Custo de vida em Londres: os melhores supermercados e preços de diversos itens

Há algumas semanas saiu uma notícia que colocou Londres no topo das cidades mais caras do mundo bombou na mídia. A triste realidade surgiu a partir de um estudo do Expatistan, site que compara o custo de vida em mais de 1.500 cidades ao redor do globo. O Top 5 das mais caras ficou assim:

  1. Londres
  2. Oslo
  3. Genebra
  4. Zurique
  5. Nova Iorque

Os dados do Expatistan são formulados a partir de um crowdsourcing. Ou seja, são os próprios moradores das cidades que indicam os preços.

Fiz uma análise na página de Londres. Lá são reunidas informações sobre o preço de itens, como: alimentação, aluguel, internet, roupas, eletrônicos, transporte, higiene pessoal e lazer.

Por ali dá pra ter uma boa ideia sobre o custo de vida em Londres. E adianto que dá pra confiar na maioria deles. Os números representam bem a realidade. Se joga lá porque vai ajudar muito em seu planejamento.

custo de vida em londres

Mini guias sobre o custo de vida em Londres

Inspirados no Expatistan vamos publicar nas próximas semanas uma série de posts que trarão mini guias sobre o custo de vida em Londres. O primeiro é sobre supermercados.

Os preços listados abaixo são referentes a produtos que a gente costuma comprar. Na média, dá pra dizer que um casal consegue se virar bem gastando entre 50 e 80 libras por semana com alimentação, higiene pessoal, produtos de limpeza… enfim, coisas básicas para o dia a dia.

Mas, por favor, tome isso como uma referência e não como verdade absoluta, pois falar sobre custo de vida é um tanto delicado e MUITO relativo! Cada um tem um padrão de vida, rotinas e hábitos alimentares.

Exemplos:

  • A gente gasta uma quantia razoável com vinhos e cervejas, mas talvez esses itens não entrem na sua conta.
  • Por trabalharmos em casa almoçamos e jantamos em casa na maioria das vezes, o que não é muito comum para quem trabalha fora.
  • Suco natural pode custar até 3x mais que o industrializado
  • A marca A custa bem mais caro que a marca do mercado e por aí vai.

Mas vamos lá!

custo de vida em londres - supemercados 7

Preço de itens básicos em fevereiro de 2014

*a maioria dos itens considera o preço dos mercados Asda e The Cooperative Food

Carnes

  • 1 kg de frango: 6 libras
  • 1 kg de alcatra brasileira: 11 libras (açougue brasileiro!)
  • 1 kg de picanha brasileira: 15 libras
  • 1 kg de salmão: 20 libras
  • 1 kg de porco: 5 libras

Massas

  • Macarrão (500g): 1,30 libras
  • Molhos diversos: 1,50 libras
  • Pizza congelada: 3,00 libras

Verduras/Legumes

  • Brocolis (unidade): 1,00 libras
  • Tomate (kg): 1,50 libras
  • Berinjela (unidade): 0,75 libras
  • Beterraba (200g): 0,95 libras
  • Couve Flor (unidade): 1,20 libras
  • Cebola (kg): 0,90 libras

Frutas

  • Banana (kg): 0,68 libras
  • Limão siciliano (unidade): 0,30 libras
  • Maçã (kg): 2,00 libras
  • Laranja (kg) 2,00 libras
  • Morango (400g): 3,00 libras
  • Uva (300g) 3,00 libras

* Dica: compre frutas/verduras/legumes em feiras de bairro. Os preços são BEM melhores

custo de vida em londres - supemercados 3

Café da manhã

  • Leite (1L): 1,00 libras
  • Queijo (200g): 2,00 libras
  • Granola (500g) 3,00 libras
  • Margarina (500g): 2,00 libras
  • Presunto de Parma: 2,00 libras
  • Iogurte (6 unidades): 2,70 libras
  • Leite de Soja (1L): 1,20 libras
  • Suco de Laranja natural (1L): 2,00 libras
  • Café (500g): 3,00 libras

