilo? Problemas no visto? Problemas na chegada? Alguma dica pra quem vai fazer o mesmo?
    Um abraço e mais uma vez parabéns pelo blog!

    1. Olá, Rafaela!

      Que bom que gosta do blog; a gente ama ele e faz com muito carinho!! =)

      O que vai estudar por aqui? Ficamos curiosos. hehehe

      A gente aplicou separadamente, já que somos apenas namorados, mas pode ser que seja até mais fácil aplicar como “casados”. Não se te responder, mas vou dar uma pesquisada para me informar! ;)
      Qualquer coisa estamos à  disposição, viu?

      Beijos e boa sorte em seus projetos,
      Nah e João.

    1. Eeee, que bom que gostou e que continua nos acompanhando, Xixa.
      Sentimos sua falta por aqui. hehehe

      Mande beijos a todos os Brottos amados! =)

      Beijos

  3. Adorei o novo layout e a participação de vcs em Wimbledom!
    Já te falei aqui né Nah, como é bom realizar sonhoooos!!!! Parabénsss!!
    beijoss

  4. Ola fico muito feliz por vcs e sempre estou acompanhando o site, é muito importante para quem um dia for a Londres, estive ai em 2007 mas fiquei só 15 dias ai e 5 em Paris mas Londres foi amor a primeira vista hehehe isso é bem como falam ou vc ama ou odeia hehehe.
    Continuem assim

    abraços

  5. Tinha tempooo que não vinha aqui haha, ta tão diferente *-* mais ta supeer o blog
    cada post eu fico com mais vontade de conhecer Londres,. sério haha
    Parabens pra vocês

    1. Valeu, Mariana!!!

      O layout ainda não está completamente pronto, mas colocamos no ar para não atrasar muito e aos poucos vamos arrumando tudo!

      Que bom que continua nos acompanhando e que sente vontade de vir para cá depois de nos ler!! =)

      Beijo!
      Nah e João.

  6. looooooved the blog! sério, eu que nem jogava tênis fiquei com saudades haha como que ta ai?
    esses dias eu e a mali lembramos do fã clube das Chiquititas! hahaha demais!
    tudo de bom pra vcs ;-)
    sucesso ai!
    beijos!

    1. Oi, Má!!!

      Que bom que gostou do blog, flor. Obrigada pelo comentário; desejo o mesmo para você!!

      Estamos trabalhando pra deixar o Pra Ver em Londres perfeitinho. Ainda não tá, mas a gente chega lá. heheh

      Bons tempos de chiquititas, né? hehehe

      Saudadonas de vcs, de toledo, das chiquititas, do tênis… de tudo!! =)

      Beijos pra vc, pra mali e pra sua mãe!!

  7. Oi Natasha!! Muito legal seu blog, já tinha visto antes, na primeira vez que você mandou o link, e agora peguei todos os posts praler, de cabo a rabo mesmo… Que vontade de viajar!!! Que vontade de passar por essas descobertas, por emoções que jamais passaríamos sem estar em outro lugar. Parabéns pra vocês dois! Um grande beijo da ex profe.

    1. Profe,

      Que delícia ler seu comentário!!! =)

      Que bom que gostou; fico feliz!!

      Pois é, está sendo uma experiência incrível, que só está me fazendo bem… E eu adoro poder compartilhar tudo isso por aqui! ;)

      Um beijoo!
      Natasha.

  8. Aaaaahhhhh que programão!!!

    Nah e João, amei o novo layout, está mais legal de ler e procurar informações! Mas mais amei de tudo a passagem de vocês por Wimbledon! Em abril desse ano passamos pelo aberto de Barcelona e eu já tremi de tanta emoção, imagine um Grand Slam! Que legal! Nah, eu tava que nem vc… só de imaginar o Nadal a menos de 1 km de distância já valia! :)

    Beijos!

    1. Eee, que bom que gostou, Má! =)

      Pois é… o post de Wimbledon (e o dia em si) foi bem especial para mim. Um milhão de lembranças boas na cabeça!! Dá uma saudadeee.
      Ah, esse fim de semana compramos duas raquetes baratinhas para poder jogar por aqui. Pertiiiinho de casa tem um parque com 8 quadras!!!!!! 5 delas são públicas e 3 precisam ser alugadas. Muito massa isso!! hehehe

      Infelizmente não deu para ver o Nadalzinho, mas quem sabe um dia, né? hehehe

      Obrigada pelo comentário! ;)

      Beijos,
      Nah e João.

  9. Olá Natasha !
    Estou aqui, 4 anos depois achando esse maravilhoso relato. Será que você ainda está aqui ?
    Estamos indo a Londres e dia 27/06 estaremos indo a Wimbledon, é aniversário da minha esposa e ela quer passar lá.
    Seu relato ajudou muito.
    Para assistir o telão do lado de fora precisa pagar alguma coisa (para entrar, por exemplo)? São muitas as dúvidas que ainda tenho…
    Mas obrigado assim mesmo !!!

    1. Olá, Alex! Tudo bem?
      Fiquei muuuuito feliz com seu comentário. Esse é um post especial para mim, apesar de não ser um dos queridinhos do público – o esporte da raquete e das bolinhas não é lá tão popular, né? :(
      No momento estamos no Brasil (voltamos de Londres em março), mas jea planejando a próxima temporada na terrinha para poder manter o conteúdo atualizado. ;)
      Que maravilha de presente sua esposa vai ganhar, hein? Assistir Wimbledon é uma experiência e tanto. Recomendo demais! :)
      Pois bem, sim, tem que pagar a entrada para poder ver do Aorangi Terrace (Henman Hill). A entrada depende do dia que você vai, mas costuma variar de 5 a 20 libras. A gente pagou 15 e ganhou o direito de ver o a semifinal de duplas femininas. Deve ser sempre assim. ;)
      Espero ter ajudado. Se tiver mais alguma dúvida grita. Se eu souber, respondo. Se não, pergunto aos universitários. hehe
      Obrigada pela visita e pelo comentário. Boa viagem pra vocês!
      Abraços meus e do João!

      1. Oi Natasha ! Muito obrigado pela pronta resposta !
        Pra ser sincero, quem gosta mesmo de tênis é minha esposa e meu filho. Vamos para Paris primeiro (nesta quinta-feira)e depois para Londres, e ela alterou essa ordem justamente para estarmos em Londres no campeonato de Wimbledon. Mas os preços são um absurdo mesmo, então ela quer assistir no telão.

        Você acha que é preciso comprar tudo antes ? Ou não vai ter problema nenhum chegar lá na hora e comprar, como vocês fizeram ? Tomara que eu consiga uma surpresa dessas igual a de vocês …… rs

        Sabe se o Tour funciona em época de torneio ? Acho que não, né ? Só o museu mesmo….

        Um abraço…

        1. Você vai gostar, Alex. Não tenho dúvida. O ambiente em si é espetacular e apaixonante. :)
          Oooolha, a gente foi em uma fase bem avançada do torneio e mesmo assim não tivemos dificuldade alguma para comprar os ingressos basicões. ACHO que não tem erro. Mas como “seguro morrei de velho”, se vocês puderem comprar antes, melhor!
          Não tem tour na época do Grand Slam, até porque o tour entra na quadra central, e em época de torneio não tem como!
          ;)
          Abraços pra família toda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

code

Recentes

NATASHA & JOÃO

Em 2010 fomos fazer um intercâmbio em Londres e lá nasceu o blog. De lá pra cá muita coisa mudou, menos a nossa vontade de explorar o mundo.

Assine nossa newsletter e receba dicas em primeira mão!