EDITORIAS
Boas histórias de viagem por um casal de jornalistas
 

York de bike: boa pedida pra quem tem pouco tempo

Os muros e torres de York contam bons pontos para que a cidade seja um dos resquícios medievais mais preservados da Inglaterra. E olha que a concorrência é forte!

Os muros começaram a ser erguidos pelos romanos, fundadores da cidade, ainda antes de termos motivo para celebrar o Natal.

Registros históricos apontam que as construções começaram por volta de 70 a.C e que tinham o objetivo de proteger o território recém-conquistado pelo Império.

Entre os séculos XII e XIV, após a derrocada romana seguidos por assentamentos Saxões e invasões Viking, a realeza aperfeiçoou os muros e construiu quatro torres.

Não é difícil se perder na imaginação quando você está parado num lugar como este da foto abaixo: um corredor de transição para entrar na cidade.

york - york bar

Imagine você aqui e dezenas de guardas te observando de cima.

york - york bar 2

Essa vista é da parte externa na antiga York. Esse era o primeiro portão que as pessoas tinham que atravessar

Ao maior estilo Game of Thrones

Os visitantes precisavam passar primeiro por um grande portão que dava acesso a esse corredor fechado. No alto,  simpáticos guardas avaliavam se você era um cara legal o suficiente para entrar na cidade.

Tendo a aprovação deles, mais um portão imenso o separava da cidade. Mas, não, sua entrada não seria triunfante com os portões se abrindo como a gente costuma ver em filmes e seriados medievais – a não ser, é claro, se você fosse o rei ou algum chegado dele.

No meio do imenso portão, uma pequena portinha, que poderia servir muito bem a casa de um hobbit, seria sua passagem.

Eles faziam isso para que a entrada de pessoas pudesse ser bem controlada e os rolezinhos evitados.

Enfim, esse breve relato foi só pra exemplificar um pouco da riqueza da História de York e pra te convencer a fazer um tour de bike por lá. Foi no tour que soubemos dessa e muitas outras curiosidades incríveis!

york de bike

Nossa passagem por lá foi curta. Em uma viagem de quatro dias de carro para o norte da Inglaterra planejávamos apenas um em York. Portanto, não tínhamos muito tempo a perder. Pesava, também, o fato que estamos no inverno. Os dias são curtos. Pelas 16h a noite cai.

A cidade é pequena e em um dia dá pra ver bastante coisa, talvez até o suficiente para um bate-volta de Londres de trem (2h30). Mas adianto que você corre o risco de querer passar ao menos mais um dia. O lugar é lindo!

York de bike

Mas como eu vinha falando, o que nos ajudou muito a ver e entender a cidade foi o tour de bike que fizemos com a Scoot Cycles*.

Em duas horas de passeio em um sábado ensolarado e gelado passamos pelos principais pontos da cidade e aprendemos muito.

A Cai, nossa guia, manjava de tudo. O tour que fizemos foi o York Tour, que passa pelos principais pontos turísticos e históricos da cidade. No meio do trajeto rolam várias paradas estratégicas em que ela fala muita coisa legal.

Vou resumir algumas das informações nas fotos. Preste atenção nas legendas.

Mas fica a sugestão de fazer o passeio. Os detalhes estão no fim do post.

A Cliffords Tower hoje é um ponto turístico de York, mas em 1190 registrou um dos registros mais tristes da história da cidade.  Algo que podemos chamar de um mini holocausto. Toda a comunidade judia da cidade foi perseguida e encurralada lá dentro. Alguns, sem opção, cometeram suícidio, os que arriscaram sair foram mortos e os que ficaram lá dentro foram queimados vivos....O tempo passa e o homem  não cansa de repetir os mesmos erros

A Cliffords Tower é o que restou do antigo castelo da cidade. Hoje é um ponto turístico de York, mas em 1190 registrou um dos fatos mais tristes da história da cidade. Algo que podemos chamar de um mini Holocausto. Toda a comunidade judia da cidade (cerca de 150 pessoas) foi perseguida e encurralada lá dentro. Alguns, no desespero, cometeram suicídio; os que arriscaram sair foram mortos e os que lá ficaram foram queimados vivos… O tempo passa e o homem não cansa de repetir os mesmos erros.

Ruínas de uma antiga Igreja Católica. A impressão que sem tem é que o tempo, talvez guerras destruíram o local, mas na verdade parte das pedras usadas na construção foram retiradas de lá pelos próprios moradores de York com autorização do rei John (1199-1216) após o rompimento com a Igreja. A população arrancou parte da estrutura da igreja para construir casas próprias.

Ruínas de uma antiga Igreja Católica: a impressão que se tem é que o tempo ou, talvez, bombardeios, destruíram o templo, não é? Mas na verdade parte das pedras usadas na construção foram retiradas de lá pelos próprios moradores de York com autorização do rei John Lackland (1199-1216) após o rompimento com a Igreja. A população arrancou parte da estrutura da igreja para construir casas próprias com o aval da realeza, que riu à toa da desgraça cristã.

