7 vídeos para amar Londres

De uns tempos pra cá a gente tem se dedicado bastante em criar novos vídeos. Só no último mês publicamos quatro novos. Ao todo, temos quase 40 vídeos publicados em nosso canal no YouTube.

Eles são bem diferente uns dos outros em formato, edição e duração, mas eu tenho meus favoritos. E o post de hoje vai reunir alguns deles.

São vídeos que eu gosto porque me trazem boas lembranças e/ou porque curto os lugares as histórias que foram contadas através deles. Aproveita pra se inscrever em nosso canal.

Vai rolar muita coisa legal por lá periodicamente. Uma das vantagens de estar inscrito é que você recebe alertas por e-mail ou no celular (se tiver o app do YouTube) e assiste sempre em primeira mão. A gente também está estudando a ideia de criar conteúdo exclusivo para o canal. Mas, enfim, vamos à lista?

1 – Richmond – Um dos principais pontos turísticos de Londres?

Esse vídeo não é um primor em termos de qualidade técnica, mas eu gosto muito porque mostra um dos meus bairros favoritos em Londres.

Richmond acaba ficando fora do roteiro de muita gente que visita a cidade porque ele fica um pouco afastado, mas é um lugar que eu super recomendo a todos, principalmente pra quem gosta de sentir a vida local e curtir a natureza. É lá que fica o Richmond Park, que é a maior área verde urbana do Reino Unido. E é do alto da Richmond Hill que você pode ver um por do sol inesquecícel às margens do Tâmisa.

2- Metrô de Londres: como colocar créditos no Oyster Card

Utilidade pública! Essa foi a razão de termos gravado esse vídeo. O metrô de Londres, quando se vê/usa pela primeira vez pode parecer um bicho de sete cabeças, mas ele é razoavelmente simples de entender. No vídeo, a Nah mostra como colocar créditos no Oyster Card, o cartão que você vai usar para se locomover em qualquer modal do transporte público da cidade. E no post a gente conta absolutamente tudo o que você precisa saber sobre o metrô de Londres.

3 – Pra Ver Londres Do Alto: Emirates Air Line – O Teleférico de Londres

Esse vídeo está aqui porque é mais uma “atração” Lado B de Londres. O Emirates Air Line foi criado originalmente para atender aos moradores da região. Uma alternativa para cruzar o rio. Contamos tudo sobre ele aqui. É um passeio bem legal, barato e diferente de se fazer em Londres. Por ficar mais longe do centro e do cenário clássico de Londres, você pode ver de perto uma outra versão da cidade. A vista da 02 Arena do alto também não decepciona. E se você planejar seu passeio ao por do sol de um dia bonito, vai ficar de boca a aberta e me deixar com inveja. Me manda foto! =)

4 – The View From The Shard: Pra Ver Em Londres

Quem aí não curte ver uma cidade do alto, hein? Em Londres não faltam opções pra fazer isso e, muito menos, cenários tops pra se ver de cima. O The Shard é um clássico moderno do skyline da cidade. O “cara” é nada menos do que o prédio mais alto da Europa. Demos uma sorte monstra de visitá-lo em um foggy day, quando a neblina toma conta da cidade. As imagens do vídeo revelam o que isso significa. E, nesse post, contamos os detalhes pra você que quer ir.

5 – Uma fazenda no meio de Londres – Surrey Docks Farm

Onde mais no mundo você pode alimentar porcos, ouvir vacas mugindo e sentir aquele cheirinho de café da roça enquanto está de frente para algumas das maiores corporações do planeta? A Surrey Docks Farm é exatamente isso a a poucos quilômetros de Canary Wharf, o novo distrito financeiro de Londres. No post contamos todos os detalhes para você programar sua visita.

6- Um lindo campo de lavanda em Londres para você visitar 

Esse vídeo mostra mais um lugar mágico em Londres. A pouco mais de uma hora de London Bridge você pode sentir que está na Provence. O Mayfield Lavender é lindo demais! A Nah conta todos os detalhes sobre ele no vídeo e nesse post aqui.

7 – Tour de pubs em Londres: A Rota da cerveja artesanal em Londres

Não podia encerrar a lista sem apresentar o vídeo que fazemos para divulgar nosso tour de pubs, né? A gente criou o tour pra levar leitores a alguns dos melhores pubs para beber cerveja artesanal em Londres e, é claro, falar muito sobre Londres e passear por uma das regiões mais legais da cidade. Se você está interessado aqui estão os detalhes e as próximas datas.

Quer mais vídeos?

E aí, gostou da lista? Em nosso canal no YouTube você pode assistir todos os vídeos que já produzimos. Não deixe de se inscrever no canal para receber os novos em primeira mão, hein? Estamos produzindo muita coisa legal!

Aproveitando, tem alguma sugestão de vídeo pra gente gravar? Deixa um comentário com sua ideia que a gente promete pensar com carinho na sua ideia. ;)

João

Balada em Londres: que tal curtir uma incrível festa anos 40?

Este post ficará muito mais divertido e fará mais sentido se você der o play no vídeo abaixo antes de continuar a leitura:

Londres tem uma relação muito forte com a Segunda Guerra Mundial. Foi durante ela, por exemplo, que o “Keep calm and carry on” surgiu. Era uma campanha do governo para motivar e encorajar as pessoas a tocarem suas vidas durante os tempos difíceis. O Imperial War Museum conta muito bem os detalhes da Guerra e como ela afetou o cotidiano dos londrinos. Se você gosta do assunto, o museu vale MUITO a pena!

Além dele, o Churchill War Rooms também ajuda a preservar a história de uma das épocas mais marcantes do século XX. Há, ainda, ancorado ao lado Tower Bridge, um navio (HMS Belfast) que foi responsável por apoiar soldados britânicos na Normandia no “Dia D” e que hoje é um museu. Isso apenas para citar alguns exemplos de como a cidade preserva a história de um dos períodos mais nebulosos que já enfrentou.

blitz party - festa anos 40 em londres-5

Porém, o “legado” da época não se restringe a preservar as lembranças de dias conturbados. Recentemente, falamos sobre o Cahoots, um bar temático sensacional que simula o ambiente de uma estação de metrô de Londres durante os anos 1940.

E hoje é dia de de festa!

A Blitz Party é uma viagem! Uma festa que exige que as pessoas vão a caráter e simula o ambiente de um bunker enquanto DJs e bandas tocam músicas como as que você está ouvindo agora (deu o play lá em cima, né?). É louco pensar que minha avó provavelmente tenha lembranças de uma juventude vivida em cenários como esse, não?

–> Aqui, um parênteses: as fotos deste post foram feitas com o celular – e sem condições adequadas de luz. Por isso a qualidade não é das melhores. Mas o importante é curtir a festa, né? ;)

blitz party -festa anos 40 em londres-7

Antes de falar da festa, uma breve explicação sobre seu nome: Blitz é uma abreviação do termo alemão Blitzkrieg (guerra relâmpago), que diz respeito ao período em que Londres foi fortemente bombardeada pelos nazistas entre 1940 e 1941. Tempos duros muito bem retratados no Imperial War Museum.

Naqueles dias, as estações de metrô serviam de abrigo para a população. Existem fotos tensas das pessoas dormindo no underground. Acho surreal pensar que tudo isso ocorreu há tão pouco tempo.

Mas vamos para a festa!

Em busca do traje

A diversão começa na preparação para a festa. A gente rodou o Spitalfields Market e os brechós da região de Brick Lane para encontrar nossos trajes. A Nah comprou o vestido da foto por £10 e eu me virei com um suspensório de £5 comprado na Blitz, uma loja gigante dedicado à moda vintage. É certo falar moda vintage?

blitz party - festa anos 40 em londres-5

Uma passada na Primark também foi fundamental. Acabei encontrando lá outro suspensório por £2 além dessa camisa por £5. A Primark é uma rede estilo C&A, mas com melhor qualidade, variedade e preços super baixos.

blitz party - festa anos 40 em londres-5

A experiência da festa

Ao se aproximar do local da festa você já vai começar a ver pessoas com trajes típicos dos anos 1940. Ainda do lado de fora do armazém reformado, você é “recebido” por uma trincheira e uma mensagem de guerra impressa com tipografia militar. Basta dar os primeiros passos no corredor de entrada pra se teletransportar, de vez, ao passado.

blitz party - festa anos 40 em londres-5
A festa rola em Shoreditch, a meca hipster em Londres. Sem ofensas. Tem muita coisa legal por lá entre comes, bebes, arte e festa. Um bairro pra por na lista, com certeza!

Logo na entrada as meninas podem contar com o serviço gratuito de cabeleireiras e maquiadoras. Mas, atenção, chegue até às 23h se quiser um cabelão como o da Nah:

blitz party -festa anos 40 em londres-3

A casa abre às 20h. Quando entramos, por volta das 23h, um DJ tocava clássicos como o que está ouvindo agora. Aliás, ultima chance pra dar o play caso ainda não tenha feito. =)

Pouco depois a banda começou a tocar. Não lembro o nome dos caras, mas o som era top! Acelerado e super dançante. Eles tocaram por umas 2h30. Depois, o DJ voltou e a noite seguiu forte.

Dançarinos profissionais pelo salão

Uma das atrações da festa, além do astral, ambiente, atmosfera e música é ver as pessoas dançando. Rolava uma rodinha em que casais se revezavam. Mas não no estilo “Vou baixar naquela”. Os caras eram profissas. Pensa em algo nível Dirty Dancing e Grease.