Higiene pessoal

  • Sabonete líquido (300ml): 1,00 libras
  • Sabonete Dove (4 unidades): 2,50 libras
  • Shampoo Head & Shoulders (500ml): 5,00 libras
  • Desodorante Nivea (150ml): 2,00 libras
  • Pasta de dente Colgate (75ml) 2,20 libras

Bebidas

  • Cerveja Lager: 1,10 libras
  • Cerveja Ale: 2,00 libras
  • Vinho: 8,00 libras
  • Coca-Cola (1,5L): 1,00 libras

Diversos

  • Azeite de oliva (400ml): 4,00 libras
  • Chá Twinnings: 1,50 libras
  • Ovos (6 unidades): 2,00 libras
  • Tomate seco: 1,50 libras
  • Biscoito recheado: 1,50 libras
  • Pringles: 1,50 libras
  • Chocolate Cadbury (360g): 3,50 libras

Os valores servem de referência, mas você vai encontrar algumas coisas mais caras e outras mais baratas.

custo de vida em londres - supemercados 5
As marcas próprias dos mercados têm preços excelentes. Algumas coisas têm qualidade questionável, mas a maioria vale a pena

Quer saber mais preços?

Reuni aqui apenas alguns itens, mas se quiser saber mais preços uma boa dica é acessar os próprios sites dos supermercados. Antes de vir pra Londres eu simulei uma compra no Asda e já consegui ter uma ideia de quanto iria gastar mensalmente.

Deu certo. O orçamento que eu fiz antes de vir está bem próximo do que temos gastado. Essa é uma boa dica para ajudar a planejar suas finanças em Londres ou em qualquer outra cidade.

Os melhores supermercados de Londres

A oferta é ampla e os perfis dos mercados diferentes. A gente vai muito no The Cooperative Food, pois tem um a 3 quadras de casa.

O Coop tem um monte de pequenas lojas espalhadas pela cidade. Não compensa para grandes compras, pois os preços são um tanto mais altos que os dos grandes supermercados, mas quebra um galho no dia a dia.

Outra vantagem dele e de outros pequenos mercados como o Tesco Express e Sainburys Local é que apesar do preço mais alto você não perde o foco da lista que tem que comprar.

Falo isso porque sempre que vamos num mercado grande acabamos compramos muita bobagem além do que precisamos. Tem que ter disciplina militar pra não fazer isso! ;)

custo de vida em londres - supemercados 4

O nosso supermercado preferido

*UPDATE EM 24/02/2016: O favorito passou a ser o Lidl, que não tem tantas lojas na cidade como as grandes redes, mas ainda assim é relativamente fácil de ser encontrado. É, hoje digo com certeza, o que tem os melhores preços. Ele vende marcas alternativas, mas de qualidade, a preços mais atrativos.

Gostamos muito do Asda. O preço é geralmente melhor, sempre há ofertas “pague 1, leve 2” e grandes descontos em produtos prestes a expirar. O leque de produtos com a marca deles também é grande e os preços  são MUITO bons.

Também gostamos de ir no Tesco, que tem um perfil semelhante ao do Asda, algumas marcas diferentes, mas preços sutilmente mais altos.

Há ainda o Sainsburys e Morrisons. A gente costumava ir nesses em nossa outra passagem por aqui em 2010 porque eram os mais perto de casa, mas o Asda continua nos parecendo a melhor opção.

Se você tem uma experiência diferente, uma dica que não demos aqui deixa por favor compartilha com os leitores.

Toda informação que ajude a salvar uns preciosos pounds é sempre bem-vinda. =)

Mercados gourmet e de alimentação saudável

No mais, se você procura itens mais gourmet corre pro Marks & Spencer, Waitrose ou Borough Market, um dos meus lugares favoritos em Londres! Já na linha saudável, o Whole Foods e a Holland & Barrett, que é mais uma loja de conveniência do que um mercado, cumprem muito bem essa função.

custo de vida em londres - supemercados 1

O que mais você quer saber sobre custo de vida em Londres?

