Suíça: o segredo para comer bem gastando pouco

pravernomundoAiaiai, gente, desculpa o atraso nos posts da lua-de-mel, mas é que desde que chegamos em Londres só queremos falar da cidade. Normal, né? 🙂

Mas, enfim, bora voltar a falar da trip do ano passado, porque ainda temos várias dicas bacanudas pra apresentar pra você que nos acompanha.

Pra (re)começar, deixa eu contar uma coisa: recebemos um comentário super legal no domingo no post que reúne 10 motivos para convencê-lo a visitar Berna. Olha só:

Olá Natasha!

Parabéns pelo blog e adoramos suas dicas.

Acabamos mudando o nosso roteiro por sua causa, rs. Ficamos fascinados com o que descreveu e cheio de vontade de conhecer.

Como é um país caro, temos a preocupação com gastos na refeições e aonde comer. Por isto estou te pedindo a sua “dica de ouro”. Viajaremos daqui 15 dias e gostaria de ter a informação antes de viajarmos, se fosse possível é claro. Se quiser me contar em segredo ( via e-mail), juro por tudo que não espalho, rs.

Ficaremos 4 noites em Berna e pensamos em explorar a região também (Interlaken). Se tiver dicas de locais próximos estamos aceitando também.

Obrigado e mais uma vez parabéns pelas dicas.

Marco e Bia

Ganhei meu dia ao saber que alguém mudou seu roteiro de viagem por causa de uma sugestão nossa. Só espero que o casal querido não se decepcione. hehe

Na real, tenho certeza que eles não vão se decepcionar. Berna é realmente incrível. 🙂

E aí que não podia deixá-los na mão, né? Claroclaro que tinha logo que contar a dica de ouro, porque economizar em terras suíças vai muito bem, obrigada.

Mas também achei que seria injusto revelar só pra eles esta preciosidade, então passei esse post na frente de vários sobre Londres e cá estou, falando sobre a bela Berna novamente. Bora saber qual é a misteriosa dica?

Post relacionado a Berna sem foto de Berna é muito triste, então me deixa babar um pouquinho, vai. :)
Post relacionado a Berna sem foto de Berna é muito triste, então me deixa babar um pouquinho, vai. 🙂
É muita beleza, minha gente. #amoBerna
É muita beleza, minha gente. #amoBerna
Última, juro. #jádissequeeuamoBerna?
Última, juro. #équeeuamoBerna

Como tudo começou

No nosso segundo dia em Berna, enquanto conversávamos felizes em português observando os ursinhos do Bärenpark, esta senhora parou ao meu lado:

Berna-4

Ela, que nasceu, cresceu, evoluiu e viveu a vida toda em Berna, contou pra gente que adora de passar algumas horas do seu dia admirando a família ursa, e revelou vários detalhes sórdidos sobre a família. JURO. Prometo contar em um post dedicado ao Bärenpark ;). Mas, enfim, foi uma delícia de bate-papo, e quando eu vi que o tema “ursos” já estava chegando ao fim resolvi mandar a pergunta de um milhão de dólares: “onde podemos comer bem sem gastar uma fortuna?”.

Coop & Migros: revelado o segredo

Ela me respondeu: “vocês têm de ir aos supermercados Coop & Migros. Ambos têm restaurantes por quilo que servem boa comida sem cobrar preços abusivos”.

Confesso que dei um sorriso amarelo pra ela quando ela falou isso. Sei lá, comida de mercado me parece meio “blé” (tipo comida de hospital: sem tempero, sem vida). Mas, viajantes econômicos que somos, resolvemos arriscar. E, gente, valeu MUITO a pena. Fomos no Coop que fica na rua cheia de fontes (desculpae, não sei o nome) e adoramos. Gastamos 20 e poucos francos suíços por dois pratões de comida (o do João bem maior que o meu, claroclaro) e um drink – não lembro se suco ou chá.

A variedade de itens era surpreendente. Tinha comida indiana, chinesa, japonesa, sem nacionalidade definida e assim por diante. Pois é, pois é, eu disse que era uma dica e tanto, não disse? 🙂

Digno, né?
Digno, né?