A foto não mostra bem, mas o prédio ao fundo é a escola em que Guy Fawkes um dia estudou. Ele mesmo, o cara que fazia parte do grupo que tentou explodir o Parlamento Britânico e foi pego com a mão na massa e  que virou moda no Brasil nos protestos de junho do ano passado.

A foto não mostra bem, mas o prédio ao fundo é a escola em que Guy Fawkes um dia estudou. Ele mesmo, o cara que fazia parte do grupo que tentou explodir o Parlamento Britânico, mas foi pego com a mão na massa e que virou moda no Brasil nos protestos de junho do ano passado.

Aquele pequeno portão preto é obrigatório para todas as casas como essa, que ficam às margens do rio Ouse, que corta a cidade. York sofre muito com enchentes. Perguntei para a nossa guia se eles tem mortes ou outros problemas graves  em razão das cheias. Ela me disse que não porque como é algo que sempre acontece eles aprenderam a lidar bem e conseguem se precaver de desastres.

Aquele pequeno portão preto é obrigatório para todas as casas como essa, que ficam às margens do rio Ouse. York sofre muito com enchentes e o portão previne que a água suba para as casas. Perguntei para a nossa guia se eles têm mortes ou outros problemas graves nos períodos de cheias. Ela me disse que não, porque como é algo que sempre acontece eles aprenderam a lidar bem e conseguem se precaver de desastres.

Essa é uma horta pública criada por voluntários para mostrar que é possível cultivar alimentos frescos em pequenos espaços

Essa é uma horta pública criada por voluntários para mostrar que é possível cultivar alimentos frescos em pequenos espaços.

Pedalando em York com a Scoot Cycling Holidays

O tour que fizemos custa £20 se você estiver sozinho ou £15 por pessoa para grupos a partir de duas pessoas.

E se você, como eu, curte pedalar, vale dar uma conferida nos outros tours que eles fazem.

Com destaque para o Le Tour Weekend, que faz o trajeto da 1ª etapa do Tour de France, prova de ciclismo mais importante do mundo.

A edição deste ano vai começar em York pela primeira vez na história. Um feito e tanto que está movimentando o turismo local!

A Scoot também aluga bikes para você passear por contra própria. A diária começa em £15.

pra  ver em londres

Por que pedalar em uma viagem?

Eu sou defensor ferrenho do cicloturismo (e de todas as variações do pedal, é verdade). =) Você sempre consegue ter uma percepção diferente da cidade, fora a liberdade que tem e o tempo que consegue ganhar.

Vale dizer que York é uma cidade excelente pra pedalar. Tem muitas ciclovias e ciclofaixas, o trânsito é tranquilo e os motoristas respeitam bastante. Pode ir sem medo, mas sempre com atenção, claro.

Fica a dica e esse vídeo que fiz com algumas imagens que produzidas durante o tour.

Outros posts sobre York e a viagem que fizemos para o norte vêm aí. A Inglaterra não cansa de nos surpreender, viu?

*Nós fizemos o tour à convite da Scoot Cycling Holidays e do VisitYork

Dê vida ao Pra Ver em Londres. Comente!

Written by

Jornalista, autor do Pra Ver Em Londres e empreendedor digital. Vejo o home office como um estilo de vida, faço parte da revolução da bicicleta e acredito que morar em países diferentes de tempos em tempos é fundamental.

Latest comments
  • Super adorei o post !!!

    Cidade interessante e muito fofa.. Beijoo para vocês casal *–*

  • Parabéns João.. uma delícia de post… por alguns momentos me senti em York. Mandou bem! bjs

  • Gostei muito das dicas, vamos a York no final de março e ficaremos apenas uma noite, o tour de bike foi uma ótima sugestão, já que o tempo será curto, valeu pela dica. Um abraço.

  • Lindo, maravilhoso o passeio.
    Passando para agradecer o votos de ano novo e desejar a vcs também um 2014 cheio de boas novas e ótimas viagens

  • Oi, João!!
    Que post delicioso!! York é minha cidade favorita na Inglaterra depois de Londres e foi o único lugar pra onde eu viajei que eu decidi pernoitar. Cooooomassim cês ficaram só um dia em York? rs Eu fiquei um fds inteiro e não consegui ver tudo o que queria porque tenho essa mania (muito sábia, viu, gente?) de às vezes parar pra contemplar uma coisa qualquer que eu tenha amado, gravando a danada ali no fundo da alma para sempre. Fiquei poética, assim como a linda York. Ai, ai.

    Achei super legal o tour de bike porque me parece que vcs foram um pouco mais além dos muros, coisa que eu não fiz :( E o vídeo (ah, os vídeos…) me transportaram pra esse lugar mágico. Pra mim, o ponto alto da minha visita foi ficar perdida em meio a ruelas desertas durante a madrugada voltando da balada pro hotel. Foi super medieval! rs

    Já estou super ansiosa pra ver o post das outras cidades que vocês visitaram! :D

    Beijo!

  • as fotos falam por vcs. as paisagens são lindas e o lugar é mesmo mágico. mais uma excelente dica. só posso dizer mais uma vez um muito obrigado. e já está na agenda o próximo roteiro. abraços meus amigos e desejos de excelente final de semana.

LEAVE A COMMENT