Temos alguns temas para explorar futuramente a respeito de preços. Mas se tem algo que você quer saber diz aí que a gente conta em um próximo post!

Até lá!

 

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e receba novidades!

Digite seu nome e e-mail. Você receberá um pedido para efetivar o cadastro. =)







Como o home office está nos levando de volta pra Londres

Quando os seis meses que passamos em Londres acabaram, em outubro de 2010, falamos pra nós mesmos: vamos voltar um dia!

Acho que todos que passam por uma experiência fora do país acabam falando isso. Mas o problema é que falar é fácil. Fazer, não é tão simples assim. Ao menos pra nós não foi…

Londres vai fazer com que você um dia volte
Londres vai fazer com que você um dia volte

Em Curitiba, após Londres, a vida seguia, mas o tal itchy feet e a depressão pós-Londres, que a Nah já contou aqui, incomodavam.

Tanto que fomos morar por quatro meses em Buenos Aires pouco depois que voltamos pra casa. A vida porteña foi o estalo que faltava para percebermos que a tal coceira nos pés pra viajar era algo muito forte.

La Boca, Buenos Aires
La Boca, Buenos Aires

Um estilo de vida

Esses 10 meses que passamos fora do Brasil entre 2010 e 2011 nos fizeram muito bem.

No clichê: amadurecemos como cidadãos e profissionais. Nos tornamos um casal mais unido. E sabíamos que essa coisa de viajar era pra sempre!

Foi aí que começamos a sonhar em viver algo que hoje tento chamar de um estilo de vida semi nômade. Mas como?

Como viver fora do país sem ter que encarar os chamados sub-empregos? Nada contra, sério! Respeito e admiro demais quem rala pra ganhar a vida de forma honesta e dedicada, seja na área que for!

Tento explicar: tanto eu como Natasha nos formamos jornalistas. E somos apaixonados por essa arte de juntar letrinhas.

Ver o mundo, tentar aprender um pouco de muito e muito de pouco. Transmitir informação e conhecimento. Ajudar pessoas a partir de coisas que você gosta e entende! Isso é um pouco do que resume o Jornalismo pra mim. E seria muito triste, tanto pra mim como para a Nah, ficar longe de tudo isso.

Como conseguimos exercer nossa profissão nessa condição viajante?

Foi em 2010, poucos meses antes de embarcarmos para Londres, que nossa vida de jornalistas autônomos começou. E foi aí que o home office entrou em nossas vidas.DSC_0102

Eu era assessor de imprensa de uma consultoria de investimentos. A Nah produzia conteúdo para o blog de uma revista, também do mercado financeiro. Trabalhávamos em Curitiba, de casa.

Sem muito pensar, planejar ou temer que a grana não daria levamos nosso escritório para o Velho Continente. Aviso: planejamento é fundamental. Mas vai dizer isso pra dois jovens recém formados e doidos pra cair na estrada?

Em Londres, trabalhávamos muito! E o fuso prejudicava, pois precisávamos estar conectados de acordo com o horário da BMF & Bovespa e todas as suas agudas e eternas crises.

Com o pregão fechando às 18h em São Paulo, em Londres, era só lá pelas 23h que começávamos a fechar o escritório.

Apesar das jornadas de trabalho por vezes dignas da Revolução Industrial, essa experiência foi demais! Na época não havíamos percebido, mas Londres nos proporcionava ao maior estilo inglês de ser, discreta e eficiente, uma nova forma de vida!

Nascia o estilo de vida semi nômade

Morávamos em Londres. Trabalhávamos para empresas brasileiras. E funcionava!