E o que é melhor: há Migros e Coop por todos os cantos. Bateu a fome? Olhe pro lado, procure um Coop ou um Migros e se jogue. 😉

Bateu o olho nesses logos? Entra pra ver o que acha do restaurante. ;)
Bateu o olho nesses logos? Entra pra ver o que acha do restaurante. 😉

Até o próximo post.

Beijobeijo,

Nah.

PS: Os sites dos dois mercados são bem ruinzinhos, mas tá aqui o do Migros e aqui o do Coop. Se vira, negão. Há.

PS2: Curte economia? Sugiro a leitura deste texto do Swiss Info que fala sobre o duopólio Migros & Coop na Suíça. Bom pra saber um pouco sobre o que rola por lá.

Couch Surfing: acomodação gratuita; experiência que vale ouro!

pravernomundoNo topo da nossa lista de planejamento de uma viagem costumam estar passagem e acomodação. Afinal, são os itens que normalmente custam mais caro e, também, sem eles não se faz uma viagem (é preciso chegar e ter onde ficar pra tudo acontecer, né? :).

Quase sempre a gente fica em hostel, pousadinha ou hotel simples, mas na nossa lua de mel resolvemos fazer algo diferente: incluímos um hotel (em Milão, lembra?), várias casas de amigos (no Sul da Itália, em Genebra e em Munique), um hostel (em Praga), um apê alugado (em Berlim) e um sofá de casa de estranho (em Berna).

Isso mesmo. Vivemos a experiência do Couch Surfing na belíssima Berna (já viu os 10 motivos pelos quais eu acho que você deve conhecer a capital da Suíça? NÃO? Tá aqui!). E é sobre essa experiência que eu vou falar hoje…

Como tudo começou

“A Suíça é muito cara”. Acho que essa foi a frase que mais ouvi quando disse que estávamos pensando em incluir duas cidades deste país no nosso roteiro de lua de mel. Por esse motivo mesmo decidimos que Genebra seria uma delas. Lá era certeza que tínhamos lugar pra ficar. O João tem uma amiga que mora na cidade há anos e disse que a gente podia ficar na casa dela. Não podia ter sido melhor. Mas isso é assunto pra outra hora. 😉

Aí, na pesquisa pré-viagem me encantei com tudo que vi sobre Berna e a assim que estabelecemos que, ok, começaria a realizar meu sonho de conhecer a Suíça visitando Berna e Genebra, partimos para a parte do “tá, e onde vamos ficar em Berna?”.

O Couch Surfing apareceu rapidamente como uma opção interessante porque hotéis eram todos caros e até os hostels eram acima da média de preços que a gente curte pagar. Demos uma olhada nas experiências de outros blogueiros de viagens e vimos que a quantidade de gente falando bem dos sofás alheios (e da experiência como um todo) era muito maior do que a quantidade de gente falando mal e resolvemos fazer nosso perfil.

Ó nós aí! =D Adiciona a gente lá! ;)
Ó nós aí! =D Adiciona a gente lá! 😉

A busca

Logo de cara nos deparamos com um “problema”: havia MUITA gente oferecendo um lugar em sua casa em Berna.

Não, não, obviamente este não era o problema. O problema era decidir para quem pedir arrego duas vaguinhas.

E aí vem a primeira boa dica pra você: faça uma lista de prioridades. A nossa era assim:

  • Ser um casal (porquené, a gente é um casal, então seria mais legal trocar ideias com quem também é um casal);
  • Ter mais ou menos a nossa idade (o que também facilita a interação);
  • Falar inglês (o idioma oficial de Berna é alemão, gente, e eu só sei falar Gutten Tag nesta língua. Sorry!);
  • Morar em uma região central – ou pelo menos com transporte público por perto;
  • Ter boas avaliações – Acho que este deve ser o principal fator de decisão. Tá certo que não dá pra ter certeza se as pessoas foram ou não 100% sinceras em um depoimento, mas lendo com atenção dá pra perceber se vale ou não a pena investir naquele gentil emprestador de sofá. 🙂

Levando isso em consideração ficamos com 3 boas opções. E mandamos nossa solicitação pra todas.