Muitos giros, passos impossíveis, saltos e pernas frenéticas. Eram uns 5 caras e outras 5 meninas que ficavam se alternando. Sempre um casal por vez enquanto os outros observavam e aplaudiam, bem como em filmes.

blitz party - festa anos 40 em londres-5

Mostramos um pouquinho de um desses “showzinhos da pista” em um vídeo no nosso Instagram, ó:

Back to the 40ies

Um vídeo publicado por Pra Ver Em Londres (@praveremlondres) em

A Blitz Party levou 5 estrelas, fácil, no nosso sempre rigoroso ranking. Uma ótima opção tanto para você que mora na cidade ou está visitando e quer curtir uma balada em Londres diferente e supertradicional.  A gente não só recomenda, como até aceita convites para ir de novo! =Dblitz party - festa anos 40 em londres-5

Programe-se!

Quando acontece: uma vez por mês. No site sempre há a data da próximo

Onde acontece: Village Underground – 54 Holywell Lane, Shoreditch, London EC2A 3PQ

Quanto custa: £ 25. Clique aqui para comprar seu ingresso para a próxima edição

Que horas começa: 20h, mas vai noite adentro

Com que roupa eu vou: Uma pesquisa rápida no Google vai te dar uma ideia de roupas, se você não souber bem o que vestir. Se você precisar comprar roupas e quiser dicas deixa um comentário que a gente escreve um post sobre nossa perigrinação por brechós e mercados de rua de East London. ;)

Preço das bebidas: – Cerveja: £5, – Gin & tonica £6.50 – Drinks mais elaborados: a partir de £8.50 

blitz party - festa anos 40 em londres

E aí, ficou afim de viver essa experiência?

João

Grécia: Vivendo um sonho na ilha de Ios (vídeo)

Se você acompanhou nossas redes sociais nas últimas duas semanas viu que estávamos na Grécia.

Se não, corre pro Instagram ver as fotos. Ah, segue a gente no Snapchat também. É só procurar praveremlondres por lá. Infelizmente, os vídeos de Ios já se foram porque eles ficam no ar apenas por 24h, mas a gente tem usado bastante essa rede social. É mais uma forma de nos conectarmos. =)

Passamos dois dias em Atenas e 12 em Ios, uma desconhecida ilha de nome estranho (se fala como se parece: Iôs) que fica a menos de uma hora de viagem da linda, porém lotada e inflacionada, Santorini.

Antes de embarcarmos, não sabíamos muito sobre o lugar, pois tem muito pouco conteúdo na internet a respeito. E ainda tem o fator concorrência com a Apple: experimenta jogar Ios no Google pra ver o que acontece. =)

Mas, pensando agora, visitar o desconhecido acabou sendo muito positivo. Desembarcamos sem saber o que esperar e saímos suspirando e planejando, quem sabe, voltar no próximo verão. Ios nos marcou profundamente. Veja algumas fotos que fizemos nos primeiros dias na ilha.

Pelas amizades que fizemos (fomos para um evento do Travel Massive que reuniu mais de 30 blogueiros de viagem e outros profissionais do turismo do mundo todo), pelas praias absurdas, pelo azul do mar e das portas e janelas, pela paz, tranquilidade e energia do lugar, pela fantástica comida mediterrânea, pelo por do sol, pelos gatinhos e por tantas experiências que me arrancam um sorriso sempre que lembro.

Quando estávamos voltando, no ferry, fiz um esboço de um texto com 20 e tantos motivos para você conhecer Ios. Em breve ele será publicado e você vai entender melhor a razão dos suspiros e dos planos de voltar.

Até lá, deixo o convite pra que dê o play no vídeo abaixo e sinta um pouco do que é Ios. Se gostar, não esquece de “dar um joinha” no YouTube e se inscrever no canal. Estamos entrando em uma nova era aqui no blog. Vídeos serão mais frequentes daqui em diante. Mas quero saber se você é a favor dessa ideia.

Afinal, como sempre falamos, o Pra Ver em Londres (na Grécia ou no mundo) é nosso, mas também é seu!

E aí, curtiu? Tem alguma sugestão de vídeo pra gente gravar? Vale uma dica pra mostrar um lugar legal em Londres, uma outra cidade, a gente falando bobagem ou qualquer coisa que sua curiosidade permitir. Eu tô bem curioso e ansioso por suas sugestões! Hehe

Até a próxima.

Londres a pé: Roteiro em Greenwich, um dos melhores bairros de Londres

Greenwich é, em minha modesta opinião, um dos melhores bairros de Londres. Fiz questão de preparar esse post porque percebo muita gente deixando a região de lado quando visita a cidade, talvez pela falta de uma estação de metrô.

Tenho uma teoria! Posso estar errado, mas pensa comigo: o fato de o mapa do metrô de Londres ser absurdamente completo e abrangente faz com que Greenwich transmita a impressão de que fica longe demais. Um universo paralelo. Dia desses, ouvi alguém dizer que ia para Londres e Greenwich. Hehe

Só que isso não é verdade, nem de perto. Chegar em Greenwich é fácil, fácil. E ,mais do que isso, altamente recomendável. Espero, de verdade, que após ler este post você inclua o bairro em sua lista pra ver em Londres. ;) Garanto que vai passar um dia perfeito. Quem sabe dois, três… Atrações para isso não faltam.

bairros de londres - greenwich - meridiano
A Nah está sentada sobre a linha do Meridiano. Tá vendo aquela bola vermelha? Ela fica no topo da Flamsteed House, principal sala do museu do Observatório. É um dos primeiros sinalizadores de tempo do mundo. Foi construída em 1833 para ajudar os comandantes dos navios que cruzavam o Tâmisa a se situarem. Ela também era fundamental para os londrinos, pois, na época, relógio era artigo de luxo. Diariamente, às 12h55 a bola se ergue até a metade do mastro. Às 12h58 chega ao topo e, exatamente às 13h, ela desce novemente. Dessa forma, os navegadores sabiam a hora exata. Isso se repete diariamente desde 1833. Curioso, não?

Pausa para filosofar: Estará em Greenwich a resposta para “o sentido da vida, do universo e tudo mais?”. Se você não leu O guia do mochileiro das galáxias, para tudo e vai atrás do livro. É ele que a Nah está lendo. Cenário perfeito, né?! Em tempo, Douglas Adams, autor do clássico e antigo membro do Monthy Phyton, hoje descansa neste lindo cemitério em Londres.  Um programa inusitado pra se fazer, mas super legal!

–> Importante: esse post é o segundo da série Roteiros a pé em Londres. O primeiro foi sobre London Bridge a Tower of London. 

Mapa de Greenwich com todas as dicas que vou apresentar na sequência

O mapa abaixo reúne todas as atrações que cito no post. Pouca coisa, não? =) Ele vai te ajudar a visualizar distâncias e traçar rotas. Use e abuse à vontade.

Muito além da linha do Meridiano

Há muito o que se ver e fazer em Greenwich. Por isso, vou reunir aqui uma sugestão de passeio para um dia todo, combinado?

Minha sugestão é que chegue de barco, via Thames Clippers. Nesse post explicamos todos os detalhes sobre esse fantástico modal do transporte público de Londres. Pra resumir: o Clippers é um barco que cruza a cidade toda pelo Tâmisa. Tem vários pontos ao longo do rio. Greenwich é um deles. Ou seja, você já chega em alto astral, porque o passeio é lindo! Ver Londres de dentro do rio é uma experiência que recomendo a todos.

bairros de londres - greenwich - thames clippers
Foto tirada de dentro do Clippers. No trajeto você passa por baixo da Tower Bridge, só pra citar uma das “atrações” do percurso

Museus diversos

Ao desembarcar, você vai dar de cara com o Cutty Sark, o veleiro que durante o século XVIII fazia a rota do chá entre a China e o Reino Unido. Desde 1954 está ancorado em Greenwich e, além de dar um charme incrível a região, abriga um museu top! Já contamos tudo sobre ele aqui.

cutty sark - museu londres
Ao fundo, o Cutty Sark, que contribui muito para tornar Greenwich um lugar tão especial

Se você é do time que curte museus, vale muito dizer além do Cutty Sark, Greenwich abriga mais três:

Royal Observatory Museum: É ao lado dele que fica a famosa linha do meridiano de Greenwich. Lá dentro você pode aprender sobre a história da astronomia, conhecer a casa e o “escritório” dos astrônomos que lá viviam e trabalhavam desde 1675, quando o observatório foi construído, ver exposições iradas de fotografia e, de quebra, visitar o fantástico planetário e viajar pelo espaço em um tour guiado. Rolam várias exibições durante o dia. Sugiro que visite o site para saber mais sobre o museu. Qualquer hora a gente escreve um post só sobre ele porque vale muito a pena. Uma ótima pedida pra levar crianças, aliás.

Parte do museu é grátis e parte é paga. Para pisar na linha do Meridiano, visitar a Câmara Obscura, ver a Bola do Tempo que citei na legenda da primeira foto e a exposição de fotos, por exemplo, você não paga. Mas para os shows do planetário e a Flamsteed House, que é o lindo prédio original do observatório, sim. Preços aqui. Ah, vale dizer que ele fica dentro do Greenwich Park e ao lado do mirante que oferece essa vista espetacular.

greenwich park - londres
Visual mágico de Canary Wharf (plano de fundo) a partir do Greenwich Park. O prédio no centro da foto, no primeiro plano, é o museu The Queen’s House. O National Maritime está logo à esquerda. Ao fundo, antes do rio é o lindo campus da Universidade de Greenwich

National Maritime Museum: o maior museu marítimo do mundo. Sendo a Inglaterra uma das maiores forças navais de todos os tempos, pode esperar muita história e curiosidades. Nunca visitamos, então não posso dar uma opinião mais apurada, mas não tenho dúvidas que é uma visita que vale a pena se você curte as grandes navegações.