A lição que ficou foi: atender clientes oferecendo serviços jornalísticos, com qualidade, em qualquer lugar do mundo, era possível.

Em nossas cabeças não fazia mais sentido correr atrás de um emprego com carteira assinada sendo que podíamos ter o mundo como jardim.

London, baby
scilla, calábria, itália
Por do sol em Scilla, na Calábria. Vivemos lá por 15 dias com o escritório a plenos vapores

O Desafio

Estava em nossas mãos criar os mecanismos pra fazer isso acontecer. Foi nesse contexto e alguns outros projetos freelas depois, que surgiu a LondonPress. A empresa que hoje é corresponsável por nos levar ao UK novamente.

Em dois anos de atividade ralamos e penamos muito. Continuamos fazendo isso, claro. Mas, hoje, com clientes satisfeitos, reconhecimento e respeito do mercado e, acima de tudo, realizados profissionalmente!

Grana é parte ou consequência disso tudo. Ela pode não vir sempre, mas  manter o foco no que você é bom ajuda e atrai!

DSC_0868

A LondonPress

Levamos Londres no nome da nossa empresa pela mais óbvia e honesta homenagem que poderíamos fazer. Nossas vidas passaram por uma completa ruptura a partir daqueles seis meses de 2010. A cidade nos uniu, nos fez crescer, nos mostrou que poderíamos trabalhar juntos e ter mais qualidade de vida. Devíamos essa homenagem a Londres. ;)

Agora, estamos voltando pra lá por uns meses para dar uma atenção maior ao Pra Ver Em Londres – e para você que nos acompanha há tanto tempo.

Vamos fazer valer nossa missão de ajudar pessoas a viajar mais, melhor e gastando menos! Com a LondonPress na mala junto com a saudade do Piva.

Pivair, o nosso Piva, em uma dura tarde de trabalho

Faltam poucos dias para o embarque! Um novo tempo de descobertas e desafios gigantes vem aí!

Até lá, fica aquela estranha sensação do medo combinado com a ansiedade e a perspectiva de ver novos sonhos acontecendo, além do pensamento “tem tudo pra dar certo, mas na pior das hipóteses teremos passado mais alguns preciosos meses de nossas vidas na cidade mais incrível do mundo”. E isso, por si só, vale a viagem! =)

Londres
Londres acontecendo…

Por que escrevi esse texto

Gosto muito de conhecer histórias inspiradoras de gente que foi na contramão do tradicional pra ser mais feliz.  Como as contadas nos vídeos do continuecurioso.

E sei que tem muita gente que sonha em viver de forma remota. Ou viver viajando.

Eu e a Nah temos o privilégio de ter cursado Jornalismo, que, apesar de não ser a profissão mais lucrativa do mundo, é capaz de proporcionar isso tudo que estamos vivendo hoje. Mas a tecnologia é aliada de todos. É possível que você possa atuar de forma remota em sua área. Estude, bote a cabeça pra funcionar e mãos à obra.

Um grande sonho move sua vida! Cabe a você ter calma, sabedoria, paciência, foco e determinação pra fazê-lo acontecer!

E desencana desse negócio de “chegar lá”, “alcançar o sucesso”. Isso é bobagem. Correr atrás disso é que é a grande diversão da vida.

Seja a mudança que você quer ver no mundo

Dicas de Home Office

O GoHome reúne muita informação sobre home office. Foi criado pelo André Brik e pela Marina Sell Brik, um casal aqui de Curitiba. Ele designer, ela jornalista. Eles começaram com um blog há algus anos e hoje têm livro publicado sobre o assunto e fazem muitas coisas legais! Certamente podem te ajudar e te inspirar. O André escreveu o artigo 7 coisas que todo mundo precisa saber sobre home office. Vale a leitura!

Também recomendo a leitura do livro Trabalhe 4 horas por semana. É uma espécie de manual da vida remota. Bastante inspirador! O Efetividade tem um post bem legal sobre a obra.