Jamais imaginávamos que os três iam aceitar nos receber, mas foi isso que aconteceu. Pois bem, tivemos que escolher, e optamos por ficar na casa do Phillipe e da Manuela simplesmente porque fomos muito com a cara deles…

E como não ir com a cara desses fofos? :) Sério, se morássemos na mesma cidade acho que eu ia ser BFF da Manu. #exagerada Mas, sério, amei ela. Delicadeza em pessoa. <3
E como não ir com a cara desses fofos? 🙂 Sério, se morássemos na mesma cidade acho que eu ia ser BFF da Manu. #exagerada Mas, sério, amei ela. Delicadeza em pessoa. <3

A experiência

Alguns dias antes da nossa viagem trocamos várias mensagens e eles nos explicaram o que e como deveríamos fazer para ir da estação de trem à casa deles. Era tudo muito simples, claro, mas obviamente tivemos dificuldadezinhas iniciais (a máquina de tickets do metrô estava em alemão e demoramos para entender como trocava para inglês) e pagamos um miquinho inicial chegando SUPER TARDE (tipo 23h!) na casa do Phil e da Nani (não lembro por que o apelido dela é Nani se o nome é Manu, mas tudo bem).

Mas isso não foi um problema. O Phill nos recebeu super bem (a Nani já estava dormindo, ela entra cedão no trabalho), nos ofereceu algo para comer e nos apresentou a sala onde íamos ficar (e a gatinha fofa do casal).

A casa era uma graça. A sala em que ficamos tinha um sofá (o João dormiu nele) e um colchão (onde eu dormi), além de muitos jogos de videogame, dvds, quadros de filme, etc.

A gente até fez fotos da sala adaptada para nos receber - tinha um colchão de solteiro ao lado do sofá, mas a bagunça que conseguimos fazer em menos de 24 horas era TANTA que eu fiquei com vergonha de postar a foto. Sério! Então tá aí a imagem disponibilizada pelo casal no perfil deles do Couch Surfing. ;) Cantinho agradável, né?
A gente até fez fotos da sala adaptada para nos receber – tinha um colchão de solteiro ao lado do sofá, mas a bagunça que conseguimos fazer em menos de 24 horas era TANTA que eu fiquei com vergonha de postar a foto. Sério! Então tá aí a imagem disponibilizada pelo casal no perfil deles do Couch Surfing. 😉 Cantinho agradável, né?

No dia seguinte, assim que acordamos tomamos um banho (chuveiro ótimo!), o Phill nos deu uns mapinhas da cidade para ajudar no nosso passeio, algumas boas dicas de como podíamos curtir Berna e nos avisou: à noite ia ter fondue. E cabia a nós estar lá às 19h. E só! Pois é, perguntamos se devíamos comprar alguma coisa, mas que nada, o casal queria nos oferecer a experiência suíça completa. A gente aceitou, claro.

Acredita que essa trilhinha fofa aí era tipo ATRÁS da casa deles? Tô falando, Berna é MUUUUITO AMOR!
Acredita que essa trilhinha fofa aí era tipo ATRÁS da casa deles? Tô falando, Berna é MUUUUITO AMOR!

A verdadeira pira do Couch Surfing

E foi nesse jantar que entendemos por que o Couch Surfing é uma opção tão legal de acomodação e que fez meu título-clichê fazer tanto sentido. 🙂

Gente, foi tudo muito legal. O jantar estava delicioso, eles compraram cervejas artesanais suíças porque viram no nosso perfil que a gente curtia (!), trocamos muuuitas ideias (nos explicaram sobre a realidade invejável da Suíça, quanto eles pagam de aluguel, quanto viajam, etc. etc.) e posso assegurar com toda certeza do mundo que foi uma noite memorável.

O MELHOR FONDUE DA VIDA. Achei meio louco que tinha pera pra misturar com queijo e outros itens diferentes do "nosso" fondue jaguara, mas, poutz, excelente. Pode querer voltar no tempo e comer só mais um pouquinho? :)
O MELHOR FONDUE DA VIDA. Achei meio louco que tinha pera pra misturar com queijo e outros itens diferentes do “nosso” fondue jaguara, mas, poutz, excelente. Pode querer voltar no tempo e comer só mais um pouquinho? 🙂

Pode ser que a gente tenha tido muita sorte, mas a impressão que tenho hoje analisando a comunidade do Couch Surfing é que de maneira geral é esse mesmo o perfil de quem está disposto a receber alguém na sua casa. A galera quer apresentar sua cultura, conhecer outras culturas, interagir e facilitar a vida de quem tem o mesmo sonho lindo de explorar tudo o que o nosso mundão tem a oferecer.