The Queen’s House: Esse é o museu com a pegada mais tradicional da região. Ao visitar “a casa da Rainha”, você vai poder ver como era uma moradia real no século XVII. Além disso, tem galerias com obras dedicadas a retratar as grandes viagens do capitão Cook (um dos maiores nomes da navegação inglesa, Cook foi, seguramente, um dos grandes viajantes que o mundo viu), outra que retrata a história das grandes guerras do século XX e por aí vai. Atualmente, de vez em quando rolam uns casamentos por lá. Que tal? A Nah já visitou as instalações e disse que é bem bacana! :)

Dica quente: se você se interessou em conhecer os três museus sugiro que veja os combos de ingressos aqui. Você pode conseguir um bom desconto.

Greenwich Market: um mercado de rua delicioso

De antiguidades a peças de design, passando por incontáveis delícias e achados. São quase 120 tendas que, juntas, oferecem um pouco de tudo. O mercado acontece, pasme, desde 1737. É claro que naqueles tempos a pegada era diferente. Se antes o foco era comercializar carnes e vegetais, hoje a diversidade impera.

Um dos grandes atrativos do Greenwich Market atualmente é que você pode ver muita coisa num espaço não muito grande, o que torna a missão de percorrê-lo relativamente fácil (lembre-se que sempre é super movimentado). Outro ponto positivo é que a cada dia da semana você verá um mercado diferente. Entenda:

  • Ter/Qui/Sex: antiguidades, objetos colecionáveis e comidinhas
  • Ter/Qua/Sáb/Dom: artesanatos, design e comidinhas

Se você curte tudo isso, o Greenwich Market é imperdível!

bairros de londres - greenwich - greenwich market

Greenwich Park 

Londres é a capital mundial dos parques! Ok, essa afirmação é minha, mas não seria injusta. O que não falta na cidade são espaços verdes. E o Greenwich Park é lindão! É lá que fica a linha do Meridiano, o Observatório e um dos lugares mais tops pra ver Londres do alto. O parque é imenso e cenário perfeito pra um picnic nos dias de verão. No inverno, apesar do frio, é um convite a fazer belas fotos. A paisagem fica linda. Essas fotos foram feitas no fim do outono.

bairros de londres - greenwich

bairros de londres - greenwich

Dica: pertinho do Cutty Sark, tem o supermercado Marks & Spencer, lugar perfeito para comprar delícias para o seu picnic. Ele está marcado em laranja no mapa.

Visite uma cervejaria artesanal: fábrica e restaurante

Em Greenwich fica a sede da Meantime Brewery, reconhecidíssima cerveja artesanal de Londres. Lá você pode fazer o tour e conhecer a cervejaria por dentro. Além do tour, a Meantime tem um bar/restaurante fodão que fica em outro lugar, também em Greenwich. Ambos estão sinalizados no mapa. Aliás, não é difícil encontrar as cervejas da marca em lojas especializadas no Brasil, viu? A Chocolate Stout deles é sensacional!

Você sabia que a gente organiza um tour de pubs em Londres? A gente guia pessoalmente. Saiba mais sobre "A rota da cerveja artesanal em Londres"
Você sabia que a gente organiza um tour de pubs em Londres? Nós dois guiamos pessoalmente. Saiba mais sobre “A rota da cerveja artesanal em Londres”

Pubs que recomendados na região

Dá pra fazer um belo pub crawl nessa região de Londres. Caminhando pelo Tâmisa a partir do Cutty Sark (o veleiro), você vai encontrar os seguintes pubs em sequência:

  • The Trafalgar
  • The Yacht
  • Cutty Sark

Todos são super aconchegantes, com ótimas vistas para o rio e boas cervejas. Os três estão bem sinalizados no mapa!

bairros de londres - greenwich - pub crawl em greenwich
Esse é o segundo pub do seu pub crawl particular em Greenwich =)
bairros de londres - tour de pubs em greenwich
Essa ruazinha linda é a que você vai percorrer entre um pub e outro no seu tour de pubs particular em Greenwich
bairros de londres - greenwich - pub crawl em greenwich
No Cutty Sark, pub que leva o mesmo nome do veleiro museu, você poderá tomar uma cerveja com vista para o Thames e para  a O2 Arena

Além desses, um pouco distante dali fica o Greenwich Union, que é o melhor pub dedicado à cerveja artesanal na região.

bairros de londres - greenwich union - tour de pubs em greenwich
No Greenwich Union, a estrela da casa é a Meantime, claro. Mas você vai poder saborear uma infinidade de boas cervejas do mundo todo.

Onde comer em Greenwich

Minha primeira sugestão é que você coma no mercado de rua. Não faltam ótimas opções lá dentro. Mas vale dizer que em Greenwich tem uma unidade do Jamie’s Italian, restaurante italiano do chef pop star Jamie Oliver. Comida muito boa com preço justo. Anexo ao restaurante há uma deli com coisinhas gostosas e objetos de decoração assinados pelo Jamie pra você levar pra casa. Já escrevemos sobre ela aqui

Outra sugestão é o Goddard’s, uma casa especializada nas tradicionalíssimas pies (tortas) inglesas. Já escrevemos sobre ele aqui. Uma experiência que vale a pena se você curte provar tradições locais.

Goddards - traditional pie and mash

Por fim, num bequinho que fica nos arredores do mercado, tem o RedDoor, que é um café bem gostoso que serve bolos incríveis e tem uma atmosfera que vai te sugar por horas se você se permitir. Tem post aqui. 

A primeira loja do mundo fica em Greenwich

Essa é a tal da cultura inútil, mas que ao mesmo tempo é superlegal. A Nauticalia não é a loja mais antiga do mundo, mas é, literalmente, a primeira. Ficou confuso? Ela leva esse crédito simplesmente porque é a primeira loja depois da linha do Meridiano. Situada na longitude 00º00.4’ oeste, é dedicada a vender produtos náuticos. O que mais seria, não? Boa opção pra comprar um presente se você tem um aficionado pelos sete mares na família.

bairros de londres - nauticalia
Essa é, oficialmente, a primeira loja do planeta Terra

Uma loja que merece sua visita

Dentro do mercado fica a Arty Globe, loja de um artista local que vende camisetas, aventais, bonés, imãs de geladeira e por aí vai com ilustrações lindonas de Londres. Eu, que sempre penso 37 vezes antes de gastar dinheiro com essas coisinhas, não resisti e comprei um avental por lá. É difícil sair da loja sem levar nada.

bairros de londres - greenwich-9
A Arty Globe fica dentro Greenwich Market. Vale muito a visita. No site você pode conhecer mais sobre o trabalho de Hartwig Braun (www.artyglobe.com). Prestigie os artistas locais!

E o que mais fazer em Greenwich?

Olha, essas dicas que reuni aqui são suficientes pra você se perder em Greenwich por mais de um dia sem esforço. Sugiro que pense bem no que mais te interessa e organize um roteiro com calma. Se precisar de alguma ajuda conte com a gente.

A grande dica de Greenwich é esta: bata perna, explore todas as ruazinhas ao redor. Você vai se apaixonar – e encontrar boas livrarias, lugares legais para comer, lojas diversas, pubs e cafés aconchegantes e casinhas lindas com aquela arquitetura típica de Londres.

pra ver em londres - roteiro em greenwich

Bônus: saia de Greenwich em grande estilo

Pra fechar seu passeio com chave de ouro, sugiro que você pegue o DLR na estação Cutty Sark com destino a Canary Wharf (Jubilee Line), Bank (Central Line) ou Tower Hill (District e/ou Circle Line). Nesse trajeto você vai “sobrevoar” a região de Canary Wharf, que é linda, moderna e muito diferente da velha Londres de guerra. É mais um passeio turístico que você pode fazer quase de graça.

É isso. Seu dia acabou, mas as lembranças e histórias pra contar são eternas! Agradeça a Greenwich. Agora você já conhece o centro do planeta.

bairros de londres - canary wharf
O DLR passa pelo meio desses prédios, na região de Canary Wharf. Ali estão algumas das principais instituições financeiras do mumdo. É uma área supermoderna e diferente da tradicional Londres. Vale o passeio!

Como chegar em Greenwich: além do Clipppers e do DLR

Como disse anteriormente, recomendo ir e vir de Greenwich usando o Thames Clippers ou o DLR. Mas existem várias outras opções! O trem de London Bridge, por exemplo, leva cerca de 10 minutos. Essa é uma ótima opção para quem tem pouco tempo. ;) Mas tem mais!

  • Trem: Você pode pegar o trem de Waterloo East, Cannon Street, London Bridge ou Dartford e descer na estação de Greenwich.
  • Underground: A estação mais próxima é a North Greenwich. De lá, é preciso pegar o ônibus 188 sentido Greenwich town centre. O trecho no ônibus dura menos de 15 minutos. Outra opção é descer do metrô em Canary Wharf, pegar o DLR e descer na estação Cutty Sark for Maritime Greenwich.
  • Ônibus: 129, 177, 180, 188, 199, 286 and 386 – sentido Greenwich town centre.

E aí, gostou do roteiro?

Aproveite Greenwich. Depois vem aqui e me conta o que achou, pode ser? =)

Aqui está o mapa novamente pra facilitar sua jornada:

Enjoy! :)

João

Quer receber novidades em primeira mão e conteúdo exclusivo? Assine nossa lista de e-mails. =)

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e receba novidades!

Digite seu nome e e-mail. Você receberá um pedido para efetivar o cadastro. =)







Hotéis em Londres: onde se hospedar?

A gente recebe muitos perguntas sobre hotéis em Londres. E é sempre um pouco difícil responder por vários motivos:

1 – Nunca nos hospedamos em hotéis ou hostels (albergues) por aqui.
2 – A rede hoteleira da cidade é tão grande e diversa que recomendar um outro é um desafio homérico.

Só pra te dar uma ideia… Se você for no Booking.com agora vai encontrar mais de 2 mil hotéis por lá. Ou seja, como fazer um filtro disso tudo? Por essas e outras que o tema “hospedagem em Londres” sempre acabou ficando em segundo plano por aqui.

Mas dia desses recebemos um convite da Damares, do blog Keviagem, para participar de uma blogagem coletiva sobre hotéis em Londres e chegamos a conclusão de que era hora de encarar o desafio. Debatemos como poderíamos reunir boas dicas e encontramos uma fórmula que eu acho que será útil para todos.

Selecionei alguns dos meus bairros preferidos em Londres e, ao invés de apontar um hotel em cada área, vou deixar o link do Booking.com direto para a região. Assim você pode pesquisar por lá com mais tranquilidade e escolher um hotel que te agrada.

trafalgar square - Londres - Big Ben
Não, essa não será a vista do seu quarto . Mas você pode ver de graça a partir das escadas da National Gallery ;)

Decidi fazer isso porque como cada pessoa tem um orçamento e um objetivo diferente quando pensa em hospedagem- enquanto tem gente que quer apenas uma cama pra dormir tem os que gostam de luxo e mimos – achei que seria uma forma legal de ajudar os leitores. Hospedagem é algo MUITO particular. Tem a ver com gosto. E grana, claro. =)

Portanto achei melhor apontar regiões da cidade que eu me hospedaria feliz da vida para você conhecer e aí você procura no Booking, combinado?

Por que reservar seu hotel ou hostel no Booking.com?

Se você não costuma utilizar o Booking, antes de mais nada, para tudo. É uma excelente ferramenta! Por lá você consegue fazer buscas super detalhadas e usar filtrar como:

  • Faixa de preço
  • Estrelas
  • Refeições inclusas ou não
  • Avaliação dos usuários
  • Comodidades (Wi-Fi, estacionamento, traslado,etc.)
  • Ofertas e tarifas especiais
  • Comodidades do quarto
  • Tipo da hospedagem (hotel, hostel, apartamento, etc.)

Além de outras funções que facilitam MUITO a busca do viajante. Inclusive não é raro encontrar tarifas no Booking melhores que as praticadas nos próprios sites dos hotéis. É sério! Já conseguimos algumas barganhas por lá. Se você usar o filtro “Ofertas” vai poder comprovar essa dica.

Além de ser um parceiro do blog, a gente usa o Booking há vááários anos. Sempre que vamos reservar hospedagem, seja qual for a cidade, nos baseamos pelos que estão mais bem avaliados por lá. Então posso garantir que dá pra confiar.

Por fim, se você gosta do Pra Ver em Londres, vai curtir saber que se reservar seu hotel clicando nos links que estão no post ou no banner que fica na coluna da direita a gente ganha uma comissão sobre a venda. E não custa nada extra pra você. Ou seja, todo mundo fica feliz. \o/

Um último detalhe antes de falar sobre as regiões de Londres que recomendo: esse post nasce agora, mas minha ideia é que ele tenha vida própria e vá crescendo com o passar do tempo. Conto com você para deixar um comentário registrando sua experiência de hospedagem em Londres. Nada melhor do que pegar dicas de quem viveu a experiência, né? Me ajuda nessa? =)

Hospedagem em Londres: onde ficar?

Se é sua primeira vez em Londres e/ou se você tem poucos dias na cidade é BEM provável que suas locomoções sejam quase sempre a pé ou de metrô. (Leia tudo sobre o metrô de Londres aqui.) Por isso, escolher um hotel pertinho de uma estação do underground e que fique perto das principais atrações ou da região que você mais gosta será uma mão na roda.

Além disso, vai te ajudar a economizar uma boa grana com o transporte público. Pense bem se estiver em dúvida entre escolher um hotel mais barato que fica mais afastado ou pagar um pouco mais para ficar mais bem localizado. Sua experiência durante a viagem e a economia com o Oyster Card (cartão utilizado no transporte público) sofrerão um impacto significativo.

É por isso que a primeira região que eu recomendo, principalmente para quem vem a cidade pela primeira vez, é o West End. Vem comigo que vou explicar porque!

Pra Ver em Londres - metro de londres - plataforma
Priorize hotéis que ficam próximos a estações de metrô. Isso vai facilitar muito a sua vida

West End: para o turismo clássico e ‘perto de tudo’

O West End não é bem um bairro. É um termo criado para delimitar uma área que abrange boa parte das “obrigações” de quem vem fazer turismo em Londres.

É no West End que fica a Trafalgar Square, a Leicester Square, a Piccadilly Circus, a Oxford Street, o Soho, a Carnaby Street, o Covent Garden, diversos museus e muitas das principais atrações da cidade.

Ou seja, se estiver hospedado na região que abrange um pouco da área do mapa do metrô destacada abaixo poderá se locomover a pé tranquilamente por esses pontos que citei e vários outros. Caminhar por esses lugares por si só é uma das coisas mais legais pra se fazer em Londres. É no West End que você verá a Londres mais clássica e indispensável a todo visitante.

west end - londres
O divertido caos da Piccadilly Circus

É claro que pelo fato de concentrar boa parte das principais atrações turísticas da cidade a rede hoteleira da região é absurdamente enorme e um tanto inflacionada, mas se você seguir as dicas que comentei sobre o Booking certamente vai encontrar algo que atenda seu perfil.

Clique aqui para ir direto para a página do Booking.com que concentra as opções de hotéis no West End.

Se preferir, faça sua busca por “West End, Londres” direto nessa ferramenta:

Principais estações de metrô na região (use-as como referência para procurar seu hotel)

  • Baker Street
  • Bond Street
  • Chancery Lane
  • Covent Garden
  • Green Park
  • Holborn
  • Hyde Park Corner
  • Leicester Square
  • London Bridge
  • Marble Arch
  • Oxford Circus
  • Piccadilly Circus
  • Russel Square
  • Southwark
  • Tottenham Court Roud
  • Waterloo
  • Westminster

Bom para: famílias, viajantes com perfil mais tradicional e que fazem questão de ficar perto de (quase) tudo

East London: a meca dos criativos e da cultura alternativa

Ao leste de Londres fica o borough (bairro) de Hackney, que é formado pelos subbairros de Shoreditch, Hoxton, Brick Lane, Bethnal Green, Dalston, Hackney Wick, dentre outros. Já falamos em alguns posts sobre como é essa região da cidade, que há alguns anos era meio abandonada e mal frequentada, hoje foi tomada por pubs, cafés, restaurantes e baladas alternativas, arte de rua e demais adendos que formam uma boa cena alternativa. Se tua praia é essa, o East London é o lugar perfeito para se hospedar.

shoreditch - londres - osgemeos
Arte dos artistas brasileiros osgemeos pelas ruas de Shoreditch

A região é super vibrante, colorida e divertida. As conexões de transporte público são boas e há muito o que se ver e fazer na região. De uma forma geral, os preços médios dos hotéis serão mais baixos do que os do West End. Sugiro que dê uma olhada nos posts abaixo pra conhecer melhor a área.

Brick Lane: compras em Londres e muito mais

Columbia Flower Market: excelente maneira de começar o domingo em Londres

Uma cerveja, um café e um passeio pelo canal no leste de Londres

Clique aqui para ir direto para a página do Booking.com que concentra as opções de hotéis em East London.

Se preferir, faça sua busca por “Hackney, Londres” direto nessa ferramenta:

Principais estações de metrô na região (use-as como referência para procurar seu hotel)

  • Bethnal Green
  • Liverpool Street
  • Mile End
  • Stratford

O overground tem uma boa presença na região. Fique de olho também nessas linhas:

  • Dalston Junction
  • Haggerston
  • Hoxton
  • Shoreditch High Street (área mais movimentada, vibrante e concorrida de East London)

Bom para: solteiros, casais jovens (de idade ou espírito), gente que gosta de arte e vida noturna

Greenwich: no centro do mundo, uma Londres especial

Nos arredores do famoso Meridiano de Greenwich (atenção para a pronúncia correta: Grênuích) fica um dos bairros mais gostosos de Londres. A gente mora pela região, então é fácil defender. Greenwich reúne um pouco de tudo.

Se você ficar hospedado por ali será fácil deixar o bairro te sugar, no bom sentido. Tem museus lindos, um parque fantástico com uma vista linda, o Meridiano, um observatório astrônomico, pubs maravilhosos, bons restaurantes, um mercado de rua perfeito, muitas lojinhas legais, està à beira do Tâmisa e fica a menos de 15 minutos de trem de London Bridge, área super central da cidade.