A gente testou, adorou (cinco estrelas no critério Schiebel Brotto de qualidade), oferece o nosso sofá pra quem quiser visitar Curitiba e pretende repetir a dose. Entonces, #ficadica. 😉

estrelinhas2

Beijobeijo,

Nah.

 

Berna: 10 motivos para conhecer a capital da Suíça

pravernomundoComo contei no início da nossa série de posts sobre a lua de mel, dividimos nossa viagem em duas etapas. A primeira, italiana, já contamos por aqui (alguns posts se perderam na migração de servidor, mas logo estarão no ar novamente). Agora, chegou a hora de contarmos a segunda parte, na qual passamos por duas cidades na Suíça, duas na Alemanha e uma na República Tcheca.

E para começar o relato desta etapa da viagem apresento a você Berna, cidade que nos surpreendeu demais. Saímos de lá completamente apaixonados!

E aí que por esse motivo não foi possível resumir tudo o que vimos, fizemos e amamos em um único post. Nos próximos dias apresentaremos nossas dicas em posts bem detalhados e completos; hoje, a ideia é apresentar em fotos e fatos alguns motivos que fazem com que a gente acredite que você precisa conhecer Berna um dia desses. Vem comigo! 🙂

1) Berna é tão linda que parece de mentira

Sabe cidade de desenho animado, toda perfeitinha, linda em cada esquina? Berna é assim. Tem beleza por todos os cantos. Beleza natural, beleza feita pelo homem… não tem como não se apaixonar.

Berna - belezas

Berna - vista de cima

Berna - belezas-

Entendeu o que eu quero dizer com muuuuito linda, né? 🙂

2) O rio Aar é encantador

O que é a cor desse rio, minha gente? É algo surreal. Impressionante.

Ele tem 195 km de comprimento, nasce na região dos alpes – aos pés do Grimsel, a 1879m de altitude -, e corre em um vale que cruza as cidades de Interlaken, Tune até Berna.

Dá vontade de passar hooooras admirando ele… <3

Berna - Rio Aar

3) As fontes de Berna são verdadeiras obras de arte

Assim como em Milão, em Berna você pode economizar um bom dinheiro em água. Isso porque há espalhadas pela cidade diversas fontes de água potável, e você pode reabastacer sua garrafinha nelas. 🙂

E as fontes de Berna não são nada humildes, são cheias de charme, verdadeiras obra de arte. Tá certo que tem umas polêmicas, como a chamada “Ogre”, que representa um monstro comendo criancinhas (AHAM! =O), mas o que impressiona mesmo são os detalhes. Você vai ficar boquiaberto!

No centro histórico há um caminho com uma atrás da outra. Admire-as! 😉

PVEL - Berna - fontes

4) Do topo da Catedral de Berna tem-se uma visão privilegiada

Quando escrevi o post sobre o Duomo de Milão, contei que sou louca por uma cidade vista de cima (mesmo morrendo de medo de altura. Há!). E aí que quando comecei a pesquisar sobre Berna soube que a catedral da cidade também oferecia a possibilidade de subir ao topo e admirar a capital suíça de lá. Claroclaro que incluí o passeio no nosso roteiro, né? E claroclaro 2 que amei muito. Lá de cima dá pra ver o quanto a cidade é verde, como há um padrão arquitetônico que a  torna única e como os alpes estão ali pertinho. Muito amor!

Berna - from the cathedral-

Berna - from the cathedral

 5) Em Berna você vai conhecer melhor um dos maiores gênios da humanidade

Foi também na nossa pesquisa pré-viagem que descobrimos que Albert Einstein desenvolveu a Teoria da Relatividade (aquela famosa – e = mc², sabe? 🙂 em Berna. Pois é, o gênio morou lá. E a sua passagem pela cidade será sempre lembrada, pois há um incrível museu dedicado a ele, é possível visitar a casa onde ele morou (infelizmente estava fechada para reformas quando fomos) e há um café bacaninha que leva seu nome. Lembre-se disso na hora de programar a sua viagem! 😉