Além disso, em Greenwich tem um ponto do Thames Clippers, que é o barco do transporte público que te leva para diversos pontos da cidade pelo rio. É praticamente um cruzeiro (exagerando um pouco) que te possibilita cruzar a cidade e ver um visual lindo por um preço bem camarada.

greenwich park - londres
Visual mágico de Canary Wharf a partir do Greenwich Park

Recomendo Greenwich pra todo mundo que vem a Londres porque o bairro é realmente uma delícia. Ele acaba ficando em segundo plano por muita gente talvez por não ter uma estação de metrô, mas, como eu falei, em menos de 15 minutos de trem você chega em London Bridge. Além disso, dá pra ir e vir de Greenwich de barco, DLR (trem  elétrico de superfície) e ônibus. Garanto que não vai se arrepender se decidir se hospedar por lá.

Clique aqui para ir direto para a página do Booking.com que concentra as opções de hotéis em Greenwich.

Se preferir, faça sua busca por “Greenwich, Londres” direto nessa ferramenta:

Principais estações na região (use-as como referência para procurar seu hotel)

Como eu falei ali em Greenwich não tem metrô ( a mais próxima é Canary Wharf), mas a região é bem alimentada por trem, DLR e barco.

Fique de olho nessas estações do DLR:

  • Cutty Sark for Maritime Greenwich
  • Greenwich

Bom para: famílias, pessoas que gostam de um lugar mais tranquilo e não fazem questão de estar no epicentro da cidade

Camden Town: o berço do punk, bem conectado e uma região linda

Dia desses a gente voltava de um show em Camden Town e, no metrô, um casal de brasileiros na faixa dos 60 anos conversava perto da gente. A senhora falou ao maridão: “não gostei muito daqui. Muito alternativo”. A gente riu, mas não dá pra discordar dela. Camden é mesmo uma loucura. Por ali você encontra de tudo. De punks com moicanos gigantes a vovós de cabelo colorido, lojas de roupas diferentes, estúdios de tatuagem e por aí vai.

Talvez isso assuste os mais tradicionais e é justo dizer que talvez não seja o melhor lugar para uma família se hospedar, por exemplo. Não que o bairro seja perigoso, mas é bem diferente daquela Londres classuda, elegante e aristocrática.

camden town - londres - camden lock
Camden é um lugar pra ver de tudo um pouco em Londres

Só que, ao mesmo tempo, é difícil não gostar, viu. Se não pelas maluquices, pelos mercados de rua ou pelo belíssimo visual do Regent’s Canal e do passeio maravilhoso que você pode fazer a partir dali até o Regent’s Park. Além disso, Camden fica a menos de 10 minutos de metrô da Leicester Square, situada no West End, que foi minha primeira sugestão de bairro.

Clique aqui para ir direto para a página do Booking.com que concentra as opções de hotéis em Camden Town.

Se preferir, faça sua busca por “Camden Town, Londres” direto nessa ferramenta:


Principais estações na região (use-as como referência para procurar seu hotel

  • Camden Town
  • Chalk Farm
  • Euston
  • Morning Crescent
  • King’s Cross St. Pancras

Bom para: jovens (de idade ou espírito), pessoas que gostam de lugares agitados, vida noturna e cultura alternativa

City of London: onde Londres começou e onde os contrastes arquitetônicos impressionam

Foi nessa região, hoje tomada por sedes de bancos e grandes empresas, que Londres foi fundada pelos romanos no ano de 43. Recomendo muito a área porque além de estar bem conectado e perto de atrações como a St. Paul’s Cathedral, Tower of London, Tower Bridge, Museum of London, dentre outras, é uma das áreas mais legais da cidade para caminhar e ver os contrastes entre as primeiras construções da cidade em vielas estreitíssimas com os imponentes prédios que abrigam algumas das maiores corporações do mundo.

city of london - londres
Detalhe de um dos contrastes da City of London

A região é super movimentada durante os dias de semana já que milhares de pessoas trabalham por ali, mas aos fins de semana a impressão é que você está em uma cidade fantasma. Pra quem gosta de fotografar, é o cenário perfeito.

Clique aqui para ir direto para a página do Booking.com que concentra as opções de hotéis na City

Se preferir, faça sua busca por “Bank, Londres” direto nessa ferramenta:

Principais estações na região (use-as como referência para procurar seu hotel

  • Bank
  • Cannon Street
  • Liverpool Street
  • Monument
  • Moorgate
  • St. Paul’s
  • Tower Hil

Bom para: apaixonados por Hitória, arquitetura e de ver a vida normal acontecendo na cidade que visita

Sobre a blogagem coletiva

O objetivo dessa blogagem coletiva é reunir boas dicas para ajudar os leitores a escolher sua hospedagem em diferentes cidades. Os blogueiros participantes moram nas cidades ou manjam muito sobre ela ou sobre os hotéis indicados. Aproveite para conhecer os outros blogs que estão participando desta ação.

Keviagem – escrito por Damares Lombardo, que depois de viver mais de 20 anos em Milão, agora vive em Colônia, Alemanha, e oferece roteiros personalizados para toda a Europa.

Dicas de Roma – Escrito por Dani Furlan com dicas primordiais sobre a Cidade Eterna. A autora acabou de lançar um guia sobre a capita italiana.

Casal California – Ana e Paulo estudam e moram no campus da Universidade de Stanford e dão muitas dicas legais sobre o Golden State e viagens que fazem.

Uma brasileira na Grécia – Virna Lize Mitrogianni mora na Grécia desde 2008 e criou o blog para compartilhar suas experiências pra quem quer conhecer não apenas o tradicional, mas também o inusitado.

Viva Viena – Leticia Diethel mora em Viena há alguns anos e criou o blog com o intuito de mostrar tudo o que a cidade oferece para ajudar turistas e moradores.

Tem alguma sugestão de hotel ou hostel em Londres?

Ah, conto com vocês pra me ajudar a melhorar essa lista? Quando veio pra cá, onde ficou? Gostou? Recomenda? Compartilhe sua experiência com nossa comunidade. Você certamente vai ajudar muita gente e vai deixar esse blogueiro muito feliz e agradecido.

Fotos de Londres: o cotidiano da cidade

Quando escrevi esse post com fotos da vida seguindo em Londres muita gente gostou e pediu para que rolasse mais um na mesma linha. Hoje volto pra cumprir a promessa.

Tem fotos que estão aqui que até já foram publicadas em posts anteriores, mas como são alguns dos meus registros preferidos, seja em razão do ângulo, luz, cena retratada ou momento vivido, reuni todas junto com uma breve história ou reflexão sobre cada foto, bem como fiz no primeiro post dessa série.

No que depender de mim, vez ou outra voltarei com novos “episódios”. Depois de ver as fotos e legendas você me diz se devo manter essa ideia ou não, fechou?

O rio, a ponte, o relógio, o ônibus vermelho, a chuva, o pub, o jornal, o metrô, a igreja, o teatro, as cores, o alto, a rua e a linha do céu

Thames Clippers - transporte público em londres

Uma das coisas mais incríveis de Londres é como os espaços são bem ocupados para o transporte público. O Tâmisa, que um dia já foi a maior avenida de Londres, permanece como modal para as pessoas se locomoverem.

big ben e red bus - fotos de londres

O Big Ben anuncia a hora. 1h30 da manhã. Sob frio e chuva, esperamos o ônibus pra voltar pra casa após uma noite de jazz no Royal Albert Hall.

pubs de londres -  guia de pubs

A placa ao centro resume a dica que em breve estará em nosso guia de pubs: “Nós somos a única casa de ale + cidra de Londres a vender somente produtos de pequenos produtores do Reino Unido”.

fotos de londres - saída do metrô

Algo que nunca cansamos de comentar. A força dos jornais impressos que circulam no metrô de Londres é a prova de que o Jornalismo impresso respira. Me pergunto se (e quando) chegará o dia em que o London Evening Standard, o Metro, o City A.M deixarão de circular. Palpites? Esse post é já tem quase cinco anos, mas conta um pouco disso tudo.

fotos de londres - metrô de londres

Essa foto está aqui não pelo ângulo, luz, cena ou momento, mas pelo personagem. Aliás, proponho um desafio: quem topa criar uma história a partir da foto? Deixa um comentário que eu prometo enviar um cartão postal em agradecimento. É sério, hein?! =)

fotos de londres - st paul's

O resultado da foto no iPad está em nosso Instagram. Aproveita e segue a gente por lá: https://instagram.com/p/f7cJ3NwYX3/

fotos de londres - shakespeares's globe

No dia que fizemos o tour do Shakespeare’s Globe os atores ensaiavam.

fotos de londres - hackney wick

O antes abandonado, agora colorido e ‘ocupado’ por artistas. Algo que Londres costuma fazer bem. Temos um post que fala sobre Hackney Wick. Adianto que há ótimos motivos pra você conhecer. Ainda mais se você é chegado em uma cerveja artesanal e em um bom café.

fotos de londres - pubs de londres

Nada como o balcão de um pub, não?

Fotos de londres -  pra ver londres do alto

Uma das vistas mais incríveis de Londres, em minha modesta opinião. Revelamos tudo sobre esse restaurante aqui.

fotos de londres - regent street

Segue o dia na Regent Street, uma das boas opções para fazer compras em Londres e observar o cotidiano da cidade.

fotos de londres - chuva em londres

Cena clássica. Ainda mais em dias de festa nas ruas, como esse em que fomos cobrir a festa da tomada de posse da prefeita da City of London Se a chuva faz parte da sua vida, encare-a de frente!

fotos de londres -  landscape

Pra encerrar, uma foto que mostra alguns dos contrastes de Londres. Já prometi a mim mesmo que faria um quadro para por em casa, mas tô me devendo essa.

Lembra do desafio?

Comenta aí contando sua história (pode até ser uma legenda) pra foto da menina carregando uma mala na estação de Sloane Square que eu prometo te enviar um cartão postal direto de Londres. Combinado? 

Aproveita e diz aí: mantenho a série de fotos de Londres ou paramos por aqui e segue o baile?

João

Cinco cafeterias imperdíveis em Londres

É fácil, ao andar por Londres, tropeçar num Starbucks, Costa, Nero e outras redes de cafeterias que estão em todos os cantos da cidade.

Fato que a wi-fi do Starbucks já salvou muitas vidas (quem nunca?) em viagens. Mas se você está afim de uma experiência mais local e quer provar cafés qualidade, minha dica é que dê preferência às diversas cafeterias independentes que existem em Londres.

A cena do café em Londres cresceu muito nos últimos anos. É fácil encontrar cafeterias que vendem os melhores grãos do mundo, como os super aclamados etíopes, quenianos, asiáticos e diversos da nossa América Latina, inclusive do Brasil.

Eu sou louco por café. Já faz alguns anos que parei de comprar marcas tradicionais nos supermercados porque descobri os aromas e sabores dos grãos especiais produzidos por quem respeita a terra e a cadeia produtiva. Por sorte, ao mesmo tempo em que descobri esse universo fantástico, que em muito se parece com o das cervejas artesanais aliás (que sempre são pauta por aqui), Londres parece ter me acompanhado.

Hoje já dá pra perder a conta da quantidade de pequenas cafeterias e lojas especializadas preocupadas em oferecer bons cafés aos londrinos. A gente conheceu diversas delas e hoje trago aqui uma lista preciosa de lugares pra você conhecer e se encantar.

1. Monmouth

cafés em londres - monmouth

Um lugar apaixonante e que cheira incrivelmente bem. O Monmouth é, provavelmente, o melhor lugar de Londres pra você comprar café e levar pra casa. Os caras são coffee hunters que rodam o mundo visitando fazendas para ter contato direto com produtores da América Latina, África e Ásia e selecionar os melhores grãos.

Estão na atividade desde 1978. “Nós fazemos a torra de cafés de fazendas e cooperativas independentes. Quando provamos um café que gostamos, queremos saber de onde ele vem, quem o produz, faz a colheita e o processa”, diz o Monmouth em seu site.

São três lojas na cidade: Borough, Covent Garden e Bermondsey (todos destacados no mapinha no fim – e apresentados no site, linkado logo abaixo). Vale lembrar que além de poder levar pra casa os mais variados e incríveis grãos ou já em pó, você pode sentar tomar um café e comer algo.

Ah, outra coisa legal é que se você estiver em dúvida sobre qual comprar, pode pedir uma amostra. Eles oferecem uma dose generosa pra você ter certeza de que está levando o seu preferido pra casa.

O Monmouth é demais! Sério. Aliás, se estiver passeando pelo Borough Market o cheiro vai te sugar pra lá.

Site: http://www.monmouthcoffee.co.uk/

2. Rapha Cycle Club

cafés em londres - rapha cycle club

Taí um lugar imperdível pra quem curte combinar café com bicicleta. A Rapha é uma marca top de roupas e acessórios para ciclismo de estrada. Eles vivem a bike como uma verdadeira cultura. Organizam viagens de sonho pra qualquer um que pedala, eventos diversos e patrocinam o Team Sky, a mais importante equipe de ciclismo do Reino Unido. Fundado em 2010, o Team Sky foi o primeiro time britânico a vencer o Tour de France (2012). O Instagram da marca é lindo!

Já deu pra ver que a bicicleta move os caras, né? E o Rapha Cycle Club une isso ao universo dos bons cafés. Se você é como eu, apaixonado pelo esporte e louco por cafés, prepare-se para babar. A loja é demais (e caríssima, infelizmente) e a cafeteria também não decepciona.

A decoração conta com lindas bikes penduradas pela loja, cartazes de competições, fotos lindonas, camisas autografadas e TVs que transmitem provas de ciclismo ao vivo ou vídeos consagrados.

Baristas experientes comandam a casa, o que garante uma boa oferta de cafés. O cardápio de comida tem até itens pensados para refeições antes ou depois do treino. O movimento de ciclistar por lá é intenso.

O Rapha fica a poucos metros da Piccadilly Circus. Ou seja,não dá pra passar em branco.

Já escrevemos aqui sobre outro bike café em Londres, o Look Mum No Hands. Dê uma chance pra bicicleta, nem que seja em forma de café! =)

Site: http://pages.rapha.cc/clubs/london

3. Taylor St Baristas

cafés em londres - taylor st baristas

Encontrei no site da cafeteria a melhor explicação que já ouvi sobre bons cafés. “A primeira vez que você prova um café realmente muito bom pode ser como uma maldição. Com um gole suas expectativas são radicalmente transformadas. Todos os outros cafés viram nada.”

Se você gosta de café, mas nunca procurou conhecer um pouco mais sobre a diferença entre o que normalmente se compra nos supermercados e os grãos especiais, recomendo fortemente que se dedique a essa missão! =)

Fomos a uma das sete lojas do Taylor St em Londres (tem uma em Brighton, também) após um passeio por Canary Wharf com o objetivo de conhecer um lugar que havíamos ouvido falar muito bem, mas também para abrir os laptops e trabalhar por algumas horas. Se o Starbucks foi pioneiro nessa proposta, é bom saber que hoje não faltam alternativas para trabalhar remoto em lugares legais em Londres.

Em termos de variedade de cafés, o Taylor St. segue a linha do Monmouth e do Nude, que você vai conhecer daqui a pouco. O cardápio de comidinhas é bem completo e com várias coisas gostosas. A lojinha de acessórios também tem bastante coisa legal.

O movimento intenso por lá durante o almoço vem dos arredores do bairro, que concentra prédios e escritórios dos maiores bancos e firmas de investimento do mundo.

O Taylor St é um dos pioneiros da cultura do café em Londres. Existe desde 2006. Pode ir sem erro!

Site: http://www.taylor-st.com/

4. reddoor

cafés em londres - reddoor

Esse é um café para sentar e relaxar. O reddoor é daqueles lugares apertados, mas super aconchegantes. E fica coladinho ao Greenwich Market, um dos mercados de rua mais legais da cidade.

Um lugar ótimo pra dar um relax após passear pelo mercado que vende comidas típicas de vários países, artesanato e muita coisa legal produzida por gente criativa.

O café que eles vendem vem direto do Monmouth e no cardápio rola uma variedade legal de sanduíches, bolos e comidinhas diversas. O bolo de cenoura (carrot cake) é delicioso.

O reddor tem uma prateleira cheia de livros legais, paredes coloridas, grafittis e poltronas que vão te engolir. O único risco que você corre é não achar lugar pra sentar. É bem pequeno e super movimentado.

Site: http://www.reddoorgallery.co.uk/

5. Nude Espresso

cafés em londres - nude espresso

Mais um espaço que leva o café a sério em Londres. O Nude existe desde 2008 e, bem como o Monmouth, é especializado em torrar cafés. Eles até vendem grãos dos quatro cantos do mundo para outras cafeterias.

São duas lojas na cidade (Brick Lane e Soho). Uma ótima pedida pra dar um relax após bater perna nessas duas regiões superlegais de Londres.

O que achei legal no Nude é que os baristas estão dispostos a esclarecer dúvidas, dar recomendações e falar sobre café. É um ótimo lugar para quem gosta de aprender sobre a cultura do café.

Fizemos um vídeo na loja de Brick Lane mostrando a experiência que tive ao tomar um café da Guatemala utilizando o método aeropress. Olha que legal:

Como você viu no vídeo, além do café o Nude tem algumas delícias que vale a pena provar e uma lojinha com acessórios para preparar café em casa.

Site: http://www.nudeespresso.com/

E aí , gostou das sugestões? Tem alguma outra cafeteria de Londres que você recomenda? Minha lista ainda é grande. Futuramente vou contar sobre outros lugares, combinado?

Lembrando que já escrevemos sobre dois outros cafés bem originais pra você ir além das grandes franquias.

Programe-se!

Todos as cafeterias citadas neste post (e suas várias lojas) estão mapeadas abaixo. No total, são 18 lugares para você saborear bons cafés, quitutes gostosos e mergulhar nessa cultura.

Enjoy!

João

Fotojornalismo em Londres: o cotidiano londrino em imagens

Dia desses fomos ver a exposição Genesis, de Sebastião Salgado, um dos mais belos e impactantes ensaios já produzidos no fotojornalismo. É aquela arte que cativa, perturba, inspira e e te faz pensar por dias… “Minhas fotografias são um vetor entre o que acontece no mundo e as pessoas que não têm como presenciar o que acontece. Espero que a pessoa que entrar numa exposição minha não saia a mesma”, diz o criador do Instituto Terra.