Sério, o museu é DEMAIS! Vamos falar sobre ele mais detalhadamente logo, logo! ;)
Sério, o museu é DEMAIS! Vamos falar sobre ele mais detalhadamente logo, logo! 😉

6) Em Berna você pode ver ursinhos (ou seriam ursões?) bem de pertinho

Os ursos são o símbolo de Berna. Mas,  calma, não é preciso ter medo. Não há ursos andando pela ruas super uhu tranquilamente. haha. Pode ser que há algumas centenas de ano existissem, mas hoje, dentro da cidade, há apenas uma família formada por pai, mãe e duas meninas que mora feliz no Bärenpark. Quem me contou isso foi uma simpática moradora que nos viu admirando os mascotes da cidade e resolveu me contar todas as fofocas da família. Mas isso é assunto pra outro post. 😉

Onde está o Wally? :)
Onde está o Wally? 🙂

Berna - ursos

7) O Rosengarten (jardim das rosas de Berna) é ótimo para uma pausinha

Quem nos acompanha há um certo tempo sabe que a gente é rato de parque. Em Londres, Curitiba, Milão ou qualquer outra cidade do mundo basta sair um solzinho pra gente se animar para farofar em um parque. Na capital da Suíça, o Rosengarten exerce esse papel muito bem. Além de lindo, ele proporciona uma vista bacana da cidade, tem uma boa estrutura… enfim, uma excelente pedida pra um descanso em um dia de muito turismo.

Berna - Rosengarten - Nah e JG

Berna - rosengarten

Berna - Rosengarten1

8) Berna tem um relógio famoso

Acredito que esta seja uma das principais atrações turísticas de Berna. Nos três dias que passamos lá, sempre que chegavamos perto do tal do Zytglogge (não me pergunte como pronuncia, por favor!) havia uma boa quantidade de turistas olhando pra cima, apontando suas câmeras à espera dos movimentos do relógio astronômico.

Sinceramente, não achei nada tão excepcional, mas com certeza ir a Berna e não ver este relógio é o mesmo que ir a Londres e não ver o Big Ben. Então #ficadica.

Olhaí os turistas! =D
Olhaí os turistas! =D

Berna - Relogio Astronomico

9) O povo da capital da Suíça é muito acolhedor

Foi em Berna que nos hospedamos pela primeira vez na vida em um esquema de Couch Surfing (hospedagem gratuita em sofás, colchões e camas extras em casas de locais). Pois é, era lua de mel, mas viajantes econômicos não se importam com isso, né? 🙂

E aí que na busca por um lugar para ficar recebemos resposta positiva de várias pessoas. E isso só aconteceu lá. Tentamos também em Munique (onde ninguém queria abrir as portas da casa de graça em tempos de Oktoberfest – justo?!) e em Berlim, mas só rolou mesmo lá. Optamos por ficar na casa do casal da foto abaixo porque eles pareciam gente boa. Se eram mesmo a gente conta no post detalhado sobre a experiência. Aguaaarde! 😉

Berna - Couch Surfing

 10) Berna tem cerveja artesanal de qualidade! \o/

Cervejeiros de carteirinha, no nosso critério de avaliação de uma cidade é claro que está o fato de ela ser ou não boa para quem aprecia uma boa berinha. Assim, ficamos super-ultra-hiper-mega felizes quando descobrimos, logo no começo do nosso primeiro dia em Berna, que na cidade tinha uma microcervejaria com um bar na beira do Rio Aar que servia ótimas birras.

Berna - cerveja artesanal--

Olha a alegria da menina! :)
Olha a alegria da menina! 🙂

Meus 10 motivos apresentados, afirmo com convicção: há muito mais de Berna para fazê-lo querer visitar a cidade. Incluo aqui as comidas gostosas, o transporte público de qualidade, a organização, a limpeza e até o fato de ser possível comer bem gastando pouco por lá. É sério. Eu juro. E não tô falando em Mc Donald’s, não. Mas esta dica que considero a dica de ouro que trouxemos de lá eu conto logo mais. 😉

Gostou do post? Faz a alegria da blogueira; comenta!

Foi pra Berna e incluiria outro item na lista, comenta. haha

Nos vemos em breve.

Beijobeijo,

Nah.