No que depender de mim, sua missão está cumprida, Sebastião. ;)

Você sabia que o Terra plantou mais de dois milhões de árvores de 300 espécies diferentes em 15 anos de atividade? A ONG fez renascer uma área do Vale do Rio Doce, entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. Uma região que antes era completamente árida, hoje é verde. Pássaros e animais diversos que há décadas não eram vistos na região voltaram e ganharam sua casa de volta. É um projeto realmente espetacular. No fim do post tem um link se você quiser saber mais.

“Cada árvore plantada alivia um pouquinho nossas preocupações a respeito do futuro do planeta”, dizem Salgado e sua esposa Lélia Deluiz Wanick, idealizadores do Instituto Terra, em um texto na exposição.

Durante a faculdade de Jornalismo não era raro professores diversos citarem a obra de Salgado. Ele ia além das aulas de fotojornalismo. Seguramente um cara que me inspirou e continua me inspirando a buscar novos ângulos e contar histórias através de imagens com a fotografia, mas também a sonhar com viagens incríveis, ser uma pessoa melhor e acreditar num futuro melhor.

Registros do cotidiano de Londres

E foi aí que, influenciado pela exposição e por lembranças acadêmicas, decidi vasculhar meus arquivos de fotos de Londres para encontrar imagens que captam a essência do fotojornalismo. Encontrei um pouco de tudo. São fotos da rua, da vida acontecendo, do metrô de Londres, do céu azul, do pub, do parque, do inesperado…cenas clássicas ou nem tanto do cotidiano londrino.

O fotojornalismo sempre foi uma das minhas maiores paixões desde mesmo antes da universidade. Poder praticá-lo em Londres é pra mim não menos do que extraordinário. Espero que goste do post e das fotos tanto como eu curti fazê-lo.

Se você gosta de foto esse é outro post fotográfico com imagens de ícones de Londres.

Cada foto tem uma breve legenda pra contextualizar ou contar um pouco do momento registrado.

fotojornalismo em londres - bigben
Essa imagem renderia um bom início para um romance literário, não?
O metrô é sempre  uma ótima forma de eternizar o cotidiano.  Vidas acontecendo e pessoas indo e vindo
O metrô de Londres é sempre uma ótima forma de eternizar o cotidiano. Vidas acontecendo e pessoas indo e vindo
Na capa do tabloide: Londres é cinza
Na capa do tablóide: Mais um dia cinza na capital
fotojornalismo em londres
Hora do almoço no Regent’s Park
jornal de londres
Nah, com seu Standard na mão, que acabara de sair do forno, esperando eu fazer a foto pra entrar na estação de Charing Cross. Nesse post contamos um pouco sobre o jornal que diariamente é lido por milhares no metrô de Londres
fotojornalismo em londres
Açougue gaúcho não é o que você pode imaginar ver em Londres. Se procurar acha! Aqui contamos onde fica o da foto
A Cecil's Court é o pote de ouro no fim do arco íris para os amantes da literatura. Lojas diversas que vendem obras raras. Até Harry Potter autografado por J.K. Rowling você encontra lá
A Cecil Court é o pote de ouro no fim do arco íris para os amantes da literatura.  A ruela reúne lojas diversas que vendem obras raras. Até Harry Potter autografado por J.K. Rowling você encontra lá, só pra citar um
Na British Library, um dos lugares mais incríveis de Londres, muita gente frequenta para estudar. A inspiração que vem do plano de fundo  ajuda, não?
Na British Library, um dos lugares mais incríveis de Londres, que muita gente frequenta para estudar. A inspiração que vem do plano de fundo ajuda, não? Já escrevemos sobre  B.L aqui
A chuva fica muito mais legal com um guarda chuva transparente
A chuva fica muito mais legal com um guarda-chuva transparente
Alguns costumem não se perdem
Alguns costumem não se perdem
Uma caminhada que não  se cansa de repetir
Uma caminhada que ninguém cansa de repetir
metrô de londres
O metrô de londres, sempre ele, mostrando a vida acontecer
O outro lado da rua da fachada de um pub é um outro ótimo ponto para registrar o cotidiano londrino
O outro lado da rua da fachada de um pub é outro ótimo ponto para registrar o cotidiano londrino
trafalgar square - londres
Quer mais um clássico? As escadarias da National Gallery (post aqui!) e o visual impagável da Trafalgar Square
Pra encerrar, um registro feiro em uma noite de inverno qualquer em Greenwich
Pra encerrar, um registro feito em uma noite de inverno qualquer em Greenwich

Eu tenho mais algumas dezenas de fotos feitas em situações gerais, sem um objetivo maior do que registrar um instante. Se você curtiu a ideia de ampliar o fotojornalismo por aqui me diz aí nos comentários que preparo mais um post, pode ser?

Ah, como prometido esse é o site do Instituto Terra, do Sebastião Salgado.

Hootananny: boa música e o lado B de Londres em Brixton

Não é em qualquer cidade do mundo que você pode ir pra uma balada curtir um reggae e ver no palco uns caras como estes:

reggae em londres - hootananny

Se você quer ver o lado B de Londres e ouvir boa música, sem glamour ou frescurites, mas com a autenticidade que só a cidade que reúne o maior número de diferentes culturas no mundo pode proporcionar, pode colocar o Hootananny na sua agenda.

reggae em londres - hootananny

A casa de shows/pub fica em Brixton, bairro situado ao sul do Tâmisa, na última estação da Victoria, a linha azul clara do metrô de Londres. É, sem dúvidas, uma ótima opção de balada em Londres se você curte algo mais alternativo.

Brixton possui fortes influências da cultura afro. Há uma grande concentração de imigrantes africanos e caribenhos na região. Não é raro andar pelas ruas e cruzar com um rasta com dreads gigantes ou africanos de roupa colorida.

É uma Londres bem diferente da que quem só conhece as principais atrações turísticas pode imaginar. Mas se você parar pra pensar na multiculturalidade que existe dentro da cidade, Brixton é apenas mais um elemento que faz Londres ser Londres. Simples assim.

reggae em londres - hootananny - brixton

O Hootananny fica a 900m da estação de metrô. Dá pra caminhar tranquilo dali ou pegar um ônibus (detalhes no fim do post), mas eu recomendo que você vá a pé da estação e com algumas horas de antecedência pra passar no Brixton Village, mercado de rua do bairro. Uma ótima parada pra comer algo e tomar um drink antes. Horários de funcionamento no site.

Outros mercados de rua de Londres

bairros de londres - brixton - brixton village
Ótima pedida se você é doido por mercado de rua como a gente
brixton village - londres
Jazz rolando nos corredores do Brixton Village

Eu não poderia definir Brixton melhor do que a Liliana, autora do blog Catálogo de Viagens. Ela mora por lá há alguns bons anos com seu marido Klaus, que por sinal toca no Captain Ska, uma puta banda londrina. Foram eles, inclusive, que nos apresentaram o Hootananny. Nas palavras da Liliana:

Mas que fique claro, Brixton não é um bairro que traduz o sonho europeu de muita gente. É barulhento, é colorido, é confuso, é tudoaomesmotempoagora, é um lugar que não pede desculpa e não é pasteurizado. É uma mistura de raças e pessoas, todas convivendo bem. E isso sim é, na minha opinião, a tradução perfeita de uma cidade cosmopolita como Londres.

Super recomendo que você leia o post dela sobre Brixton, aliás.

reggae em londres - hootananny-4

O Hootananny

O Hootananny é um prato cheio se a boa música e conhecer a Londres dos locais é sua prioridade. O bar tem dois ambientes. A área do pub, bem ampla e até com algumas mesas de sinuca, e o espaço onde rolam os shows.

reggae em londres - hootananny

reggae em londres - hootananny

Na parte externa rola um beer garden perfeito para os dias de verão. Como na noite que fomos a temperatura deveria girar em torno dos 2ºC, fico devendo as fotos, ok?

reggae em londres - hootananny

reggae em londres - hootananny

A programação musical é variada. A certeza é que em todas as quintas-feiras você vai ver um reggae de primeira por módicos £3 de entrada. Sempre tem uma banda diferente. Olha só um trecho do que rolou na noite em que fomos:

Por alguns segundos é fácil esquecer que você está em Londres.

Nos outros dias da semana os sons se misturam entre  hiphop, dubstep folk, blues, ska, jazz, funk e por aí vai. No site você pode ver a programação com bastante antecedência. Rolam até uns espetáculos de comédia.

reggae em londres - hootananny

reggae em londres - hootananny

Curta o reggae do Pra Ver em Londres

Não, não montamos uma banda. ;) Enquanto escrevia o post fiquei escutando algumas das minhas bandas de reggae/ska/dub favoritas. Fiz essa playlist no Spotify com uma música de cada banda pra você curtir também.

Como chegar

Endereço: 95 Effra Road, Brixton, SW2 1DF

Estação de metrô mais próxima: Brixton (Victoria Line)

Site

Camden Town e seus 5 incríveis mercados de rua

Imagine que você acabou de assistir a troca da guarda real no Buckingham Palace com toda sua pompa e seguiu para Camden Town pensando na finesse, elegância e classe de Londres.

Mas bastou sair da estação de metrô de Camden e dar de cara com um cenário que contrasta com tudo e um pouco mais do que você estava vendo minutos antes para ver que há muito mais em Londres do que você pode imaginar.

Prepare-se para adentrar a um mundo paralelo que vai te fazer pensar e entender por que, para muitos, Londres é o centro do mundo.

camden town - londres - camden lock

Em Camden não há espaço para a aristocracia (a não ser pelo preço das casas, supervalorizadas). A juventude transviada, os mais conservadores poderiam dizer, se reúne ali. Punks, góticos e membros de outras subculturas ditam a cara da Camden High Street, a rua principal do bairro.

Você vai ver muitos punks, estúdios de tatuagem, casas de shows, pubs, lojas que vendem de tudo um pouco e belas paisagens do Regent’s Canal. Até a sede da Rede Globo fica por ali, acredita?

camden town - londres - camden high street

Tem muita coisa pra ver e fazer no bairro. Mesmo se você não for muito chegado em “festa estranha com gente esquisita” vale ir até Camden pra entender um pouco mais sobre a diversidade cultural de Londres.

Um dos destaques do bairro são os mercados de rua. Paradas obrigatórias pra quem curte comidinhas, artesanato e ver coisa diferente e inusitada. Dá pra dizer que passar umas horas em Camden Town é um ótimo exercício para despertar a criatividade. Você vai ver muita coisa doida!

camden town - lojas

São cinco mercados de rua diferentes. Cada um tem nome e identidades próprias, mas não estranhe se ouvir alguém chamar os cinco de Camden Market. Afinal, todos estão muito próximos.

Neles, você vai encontrar absolutamente tudo o que imagina ou o que não pensava que existisse. E um pouco mais.

  • De cafés da Etiópia (um dos melhores do mundo) a sorvete de nitrogênio
  • De cangas indianas a camisetas que piscam no escuro
  • De cervejas do mundo todo a exclusividades locais
  • De vestidinhos retrô a jaquetas de couro repletas de rebites
  • De fish and chips a coxinha e guaraná

Daria fácil pra aumentar essa lista, mas deu pra entender, né? Vamos ao que interessa!

Vou descrever brevemente cada um dos mercados que fazem Camden Town ser um dos mais vibrantes e multiculturais bairros de Londres. Um lugar perfeito pra ver coisas e pessoas diferentes, comer bem, caçar tendências, ver a vida acontecer e ser feliz.

The Electric Market

camden town - electric market

Esse é o primeiro mercado que você vai ver quando sair da estação de metrô de Camden Town e subir a Camden High Street em direção a ponte ferroviária que passa por cima do Camden Lock. A primeira foto desse post não vai te deixar se enganar quanto à direção correta a seguir.

O The Electric é um mercado indoor, basicamente de moda. São mais de 50 tendas de estilistas locais independentes, moda retrô, lojas de discos, camisetas alternativas, couro, design, moda gótica e por aí vamos. Você vai encontrar lá dentro algumas das maiores pechinchas de Londres. A Nah já comprou uns vestidinhos maneiros por £5 e camisetas bem legais por menos de £10.

Agora, o que é absolutamente incrível do Electric é que, na verdade, sua atividade principal é outra. O The Electric Ballroom é uma casa noturna que existe desde 1938 e já recebeu nomes como Sex Pistols, Sir Paul McCartney, Led Zepellin, The Clash e Ramones – só pra citar alguns.

Nos anos 1990, noites épicas rolaram por lá. Certa vez os irmãos Noel and Liam Gallagher, do Oasis, de forma inesperada, subiram no palco e cantaram três hits da banda além de Day Tripper, dos Beatles.

eletric ballroom

A casa respira a história da música britânica e é parte fundamental da cena musical de Londres.

Uma parada imperdível para fazer boas compras, se imaginar em um show de seus grandes ídolos ou mesmo curtir uma baladinha. Os gigs (shows) continuam rolando até hoje. Vale entrar no site e ver a programação.

Endereço

184 Camden high Street
NW1 8QP

Metrô – Camden Town (Northern Line – preta)
Trem – Camden Road Station
Ônibus- C2, 14, 27, 29, 31, 134, 135, 168, 214, 274, N2, N5, N20, N31, N134, N253, N279

Horário de funcionamento

Sáb/Dom 9h – 17h30

Site

The Camden Market

the camden market - camden town
Reprodução Google Street View

Poucos metros à frente do Electric está o Camden Market e suas quase 100 tendas de lojas com as mais diversas camisetas, vestidinhos, óculos esquisitos, artefatos para maconheiros e coisas do gênero. A placa verde com o nome The Camden Market não vai te deixar se perder.

Em termos de produtos difere pouco do que você já viu no Electric, mas vale perder uns minutos circulando pelos corredores apertados.

Diria que é o mais fraco dos mercados da região. A maioria das lojas vende basicamente as mesmas coisas, mas dá pra garimpar uma coisa ou outra.

Adolescentes e jovens na faixa dos 20 e poucos anos são o público mais presente por lá. Aos fins de semana é muito, muito cheio, como toda a região.

Endereço

Camden High Street, quase esquina com a Buck Street
NW1 8NH

Horário de funcionamento

Qui/Dom 9h – 17h30

Site

Não tem

Inverness Street Market

Essa foto não é do Inverness Market, mas é quase ali.
Essa foto não é do Inverness Market, mas é quase ali.

Quase em frente ao The Camden Market está o Inverness Street Market. O mercado surgiu nos primórdios de 1900 como uma feira de frutas e verduras. Hoje você ainda vai encontrar um pouco disso por lá, mas as características de Camden absorveram boa parte dessas características.

Comidinhas para comprar e comer na rua e roupas. Essa é a base do pequeno mercado que se estende por uma quadra na rua que leva seu nome.

Ah, nessa mesma quadra você vai encontrar o Made In Brasil, um simpático bar/restaurante pra matar a saudade de casa.

Endereço

Inverness Street, quase em frente ao The Camden Market

Horário de funcionamento

Seg/sáb – 8h30 – 17h

Site

Camden Lock Market

camden town - camden lock

Prepare-se para uma imersão criativa. Desde 1975 o Camden Lock atrai multidões para baixo da ponte ferroviária que corta a Camden High Street em busca de novidades, comidas de rua, joias e arte dos mais variados estilos.

O Lock, juntamente com o Stables, que logo apresento, é o must see dos mercados da região. Há muito o que ver, fazer e comer por lá.

Dá pra fazer uma volta ao mundo pelas barracas de comida e se encantar com lojas de artesanato indiano, móveis antigos, psicodelias, lojas ambientadas com luz negra e por aí vai… se é que dá pra dizer que isso é um caminho.

O mercado é gigante. Não se sinta mal se acabar se perdendo por lá. Será sempre um passeio divertido e repleto de surpresas.

Aproveite para provar comidinhas diversas. A maioria das barracas, em especial as orientais, oferecem uma degustação gratuita. E na maioria das vezes você não vai nem precisar pedir. Os chineses, particularmente, farão de tudo pra você aceitar uma garfada de frango ou camarão.

Uma outra boa pedida é passar no Chin Chin e tomar um sorvete feito a partir de nitrogênio líquido. A loja é incrível. Parece um laboratório e o sorvete é ótimo!

camden town - chin chin
sorvete feito com nitrogênio: você vai se sentir num episódio de Breaking Bad com tanta química rolando

Outra coisa que vale a pena por lá é comprar quadros de artistas locais e objetos diversos de decoração. Prepare o bolso!

Endereço

Seguindo a caminhada pela Camden High Street é impossível não avistar o Camden Lock.

Horários de funcionamento

Diariamente – 10h – 18h

Site

The Stables Market

camden town - stables market

Centenas de tendas e lojas te esperam nesse incrível mercado que está coladinho ao Camden Lock e é a última parada dos mercados de Camden Town.

Por lá, você vai encontrar um pouco de tudo que viu nos outros mercados e muito mais. A dica é se jogar nos corredores e fazer suas descobertas.

Todos os mercados de Camden, na verdade, se complementam e rendem um ótimo passeio para um dia todo.

Endereço

Chalk Farm Road
NW1 8AH

Horários de funcionamento

Diariamente – 10h – 18h

Site

Pra quem curte comprar roupas diferentes não tem lugar melhor!
Pra quem curte comprar roupas diferentes não tem lugar melhor!

Camden Town além dos mercados de rua

Depois de rodar por cinco mercados é provável que você esteja cansado. É hora de pegar alguma comida ou um café e sentar à beira do Regent’s Canal e relaxar.

Que tal pegar uma comidinha e sentar aí pra comer?
Que tal pegar uma comidinha e sentar aí pra comer?
camden town - regents canal
Além de sentar nas vespas, você pode sentar à beira do Canal. Nem que seja pra curar a ressaca, como aquele cara parece estar fazendo :)

Ou, em caso de chuva, boas opções de pubs, cafés e restaurantes não faltam na região. Destaque para o Hawley Arms (frequentado por Amy Winehouse), a BrewDog (uma das melhores cervejarias artesanais do mundo) , o Poppie’s (excelente fish and chips) e a Camden Town Brewery (microcervejaria local) logo ali em Chalk Farm.

Por fim, a partir do canal você pode fazer um passeio sensacional até Little Venice. Já falamos sobre esse rolê aqui.

Um excelente dia, não?

Esse cenário está há poucos mestros da muvuca de Camden Town
Esse cenário está há poucos mestros da muvuca de Camden Town

Você já esteve em Camden Town? Conta pra nós o que acha do bairro e quais são suas dicas para quem quer ter um dia bacana por lá. ;)

camden town - londres (1 de 1)
Dica final: jamais compre esse guarda-chuva. Ele é bonitinho, mas durou um dia. =)

Assine nossa newsletter!

Assine nossa newsletter e receba novidades!

Digite seu nome e e-mail. Você receberá um pedido para efetivar o cadastro. =)